fbpx
Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Dicas culturais para o seu fim de semana: 11 de outubro

Nas dicas culturais desta semana tem monólogo com Cássia Kis, musical sobre Bibi Ferreira e estreia do novo espetáculo do grupo Quatroloscinco

Por Carol Braga

10/10/2019 às 08:14

Publicidade - Portal UAI
Foto: Luiza Palhares / Divulgação

No giro cultural da semana, recomendamos a leitura do material preparado pelo Nexo que, mais uma vez, dimensiona a sombra da censura pela qual estamos passando. Precisamos ficar cada vez mais cientes disso. Infelizmente. 

Outra dica é a leitura do lindo e contundente texto que a atriz e escritora Fernanda Torres dedicou à mãe, Fernanda Montenegro na edição da Folha S. Paulo do domingo, dia 06 de outubro. Uma coisa forte e linda.

Entre as notícias de cinema, O Globo fez uma lista com os principais concorrentes do Brasil na peneira para o Oscar. Será que vai dar para A vida invisível

Dicas culturais de BH

Curiosamente o fim de semana está mais propício para o público infantil – razões óbvias – e os amantes do teatro. Apesar das artes cênicas estarem em maioria, temos duas recomendações bem legais de show. Sendo assim, entre nossas dicas culturais tem monólogo com Cássia Kis (sim, caiu um s do nome), musical sobre Bibi Ferreira e estreia do novo espetáculo do grupo Quatroloscinco. 

Preparamos um outro post somente com as dicas culturais para aproveitar o Dia das Crianças. Prepare-se porque tem muita coisa! 

Tragédia

Foto: Luiza Palhares

Começando nossas dicas culturais com prata da casa, a nova montagem do Quatroloscinco dá continuidade a duas pesquisas. De um lado a do próprio grupo que resiste bravamente na pesquisa da linguagem teatral. De outro, a do diretor Ricardo Alves Jr. Cineasta com trabalho reconhecido internacionalmente, todas as vezes que se aproxima do palco, procura testar as possibilidades de encontro entre as duas artes às quais se dedica. Ou seja: o teatro e o cinema. Tragédia, portanto, se apresenta como uma leitura muito particular do clássico Sófocles, Antígona. Parece bem interessante esse retorno ao teatro grego para propor ao teatro novas possibilidades de encontro com o cinema. 

[O QUE] Espetáculo Tragédia [QUANDO] 11 a 25 de outubro, 20h30 [ONDE] Funarte – R. Januária, 68 , Centro – BH – (31) 3213-3084 [QUANTO] R$ 20 (inteira) R$ 10 (meia).

[COMPRE AQUI]

Meu quintal é maior do que o mundo

Foto: Ronaldo Gutierrez / Divulgação

Depois de dez anos longe dos palcos, a atriz Cássia Kis volta sob a direção de Ulysses Cruz. E ela encara logo um monólogo criado a partir de 18 poemas de Manoel de Barros. Como não poderia ser diferente, o nome da peça é bem poético: Meu quintal é maior do que o mundo. Cássia interpreta quatro personagens com idades muito diferentes. A atriz era amiga do escritor e, muito por isso, apresenta grande intimidade com os escritos que ele nos deixou. No cenário minimalista, o quintal é representado por um tapete o que deixa muito espaço para a relação artista/plateia. Durante a peça, Kis revela algumas inspirações do autor. O espetáculo tem trilha sonora executada ao vivo por Gilberto Rodrigues.

[O QUE] Cássia Kis com a peça “Meu Quintal é Maior do que o Mundo” [QUANDO] 12 e 13 de outubro, 21h e 19h [ONDE] Teatro Sesiminas – R. Padre Marinho, 60, Santa Efigênia – BH – (31) 3241-7181 [QUANTO] Plateia I: R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia); Plateia II: R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia).

[COMPRE AQUI]

Bibi - Uma vida em musical

Foto: Carlos Costa/Divulgação

Amanda Acosta foi a escolhida para viver Bibi Ferreira no musical que presta tributo a esta grande diva do teatro brasileiro. Tarefa e tanto, né? Foram 76 anos dedicados aos palcos, dos 96 de vida. O texto, de Artur Xexéo e Luanna Guimarães, procura nos dar a dimensão de tudo o que ela significiou – e significa – para a história da cultura brasileira. Isso como mulher, como artista, como produtora e por aí vai. A direção geral é de Tadeu Aguiar. Ao todo, a montagem recebeu 107 indicações a prêmios, fato inédito na história do teatro brasileiro. Ao todo são 17 atores no elenco desta peça destacada em nossas dicas culturais. 

[O QUE] Bibi – Uma vida em musical [QUANDO] 11 e 12 de outubro, 20h30 (sexta) e 16h30 e 20h30 (sábado) [ONDE] Sesc Palladium – R. Rio de Janeiro, 1046, Centro – BH [QUANTO] De R$40 a R$120.

[COMPRE AQUI]

A esperança na caixa de chiclete Ping Pong

Foto: Zé Rendeiro/Divulgação

Foram anos e anos em cartaz com A Alma Imoral. Agora, depois de tanto sucesso de público, Clarice Niskier chega a BH com sua nova empreitada. O nome é bem longo: A Esperança na Caixa de Chiclete Ping Pong. É uma peça sobre o sentido do sucesso e do amor. E olha que curioso: a própria atriz escreveu o texto a partir da costura de 64 músicas de Zeca Baleiro. No fim das contas, ela nos conta as razões que a levaram permanecer no Brasil. 

