Foto: Divulgação
07 jun 2018

Um norte para você não se perder na programação dos três festivais de teatro em cartaz em junho

A programação teatral de junho em Belo Horizonte, e principalmente, em Contagem, na região metropolitana, será de grande movimentação. Três importantes festivais de artes cênicas entram em cena praticamente juntos. O ‘La Movida In Box’ chega em Contagem, no dia 8 de junho e fica até o dia 10. O ‘Trama Festival’ também ocupa os espaços da cidade dos dias 5 a 16 de junho. Já o ‘Palco Giratório’ chega à cidade e a BH entre os dias 7 de junho a 7 de julho.

Mesmo sendo todos dedicados ao teatro, cada um possuí suas particularidades e diferenças. Ou seja, opção para todo o tipo de gosto e de bolso. O ‘La Movida In Box’ traz espetáculos de diferentes gêneros, de até 15 minutos, em microsalas instaladas dentro de contêineres e com ingressos a R$ 6. O ‘Trama Festival’ chega com espetáculos de diferentes estados, workshops e ações educativas de graça. O ‘Palco Giratório’, por sua vez, também chega com espetáculos de diferentes regiões do país com entrada gratuita. Entretanto, ainda oferece programação formativa e destaca o circo. A ocupação de espaços públicos é o comum entre eles.

Com tanta opção de peça teatral fica difícil escolher qual assistir. Mas, mantenha calma. Dá para aproveitar um pouco de cada um. O Culturadoria selecionou algumas das peças que são apostas para cada um dos festivais.

 

‘Sapato Bicolor’, de Fabiano Persi, integra a programação do ‘La Movida In Box’ – Foto: Marco Aurelio Prates / Divulgação

‘La Movida In Box’

As peças do festival ‘La Movida In Box’ acontecem de maneira simultânea, durante três dias, dentro de contêineres espalhados pela praça chega na Praça da Jabuticaba, em Contagem. O formato do festival é inédito no Brasil e por si só chama atenção. Cabem 15 pessoas dentro de cada um deles, portanto, chegue cedo para conseguir uma vaga. Mas não precisa desesperar, os espetáculos terão mais de quatro sessões, já que, possuem até 15 minutos. O espaço ainda conta com um bar. Para desfrutar do ambiente não precisa pagar, apenas para assistir aos espetáculos.

Um evento para aproveitar e ver as quatro cenas em cartaz no dia. As cenas são desenvolvidas com exclusividade pelos grupos Trama, de Contagem; In-Cena, de Teófilo Otoni; e pelo coletivo Artesania, de Uberlândia. Os artistas de Belo Horizonte Fabiano Persi, Janaína Morse e a dupla Raquel Pedras e Cristino Araújo também apresentam suas criações.

As apostas são:

  • ‘Filofobia’, do grupo In-Cena, de Teófilo Otoni.  Em cartaz dos dias 08 a 10 de junho, no Contêiner 3. As sessões serão sempre às 19:20, 20:05, 20:50, 21:35.
  • ‘Sala de Esquecer’, com Raquel Pedras e Cristiano Araújo. Em cartaz no dia 09 de junho, no Contêiner 4. As Sessões serão às 19:30, 20;15, 21:00 e 21:45.
  • ‘Sapato Bicolor’, com Fabiano Persi. Em cartaz no dia 10 de junho no Contêiner 4. As sessões às 19:30, 20:15, 21:00 e 21:45.

‘De Tempos Somos’ integra a programação do ‘Trama Festival’ – Foto: Guto Muniz / Divulgação

‘Trama Festival’

O ‘Trama Festival’, assim como ‘La Movida In Box, ocupa a cidade de Contagem, entretanto a programação é mais extensa e transita por diferentes espaços da cidade. O evento faz parte da celebração dos 20 anos de atuação do Grupo Trama de Teatro e traz cenas de grupos de Minas Gerais e de outros estados do Brasil, workshops para artistas e gestores culturais, além de ações educativas em escolas públicas da cidade. Parte das ações do Trama acontecem dentro do La Movida, dessa forma um integra o outro e você pode aproveitar os dois.

Todas as atrações são gratuitas e contarão com tradução em libras. Os ingressos são retirados na hora mesmo. A maioria dos espetáculos em cartaz é do próprio grupo Trama, mas a programação conta com montagens do grupo Galpão, Cia. Preqaria, Grupo Árvore Casa das Artes, Grupo Zap 18, Trupe Dell´art e Grupo Fiandeiros. Tem espetáculo de longe e grandes nomes na programação.

