fbpx
Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Disputa Nervosa cresce em BH e ocupa novos palcos urbanos

Por Carol Braga

15/08/2017 às 19:32

Publicidade - Portal UAI
Disputa Nervosa ocupou o Zona Last no dia 14 de agosto. Crédito: Thiago Fonseca

Disputa Nervosa ocupou o Zona Last no dia 14 de agosto. Crédito: Thiago Fonseca

Thiago Fonseca *

Não há sinal melhor de que um projeto deu certo é quando independentemente de data ou local, o negócio faz sucesso. Assim tem sido a trajetória do projeto La na favelinha, em especial as Disputas Nervosas que tem promovido por aí.

Na segunda-feira, véspera de feriado, foi a vez Zona Last, tradicional bar do Santa Tereza, receber um time de responsa de dançarinos. A casa abriu as portas para mais uma edição da festa Last Nervosa – Disputa na Zona, promovida pelo Lá da Favelinha, da comunidade do Aglomerado da Serra. MC Kdu dos Anjos + Dj Seduty – Rj também agitaram a noite.

Na disputa, oito dançarinos se enfrentaram. A dança do passinho, a sarrada e os passos de funk tiraram o fôlego do público. Os passistas de ambos sexos, entre eles amadores e profissionais, mostraram que a disputa é mesmo nervosa. Todos os passinhos foram válidos: passinho do Romano, montagem, passinho foda e outros. Dessa vez quem faturou o prêmio de R$100 foi o Vitinho do bairro Caiçara que enfrentou, na final, o Brenux do Primeiro de Maio.

As batalhas promovidas pelo Lá da Favelinha são realizadas em BH e já chegaram até no Rio de Janeiro. Foi a primeira vez que o evento ocupou o Zona Last. A parceria surgiu do convite dos proprietários do bar e do anseio do público. Qualquer um podia participar, era só preencher uma ficha de inscrição dias antes. E o evento foi de graça, bem no meio na rua e atraiu centenas de pessoas.

“A disputa do passinho é para ocupar os espaços público, afirmar o empoderamento da favela, a nossa autoestima e a nossa luta. Viemos aqui para falar que funk é cultura e arte. Eles querem criminalizar o estilo, mas mostramos todo um processo de aculturação que é autogerido e mostra nossa comunidade”, afirma Kdu dos Anjos, idealizador e gestor do projeto.

CENTRO CULTURAL LÁ DA FAVELINHA

O Lá da Favelinha é um Centro Cultural independente do Aglomerado da Serra, idealizado por Kdu do Anjos, autogerido pelos moradores e voluntários. No espaço são oferecidas mais de 16 oficinas gratuitas de segunda à sábado. Uma delas é a do passinho, ministrada pelo “Passistas Dancy”. Além de aulas de canto, teatro, inglês, rap, capoeira e dança. O local trabalha empreendedorismo da comunidade, promove palestras motivacionais, além de festas durante todo o ano.

Quem quiser conhecer ou participar das oficinas o Centro Cultural fica na rua Dr. Argemiro Rezende Costa, 191, Novo São Lucas, Favelinha, Aglomerado da Serra. Mais informações por aqui: www.facebook.com/oficinaladafavelinha

* Com a supervisão de Carolina Braga

photo

A hora e a vez de Renato Morcatti: três exposições simultâneas

Quando os cariocas ou os turistas do Rio de Janeiro entram no ‘Oi Futuro do Flamengo’, a primeira imagem que aparece nada tem a ver com a paisagem da cidade maravilhosa. Tentáculos de minério saem da vitrine que fica na entrada do centro cultural no bairro do Flamengo. “Fico torcendo para chover e formar um […]

LEIA MAIS
photo

Dos guardanapos para as redes sociais: uma perspectiva para literatura nos tempos digitais

Por Francyne Perácio Expressar a arte seja por versos, pinturas, imagens, esculturas e performances não é nenhuma novidade, mas e no ambiente virtual? Como a literatura dialoga com a instantaneidade da internet? O poeta, escritor e jornalista, Fabrício Carpinejar, autor de Liberdade na vida é ter amor para se prender, reuniu em sua obra frases […]

LEIA MAIS
photo

Dicas para curtir o Verão Arte Contemporânea 2017

A primeira impressão ao ver a programação do Verão Arte Contemporânea 2017 é o como o evento encontrou seu formato e a cada edição reforça um modelo de festival que deu certo. O negócio do Vac é “incentivar a criação artística local, a pesquisa e a experimentação das artes”. O que às vezes pode dificultar […]

LEIA MAIS