[O QUE] A Esperança na Caixa de Chiclete Ping Pong [QUANDO] 11 de outubro, 21h [ONDE] Cine Theatro Brasil Vallourec – Av. Amazonas, 315, Centro – BH [QUANTO] R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia-entrada) 

[COMPRE AQUI]

Há tempos não me sentia tão

Foto: Catarinha Paulino / Divulgação

A nova montagem da Cia Teatro Adulto é um texto que Cynthia Paulino (que também assina direção e figurinos) escreve a partir de muitas referências. A dramaturgia se inspira tanto no conto “Casa de bonecas”, de Katherine Mansfield, como também em poemas de Jacques Lacarriere e Yayoi Kusama além das lembranças da própria autora. As atrizes Bella Michielini, Izabella Azevedo e Samara Martuchelli interpretam três irmãs. No dia em que ganham de presente uma casa de bonecas, precisam lidar com um mundo de aparências, onde a esperança precisa resistir. O que eu sempre curti na Cia Teatro Adulto são todas as possibilidades de reflexão que os espetáculos despertam. Eis mais um! 

[O QUE] Espetáculo Há tempos não me sentia tão [QUANDO] 10, 11 e 12 de outubro, 20h e 19h no domingo [ONDE] Teatro João Ceschiatti – Av. Afonso Pena, 1537, Centro – BH – (31) 3236-7400 [QUANTO] R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). 

[COMPRE AQUI]

Som e Fúria com Joana Bentes e Jennifer Souza

Foto: Vicente de Mello / Divulgação

O palco do Galpão Cine Horto sempre foi ocupado com excelência pelo teatro. Recentemente, a música também passou a fazer parte da agenda de lá. E melhor: destacando o que há de mais interessante na produção local. Sendo assim, este fim de semana teremos dois shows bem legais. Na sexta, Joana Bentes (voz e guitarra) acompanhada de Larissa Horta (baixo e vocais). Elas escolheram para o repertório deste show destacado em nossas dicas culturais canções do EP Entre (2016), os singles Aqui e O Mal Vai Morrer de Alegria, e versões de músicas de artistas da MPB. No sábado, será a vez de Jennifer Souza e do pianista Davi Fonseca. 

[O QUE] Som & Fúria: Joana Bentes, Jennifer Souza e Davi Fonseca [QUANDO] 11 e 12 de outubro, 21h [ONDE] Galpão Cine Horto – R. Pitangui, 3613, Horto – BH – (31) 3481-5580 [QUANTO] R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)

Trio Amadeus

Foto: Gus Luz / Divulgação

O Trio Amadeus é quase que uma exclusividade na agenda de shows deste fim de semana. Que bom que tem e a promessa é boa: uma jornada épica do clássico ao rock. O negócio proposto por Marcelle (harpa e vocal), Fábio (violão e voz) e Rafael (violino) é quebrar barreiras e proporcionar uma viagem completa. O repertório tem tanto clássicos do rock como também sucessos do cinema e canções autorais. De Mozart a Led Zeppelin, literalmente. O show terá participações da Orquestra Mineira de Rock e da Compasso Academia de Dança. Olha que bacana: vai rolar um número de sapateado irlandês.

[O QUE] Show “Jornada Épica do Clássico ao Rock” [QUANDO] 11 de outubro, 21h [ONDE] Centro Cultural Minas Tênis Clube – R. da Bahia, 2244, Lourdes – (31) 3516-1360 [QUANTO] R$ 86 (inteira) e R$ 43 (meia), 1°Lote; R$ 96 (inteira) e R$ 48 (meia) 2°Lote.

[COMPRE AQUI]

Projeto Gemini

Foto: Paramount Pictures

De cara o filme chama a atenção por ser o encontro entre o diretor Ang Lee e Will Smith. E tem mais um: o longa se passa em Cartagena (eheheh). O longa lança a discussão sobre os “humanos digitais”. Uma loucura. Will faz o papel de um matador que, no fim das contas, acaba sendo perseguido pela versão digital dele mesmo, porém, 20 anos mais novo. Enfim, filme para quem curte ficção científica e ação misturadas. 

Deixamos aqui, por fim, a dica para conferir Coringa e ler nossa crítica!!

 
photo

Coringa: um filme para reflexões sem fim

Em “No Enxame: perspectivas do digital”, o filósofo sul-coreano Byung-chul Han busca em um livro escrito em 1895 pontos para a reflexão sobre a “era das massas”. Veja bem, o objetivo dele é falar sobre os impactos que a digitalização tem trazido para a vida da gente. Ainda assim, isso implica em uma volta no […]

LEIA MAIS
photo

Cinco atores marcantes na história do Coringa

Supervilão. É assim que a Wikipédia apresenta o Coringa. O personagem foi criado por Jerry Robinson, Bill Finger e Bob Kane. A primeira aparição – sempre apoteótica – foi em abril de 1940, na revista Batman #1, lançada pela DC Comics. Sim, ele é o arqui-inimigo do homem morcego. Aparece em diversos livros e listas como […]

LEIA MAIS
photo

Hebe: uma cinebiografia que promete, mas não cumpre

É muito mais fácil escrever sobre um filme quando você gosta do que o contrário. Quando a coisa não bate, o exercício de pensar o que pode ter acontecido para a coisa não fluir, dá mais trabalho e nem sempre é possível explicar. É exatamente o que sinto depois de ver Hebe – a estrela […]

LEIA MAIS