Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Festival digital: saiba como foi a 14ª CineBH

A mostra exibiu 54 filmes e contou com debates, oficinas, rodas de conversas, masterclasses e encontros de coprodução

Gostou? Compartilhe!

A 14ª CineBH e o 11º Brasil CineMundi chegaram ao fim provando como os festivais de cinema construíram uma estrutura sólida no meio virtual. Por enquanto, não temos o encontro corpo a corpo ou a experiência das salas de cinema. Entretanto, o fato é que o acesso a filmes, debates e atividades formativas foram ampliados a nível nacional e internacional. O grande vencedor do 11º Brasil CineMundi – International Coproduction Meeting foi o projeto Mãe de Ouro, do diretor Madiano Marcheti, produção de Beatriz Martins, da produtora Terceira Margem Produções. O Brasil CineMundi é realizado como parte importante das atividades da Mostra CineBH e é direcionado para o fomento à produção audiovisual.

Em 2020, a Mostra Internacional de Cinema de Belo Horizonte exibiu 54 filmes entre longas, médias e curtas e realizou atividades formativas sob a temática “Arte viva: redes em expansão”. O tema surgiu em um momento no qual grande parte da vida e do acesso à arte ficou à mercê de telas durante o isolamento social. Além disso, a discussão principal foi sobre os limites entre o cinema e outras linguagens artísticas. Por exemplo, uma peça de teatro ou performance gravada é filme? Resposta exata não há, mas é certo que estamos diante de uma nova forma de entender, perceber e consumir essas experiências.

A edição da mostra em 2019 focou no tema “A internacionalização do cinema brasileiro e os desafios para o futuro”. O que ninguém contava é o que tais desafios viriam em formato de uma pandemia mundial, obrigando realizadores e profissionais do audiovisual a se adaptarem como possível à nova realidade. 

14ª CineBH
Imagem no filme "Meu Nome é Daniel". Foto: Leo Lara / Universo Produção

Discussões fundamentais

Além da relação teatro-cinema, outros assuntos importantes estiveram em foco. Entre eles a dificuldade na circulação de filmes, relação do cinema com a cidade de Belo Horizonte, a representação do Brasil contemporâneo a partir dos desafios políticos e sociais, cinema como economia criativa e a representatividade. Essa última em destaque em mais de uma roda de conversa. O último debate, por exemplo, reuniu três realizadores de curtas-metragens que refletem sobre a resistência de corpos negros e a ocupação da cidade seja em território ou artisticamente. 

Pandêmica Coletivo Temporário de Criação

O destaque da edição 2020 da 14ª CineBH foi para o trabalho do Pandêmica Coletivo Temporário de Criação. Trata-se de um grupo de artistas de todo o Brasil que se uniu no começo da pandemia para se dedicar à pesquisas em criações remotas que são transmitidas pela plataforma Zoom. Eles participaram da abertura da CineBH com o experimento 12 pessoas com raiva, uma adaptação de 12 Angry Men, de Reginald Rose. Narra a história de um júri que precisa se encontrar online para dar o veredito, em unanimidade, sobre um assassinato. Siga o Coletivo no Instagram para acompanhar as atividades. 

14ª CineBH
Troféu Melhor Projeto de Longa, categoria Desenvolvimento. Foto: Leo Lara / Universo Produção

Vencedores do 11º Brasil CineMundi

Ao todo, o CineMundi promoveu 228 encontros de coprodução. Além disso, recebeu 30 profissionais do audiovisual de 17 países, prestando assistência e realizando encontros com 23 projetos brasileiros. Confira todos os projetos vencedores do 11º Brasil Cinemundi.

 

PROJETO VENCEDOR DO 11º BRASIL CINEMUNDI – Mãe Do Ouro | Direção: Madiano Marcheti | Produção: Beatriz Martins | Empresa Produtora: Terceira Margem Produções | Estado: Mato Grosso

PRÊMIO INCUBADORA PARADISO 2021 – Acalanto | Direção: Marcelo Lordello e Letícia Simões | Produção: Emilie Lesclaux| Empresa Produtora: Trincheira | Filmes Estado: Pernambuco

NUEVAS MIRADAS, DE CUBA – Mãe Do Ouro | Direção: Madiano Marcheti | Produção: Beatriz Martins Empresa Produtora: Terceira Margem | Produções Estado: Mato Grosso

MAFF, DA ESPANHA – Paralaxe | Direção: Ricardo Murad e Cao Guimarães | Produção: Mariana Andrade | Empresa Produtora: Olada |Estado: Minas Gerais

ENCUENTROS BIOBIOCINE, DO CHILE – A Cor Da Margem | Direção: Mariana Luiza Produção: Joelma Oliveira Gonzaga | Empresa Produtora: Laranjeiras Filmes | Estado: Rio de Janeiro

VENTANA SUR, DA ARGENTINA – Não Estamos Sonhando | Direção: Ulisses Arthur | Produção: Thamires Vieira | Empresa Produtora: Céu Vermelho Fogo Filmes Terá Filmes | Estado: Alagoas Bahia

DOCMONTEVIDEO – É Tudo Parente | Direção: Mariana Fagundes. Produção: André Hallak | Empresa Produtora: Noctua Ideias E Conteúdo | Estado: Minas Gerais

PRÊMIO CONECTA – A Voz De Deus | Direção: Miguel Antunes Ramos | Produção: Alice Riff | Empresa Produtora: Corisco Filmes | Estado: São Paulo

PRÊMIO DO WORLD CINEMA FUND – AUDIENCE DESIGN – Casa no Campo | Direção: Davi Pretto. Produção: Paola Wink | Empresa Produtora: Vulcana Cinema | Estado: Rio Grande do Sul

 

Gostou? Compartilhe!

[ COMENTÁRIOS ]

[ NEWSLETTER ]

Fique por dentro de tudo que acontece no cinema, teatro, tv, música e streaming!

[ RECOMENDADOS ]