fbpx
Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

“É uma afronta à nossa democracia”, diz Eryk Rocha sobre o descaso com a cinemateca

Cineasta participou do Show da Tarde, que vai ao ar todas as quartas-feiras no nosso Instagram, e falou sobre a importância da instituição e sobre a carreira

Por Thiago Fonseca *

11/09/2020 às 08:58 | * Escreveu com a supervisão de Carolina Braga

Publicidade - Portal UAI
Eryk Rocha - Foto: Leo Lara / Universo Produção

No início de setembro o cineasta Eryk Rocha lançou no Globoplay o longa Breve Miragem de Sol. O drama, de 2019, passaria por vários festivais e salas de cinema, contudo, por conta da pandemia, teve que ir para o streaming. “É a primeira vez que eu lanço um filme em uma plataforma. É uma nova experiência. Dessa maneira, uma possibilidade de chegar em novos públicos. Uma forma de furar um pouco a bolha que a gente vive”, conta.

O filme propõe um cinema de rua, um documentário com ficção. “O filme fala da vida de dois trabalhadores de uma grande cidade. Além disso, está conectando com a atmosfera do país e com o momento atual”, explica.

Cinemateca

Segundo o cineasta, “é muito grave o que está acontecendo no Brasil em todos os sentidos. No audiovisual é um desmonte”. Ele se referiu à Cinemateca Brasileira. Instituição que conserva, restaura e arquiva o audiovisual produzido no país. Em agosto de 2020, teve todos os profissionais técnicos demitidos, o que coloca em risco a integridade física de arquivos fundamentais para a história do cinema nacional. Em resumo, o espaço é o maior acervo audiovisual da América Latina.

“Independentemente de para onde vá a cinemateca o importante é que seja resolvido isso com urgência. Que ela seja acolhida em algum lugar, que esteja segura. É preciso lutar por ela, pela Ancine e pelo fundo audiovisual. É preciso alertar não só o Brasil, mas o mundo o que está acontecendo”, destacou.

Breve Miragem de Sol – Foto: Globoplay / Divulgação

Outros projetos

Eryk Rocha falou também sobre o mais recente trabalho. O curta-metragem Marcha à Ré. O trabalho acompanhou a performance realizada pelo Teatro da Vertigem em colaboração com o artista Nuno Ramos. Uma homenagem às vítimas do vírus COVID-19. Em síntese, é um cortejo com 150 carros na avenida Paulista que vão em direção ao cemitério da Consolação. O trabalho representará o Brasil na 11ª Bienal de Berlim.

photo

Confira o que chega no streaming em setembro

Sem saber o que assistir nas principais plataforma de streaming de vídeo? Neste post selecionamos algumas apostas entre os lançamentos do mês de setembro na Netflix, no Globoplay, na Prime Vídeo, no Telecine e no Starz Play. Tem a estreia de longas badalados nas bilheterias como 1917 e Venom, no Telecine. Até novela entra nessa lista: o sucesso de Manoel Carlos, Laços de […]

LEIA MAIS
photo

“É uma declaração de amor neste ano que a Elis faria 75 anos”, diz João Marcello Bôscoli sobre talk show dedicado à mãe

Que Elis Regina foi uma das maiores cantoras que o Brasil já teve não há dúvidas. Ela fez história na música brasileira com a voz marcante e interpretações memoráveis. Dessa forma, contar o aspecto afetivo e pessoal de toda essa história ficou por conta de João Marcello Bôscoli. Ele é filho de Elis e autor […]

LEIA MAIS
photo

CURA volta para o hipercentro de BH e terá atividades online

O hipercentro de Belo Horizonte ganhará mais quatro empenas pintadas pelo o CURA – Circuito Urbano de Arte. Mesmo em tempos de pandemia, a organização decidiu realizar o evento, que chega à 5ª edição, com adaptações e programação online. Dessa forma, de 22 de setembro e 04 de outubro o público poderá conferir o processo […]

LEIA MAIS