Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Dia da mulher: relembre discursos memoráveis de atrizes vencedoras do Oscar no século XXI

 Para elas que fazem história na ciência, na música, na literatura, no cinema… no mundo!
Frances McDormand. Foto: Oscar/Divulgação
Frances McDormand. Foto: Oscar/Divulgação

Desde 1909 é comemorado o Dia Internacional da Mulher. A data, criada em Nova York por um antigo partido político, tem sido mais falada nos últimos anos, ganhando  força e visibilidade. Mas, além de flores, presentes e chocolates, o dia tem trazido pautas fortes sobre os direitos da mulher e empoderamento feminino.

As mulheres são peças fundamentais na construção da humanidade. Porém, por serem do sexo feminino, recebiam pouco ou nenhum reconhecimento. Em muitos casos, escritoras, cientistas e outras profissionais tiveram que criar pseudônimos masculinos ou tinham seus trabalhos prestigiados no nome de seus parceiros para serem reconhecidas.

Nos tempos atuais, a situação da mulher na sociedade melhorou, mas ainda se tem muita luta pela frente. Apesar de conquistarem diretos sociais reconhecidos, existem muitos casos de machismo, violência contra mulheres e muita falta de reconhecimento. Todo esse cenário é resultado de uma cultura preconceituosa que nunca deveria ter existido. E é pensando nisso, que atrizes usam seus espaços de aparição na mídia para levantarem a bandeira da igualdade e usam suas vozes e imagens para clamarem por mais igualdade e respeito.

Selecionamos hoje três discursos que marcaram o século XXI no Oscar.

Halle Berry (2002)

A atriz foi a primeira mulher negra a ganhar um Oscar de melhor atriz em sua atuação no filme “A Última Ceia”. Na cerimônia, Halle fez um discurso emocionante.

“Esse momento é muito maior que eu. Este momento é para Dorothy Dandridge, Lena Horne, Diahann Carroll. É para as mulheres que estão ao meu lado, Jada Pinkett, Angela Bassett, Vivica Fox. E é para toda mulher negra sem nome e sem rosto que agora tem uma chance, porque esta porta esta noite foi aberta. Obrigado. Estou tão honrada. Estou tão honrada“, discursou a atriz.

Até hoje, Halle Berry é a única mulher negra que ganhou a estatueta nesta categoria da premiação. Viola Davis ganhou um Oscar em 2017 pelo papel coadjuvante em Fences.

 

 

Patricia Arquette (2015)

A artista ganhou o prêmio de melhor atriz coadjuvante por “Boyhood”. Em seu discurso, Patricia agradeceu pela vitória e fez um discurso forte e necessário sobre salários e igualdade entre homens e mulheres. “[Dedico] a toda mulher que já deu à luz, todo cidadão que paga impostos, nós lutamos pelos direitos de todo mundo. É nossa vez de ter salários igualitários para todos e direitos iguais para as mulheres nos Estados Unidos“, declarou a atriz.

O discurso de Patricia arrancou aplausos arrebatadores de grandes artistas como Meryl Streep e Jennifer Lopez. Porém, a fala teve efeito contrário: em vez de ser visto como algo positivo, Arquette perdeu papéis e oportunidades após a fala na premiação. Em resumo: um sinal de que ainda se tem muito a conquistar.

 

 

Frances McDormand (2018)

Vencedora do Oscar de melhor atriz no filme “Três anúncios para um crime” também fez um discurso forte. Ela pediu para todas as mulheres presentes que se levantassem. “Ok, olhem ao redor, pessoal. Olhem ao redor, senhoras e senhores, porque todas nós temos histórias para contar e projetos que precisamos financiar. Não falem com a gente nas festas de hoje à noite. Daqui a alguns dias, convidem-nos para os seus escritórios, ou venham até os nossos, o que for melhor para vocês, e vamos contar sobre nossos projetos”, enfatizou a atriz.

Além disso, McDormand encerrou sua fala pedindo uma maior representação em Hollywood usando um termo ‘inclusion rider’ (cláusula de inclusão). Ou seja, que um elenco ou uma equipe sejam contratualmente obrigados a contratar uma força de trabalho diversificada. No final do seu discurso, a atriz foi ovacionada.

 

 

Atualmente as produções já são obrigadas a ter sets mais equilibrados entre homens e mulheres. O sinal disso é o aumento de filmes dirigidos por mulheres.

O mais importante é continuar com a luta que todas essas e outras mulheres têm hoje. Lutar por direito, por igualdade, por respeito, pela vida! Transformar a data em símbolo de que um dia batalhamos e conseguimos. Passamos por tudo e vencemos! Um feliz Dia da Mulher para todas!

 

“O segredo do nosso sucesso é que nós nunca, nunca desistimos” – Wilma Mankiller

Halle Berry com o Oscar em 2001. Foto: Oscars.Org/Divulgacao
Halle Berry com o Oscar em 2001. Foto: Oscars.Org/Divulgacao

[ COMENTÁRIOS ]

[ NEWSLETTER ]

Fique por dentro de tudo que acontece no cinema, teatro, tv, música e streaming!