fbpx
Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Orquestra Sinfônica e Coral Lírico de MG, Concertos de Natal com Happy Feet Jazz Band e grupo BeHopers

Publicidade - Portal UAI
Foto: Paulo Lacerda / Divulgação
[QUANDO]
21/12/2019 a 22/12/2019
[QUANTO]
R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia)
[ONDE]
Palácio das Artes - Avenida Afonso Pena - Centro, Belo Horizonte - MG, Brasil
Array Comprar ingresso

Informações de divulgação:

Os concertos que encerram a temporada sinfônica da Fundação Clóvis Salgado vêm recheados de presentes. A Orquestra Sinfônica e o Coral Lírico de Minas Gerais convidam a Happy Feet Jazz Band e o grupo de dança BeHopers para duas noites de muita música, dança e espírito natalino. Com regência de Lara Tanaka e Sílvio Viegas, os concertos celebram grandes canções desta época do ano, com arranjos feitos especialmente para as apresentações, criados pelo pianista Fred Natalino. Serão duas noites de espírito natalino: a primeira, no sábado, 21 de dezembro, às 20h; e a segunda, no domingo, 22 de dezembro, às 19h. Os concertos têm ingressos a preços populares e possuem correalização da Appa – Arte e Cultura.

No programa, estão clássicos como Let It Snow, composto por Sammy Cahn e Jule Styne, Santa Claus Is Coming To Town, de J. Fred Coots e Haven Gillespie, Baby It’s Cold Outside, de Frank Loesser, Silent Night, de Joseph Mohn, Franz Gruber e John Freeman Young, e a famosa Jingle Bells, de James Lord Pierpont.

A abertura do concerto será com uma suíte que mescla nuances jazzísticas às composições natalinas, composta especialmente para o espetáculo. A maestrina Lara Tanaka destaca a atenção dada ao repertório: “As canções foram cuidadosamente reformuladas e re-arranjadas pelo pianista Fred Natalino, e apresentam uma leitura peculiar, capaz de proporcionar as sensações mais belas e surreais da época de Natal”, conta. “Serão duas apresentações mágicas, regadas ao melhor do repertório de fim de ano que fez tanto sucesso nos EUA e no mundo”, conclui a maestrina do Coral Lírico de Minas Gerais.

Segundo Fred Natalino, que também é membro da Happy Feet Jazz Band, grande parte dos arranjos para as canções foram transcritos ou baseados em gravações de grandes intérpretes do jazz, como Ella Fitzgerald, Louis Armstrong e Dean Martin. “A primeira edição desse concerto foi realizada somente com o quinteto [Happy Feet]. Realizamos uma gravação em disco dessas músicas, algumas com novos arranjos, mas somente para a formação da banda”, conta Fred. “Tivemos a imensa honra de sermos convidados pela Orquestra Sinfônica de Minas Gerais para realizar esse espetáculo em conjunto”, comemora o pianista.

O repertório de Natal, segundo Fred, é sempre resgatado com muita alegria. Há oito anos, a OSMG realizou a apresentação Jingle Jazz, sucesso absoluto de público. “Em 2019, adaptamos o mesmo repertório de 2011 para um concerto com a orquestra e com o coral. Será um prazer fazer parte de algo tão grandioso. O público não perde por esperar!”, celebra.

Apresentação dançante – Como último concerto da temporada, o espetáculo oferece momentos especiais para o público, como a união da música sinfônica, do ritmo natalino e da dança. A Happy Feet Jazz Band acompanha algumas canções do concerto, e a apresentação ganha outros contornos com a participação dos bailarinos do grupo BeHoppers, executando coreografias Lindy Hop, estilo de dança nascido no final dos anos 1920 nos Estados Unidos, no Harlem, em Nova York, contemporâneo ao próprio surgimento do jazz.

 

Orquestra Sinfônica de Minas Gerais – Considerada uma das mais ativas do país, a Orquestra Sinfônica de Minas Gerais cumpre o papel de difusora da música erudita, diversificando sua atuação em óperas, balés, concertos e apresentações ao ar livre, na capital e no interior de Minas Gerais. Seu atual regente titular é Silvio Viegas. Criada em 1976, foi declarada Patrimônio Histórico e Cultural do Estado de Minas Gerais em 2013. Participa da política de difusão da música sinfônica promovida pelo Governo de Minas Gerais, por meio da Fundação Clóvis Salgado, a partir da realização dos projetos Concertos no Parque, Concertos Comentados, Sinfônica ao Meio-dia, Sinfônica em Concerto, além de integrar as temporadas de óperas realizadas pela FCS. Mantém permanente aprimoramento da sua performance executando repertório que abrange todos os períodos da música sinfônica, do barroco ao contemporâneo, além de grandes sucessos da música popular, com a série Sinfônica Pop. Já estiveram à frente da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais os regentes Wolfgang Groth, Sérgio Magnani, Carlos Alberto Pinto Fonseca, Aylton Escobar, Emílio de César, David Machado, Afrânio Lacerda, Holger Kolodziej, Charles Roussin, Roberto Tibiriçá e Marcelo Ramos.