Vale a pena conferir:

  • ‘Ovos, Suor e Lágrima’, do Grupo Tramade Teatro. Em cartaz no 10 de junho, às 10h na Praça dos Ciganos / Praça Marília de Dirceu, no Bairro Inconfidentes. E no dia 15 de junho, às 20h30, na Praça da Jabuticaba, no Centro.
  • ‘O Auto do Tatu’, Grupo Árvore Casa das Artes do Espírito Santo. Em cartaz no dia 10 de junho, às 16h, na Praça da Jabuticaba, no Centro.
  • ‘Homem vazio na selva da pedra’, do Grupo Zap 18. Em cartaz no dia 13 de junho, às 20h, no Teatro Casa Azul, na Rua Dr. Cassiano, 120, no Centro.
  • ‘De Tempos Somos’, do Grupo Galpão. Em cartaz no dia 14 de junho, às 20h30, no Espaço popular escadaria da igreja São Gonçalo, no Centro.
  • ‘Vento forte para água e sabão’, do Grupo Fiandeiros de Pernambuco. Em cartaz no dia 15 de junho às 10h e 15h.

 

 

‘Fauna’, do grupo mineiro Quatroloscinco Teatro do Comumi, integra a programação do ‘Palco Giratório’ -Foto: Guto Muniz / Divulgação

‘Palco Giratório’

O ‘Palco Giratório’ é bem famoso aqui nas terras mineiras e no Brasil. Não é à toa que é o maior circuito de artes cênicas do país. A abertura nacional da edição deste ano foi aqui em Belo Horizonte, em março, com a apresentação de alguns dos espetáculos em repertório. Daí já dava para ver que coisa boa vinha pela frente. Agora, todas as cenas chegam à capital mineira e à Contagem no dia 07 de junho e ficam até o dia 07 de julho. O circo é o homenageado desta edição.

A programação não fica só em peças teatrais. Transita entre a dança, o circo, oficinas e debates. Uma novidade desta edição é o Cena em Questão. A iniciativa é nacional e visa o desenvolvimento da crítica cênica no país. Aqui em BH a oficina será ministrada por Carolina Braga. Toda a programação estará em cartaz no Sesc Palladium, no Sesc Cenário, no Sesc Contagem e em outros espaços públicos. O evento é totalmente gratuito.

As peças em cartaz são das cinco regiões do país e são escolhidas por um corpo de curadores muito rigoroso. Algumas das produções fazem alusões ao circo, outras falam de temas emergentes na sociedade atual e que dialogam com o espaço público. Dessa forma, a programação é bem grande e diversa.

Destacamos cinco espetáculos que prometem:

  • ‘Eles não usam tênis naique’, da Cia. Marginal do Rio de Janeiro. Em cartaz no dia 08 de junho, às 21h, no Grande Teatro do Sesc Palladium, na rua Rio de Janeiro, 1.046, Centro de BH. No dia 13 de junho, às 20h, no Salão Dourado do Sesc Contagem, na rua Padre José Maria De Man, 805, no bairro Novo Riacho.
  • Entrepartidas’, do Teatro do Concreto, do distrito Federal. Em cartaz no dia 16 de junho, às 18h, saindo da Estação Ferroviária de Belo Horizonte, na rua Aarão Reis, 423, no Centro de BH.
  • Espetáculo de dança ‘Segunda Pele’, do Coletivo Lugar Comum do Pernambuco. Em cartaz no dia 21 de junho, às 21h, no Grande Teatro do Sesc Palladium, na rua Rio de Janeiro, 1.046, no Centro de BH.
  • ‘As Mulheres do Aluá’, do O Imaginário do Roraima. Em cartaz no dia 29 de junho, às 21h, no Grande Teatro do Sesc Palladiumm, na rua Rio de Janeiro, 1.046, no Centro de BH.
  • ‘Fauna’ do grupo mineiro Quatroloscinco Teatro do Comum. Em cartaz no dia 07 de julho, às 20h, no Grande Teatro do Sesc Palladium, na rua Rio de Janeiro, 1.046, no Centro de BH.

 

Continua após a publicidade

 

Gostou? Compartilhe!

Artigos Relacionados

Espetáculo ‘Grande Sertão: Veredas’, da diretora Bia Lessa, chega a BH

Na lista das montagens mais marcantes vistas em 2017, não restam dúvidas. A versão que a diretora Bia Lessa fez para Grande Sertão: Veredas. Sim, o livro de Guimarães Rosa. Sim, é um desafio enorme que a encenadora dominou. E como! O Grande Sertão de Bia é uma instalação. Em sua versão original, os espectadores […]

Leia Mais

BH ganha sala de teatro dedicada a monólogos

É nítido o crescimento de monólogos nos últimos anos pelo Brasil afora. Da mesma forma, o cenário em Belo Horizonte não é diferente. Com o intuito de fomentar essa produção o Galpão Cine Horto inaugura nesta quinta-feira, dia 17, a Sala ‘Solo’. O espaço pioneiro na cidade pretende acolher e ajudar a dar corpo à produção […]

Leia Mais

Crítica em Diálogo: provocações sobre o Tiradentes em Cena 2018

O exercício da crítica, assim como a busca de novas possibilidades para este gênero jornalístico é um dos desafios do Culturadoria. Acredito na possibilidade de construção de diálogos sobre as obras e os eventos artísticos. O convidado da vez é o Tiradentes em Cena. A dinâmica é a seguinte: registramos aqui as impressões que ficaram […]

Leia Mais

Comentários