 

Silvio Viegas – Silvio Viegas é Mestre em Regência pela Escola de Música da Universidade Federal de Minas Gerais. Esteve à frente das orquestras: Sinfônica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, por 8 anos; Sinfônica Brasileira; Sinfônica de Minas Gerais; Filarmônica do Amazonas; Orquestra Sinfônica de Roma e Orquestra da Arena de Verona (Itália); Sinfônica do Teatro Argentino de La Plata e Sinfônica do Sodre (Uruguai), entre outras. É o regente titular da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais e Professor de Regência na Escola de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

 

Coral Lírico de Minas Gerais – O Coral Lírico de Minas Gerais é um dos raros grupos corais que possui programação artística permanente e interpreta repertório diversificado, incluindo motetos, óperas, oratórios e concertos sinfônico-corais. Sua atual regente titular é Lara Tanaka. Participa da política de difusão do canto lírico promovida pelo Governo de Minas Gerais, por meio da Fundação Clóvis Salgado, a partir da realização dos projetos Concertos no Parque, Lírico Sacro, Sarau Lírico, Lírico ao Meio-dia, Lírico em Concerto, além de integrar as temporadas de óperas realizadas pela FCS. O objetivo desse trabalho é fazer com que o público possa conhecer e fruir a música coral de qualidade. Também os concertos que o Grupo realiza em cidades do interior de Minas e capitais brasileiras contribuem para a democratização do acesso do público ao canto coral. As apresentações têm entrada gratuita ou preços populares. Já estiveram à frente do Coral Lírico de Minas Gerais os maestros Luiz Aguiar, Marcos Thadeu, Carlos Alberto Pinto Fonseca, Ângela Pinto Coelho, Eliane Fajioli, Silvio Viegas, Charles Roussin, Afrânio Lacerda, Márcio Miranda Pontes e Lincoln Andrade. Criado em 1979, o Coral Lírico de Minas Gerais é um dos corpos artísticos da Fundação Clóvis Salgado.

Lara Tanaka – Nascida em Belo Horizonte, Lara Tanaka estudou piano no Conservatório Mineiro de Música e Regência na Escola de Música, instituições da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Estudou com Sérgio Magnani, Roberto Tibiriçá, Silvio Viegas, Cláudio Ribeiro, Flavio Florence, Iara Fricke Matte, Per Brevig, Mogens Dahl e Nelson Niremberg. Atua como cravista continuísta em diversas orquestras e grupos de música antiga. Lecionou no festival de inverno da UFMG, no Festival Nacional de Música de Câmara na Paraíba e na Oficina de Música de Curitiba. Foi regente titular do Coral Infantojuvenil Palácio das Artes de 2001 a 2015. É a regente titular do Coral Lírico de Minas Gerais.

BeHoppers – O lindy hop é uma dança surgida no final dos anos 1920, no Harlem, em Nova York. Unidos pela intenção divertida e contagiante de dançar, alguns entusiastas do lindy hop criaram um grupo para promover a cena hopper e o swing jazz em Belo Horizonte: os BeHoppers, nome inspirado nas iniciais da capital mineira. Agregando cada vez mais pessoas e propagando o espírito de alegria desse estilo de dança, os BeHoppers estendem a todos o convite para se tornar um hopper. Integram o BeHoppers, os dançarinos Camila Magalhães da Silva, Fabrício Martins, Gabriel Dart, Jéssica Mendes, Laura Simões Jardim, Leonardo Sampaio Fernandes, Luana Souza Matheus, Marina Campos, Sofia Noman Filizzola, Sônia Silva, Tais Gomes. Coreografia: BeHoppers.

Happy Feet Jazz Band – Durante as décadas de 30, 40 e 50, o mundo dançava e curtia o jazz e a música popular americana. Era o que se ouvia nos bailes, nas rádios, nos filmes, nas vitrolas e nos bares. Nomes como Louis Armstrong, Frank Sinatra, Nat King Cole, Bing Crosby, Ella Fitzgerald, Billie Holiday, Duke Ellington e Louis Prima eram as grandes estrelas. Este é o estilo da banda mineira Happy Feet Jazz Band. Formada em 2008, a banda tem levado a energia e o clima da época a várias cidades brasileiras desde então. Com um repertório amplo, o grupo toca tanto músicas suaves para se ouvir e emocionar, quanto músicas alegres e vibrantes para se dançar. Integram a Happy Feet Jazz Band, Fernanda Rabelo, no vocal; Marcelo Costa, no trompete e no vocal; Fred Natalino, no piano, Yan Vasconcelos, no contrabaixo e Bo Hilbert, na bateria.

 

Programa:

 

Abertura Jingle Jazz

Fred Natalino

 

Sleigh Ride

Leroy Anderson / Mitchel Parish

 

Let It Snow

Sammy Cahn / Jule Styne

 

The Christmas Blues

David Holt / Sammy Cahn

 

Santa Claus Is Coming To Town

  1. Fred Coots / Haven Gillespie

 

Baby It’s Cold Outside

Frank Loesser

 

The Christmas Song

Mel Tormé / Bob Wells

 

Mr. Santa

Pat Ballard

 

Silent Night

Joseph Mohn / Franz Xavier Gruber / John Freeman Young

Participação da soprano Yangmei Hon

 

The Bell That Couldn’t Jingle

Burt Bacharach / Larry Kusik

 

Mele Kalikimaka

Robert Alex Anderson

 

Swinging With The Saints

Tradicional Mark Hayes

 

White Christmas

Irving Berlin

 

Jingle Bells

James Lord Pierpont

Continua após a publicidade...