Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Festival Sensacional dribla adversidades e termina a edição com êxito

Gostou? Compartilhe!

De Gilberto Gil a Gloria Groove, confira os destaques do Festival Sensacional 2023

Por Helena Tomaz | Assistente de Conteúdo

Muitos fatores envolvem o êxito de um festival: o line up, a logística, as atrações, a estrutura física e até o público. O Festival Sensacional, que foi realizado neste último final de semana (dias 23 e 24 de junho), em BH, conseguiu driblar os obstáculos e sair bem sucedido em todos os quesitos.

Família Gil se apresentou na noite de abertura do Festival Sensacional. Foto: Helena Tomaz
Família Gil se apresentou na noite de abertura do Festival Sensacional. Foto: Helena Tomaz

Noite de abertura: “Nós, a gente”

O festival, neste ano, funcionou com um formato inédito. Na sexta-feira, dia 23, foi a noite de abertura, dedicada exclusivamente ao show da turnê “Nós, a gente”, de Gilberto Gil e família. A apresentação, que fez turnê pela Europa em 2022, conta com banda formada exclusivamente pelos filhos e netos de Gil. O show mostra que o talento musical não é a única herança que os membros da família trazem do patriarca: o show transmite a defesa da liberdade, da igualdade e da justiça social.

Um exemplo disso foi o momento da apresentação conduzido por Preta Gil. Além de dar destaque aos povos originários – que fizeram uma breve apresentação no início de cada um dos dias do festival -, a cantora levantou uma bandeira do Brasil, pintada com os dizeres: “Lute como indígena: marco temporal não”.

Preta Gil durante o Festival Sensacional. Foto: Helena Tomaz
Preta Gil durante o Festival Sensacional. Foto: Helena Tomaz

Além disso, ela, que, no momento, vem se submetendo a um tratamento contra um câncer no intestino, se pronunciou: “Eu sou Preta Maria, uma mulher gorda, negra e bissexual. Estou me tratando de um câncer, eu vou me curar. Eu estou solteira e sou filha do imortal Gilberto Gil!”

Adversidades

Apesar do sucesso da apresentação, que ainda homenageou Rita Lee com a clássica “Ovelha Negra”, o show teve a setlist menor do que a prevista. Antes de acabar, já por volta das 22 horas (horário previsto para o fim da noite de abertura do festival), Gilberto Gil disse: “Vamos respeitar os vizinhos”.

Um dia antes, o Ministério Público entrou com uma ação – que, posteriormente, foi rejeitada pela Justiça -, de suspensão do festival, depois que Associação Comunitária Viver Bandeirantes (ACVB) apresentou uma representação jurídica contra o festival. Com isso, ficou faltando o sucesso “Aquele Abraço”, música que, tradicionalmente, encerra os shows de Gil, o que acabou por encurtar a brilhante apresentação da família.

Chacoalha

No dia seguinte, dois nomes marcaram as apresentações do palco Chacoalha – que, apesar de menor que os dois principais, surpreendeu pelo êxito das cantoras. A primeira delas, Augusta Barna, mostrou que, apesar da pouca idade, tem presença de palco, uma voz surpreendentemente potente e um futuro brilhante pela frente. Não é à toa que a maior parte das pessoas que estavam na plateia pareciam não estar tão familiarizados com as canções de Augusta. No entanto, todos ali pareciam mas positivamente surpreendidos.

Além dela, MC Tha se apresentou no mesmo palco, mais tarde. E a cantora mostrou que, além das músicas e da performance, um de seus maiores trunfos são seus fãs. Isso porque o público, fiel e dedicado, lotou os arredores do palco Chacoalha, enquanto cantava fervorosamente cada uma de suas músicas.

Pop tropical

Depois do entardecer ao som do baile reggae de Céu, o clima esquentou no Festival Sensacional. Gloria Groove fez um show que misturava funk, pop e pagode com tudo o que tinha direito: efeitos especiais, figurino, coreografia e participação de Valesca Popozuda.

Plateia vibra com o show de Gloria Groove no Festival Sensacional. Foto: Helena Tomaz
Plateia vibra com o show de Gloria Groove no Festival Sensacional. Foto: Helena Tomaz

Apesar de o show ter sido um tanto quanto rápido, Gloria mostrou que sabe encantar o público. Seus fãs vibravam, emocionados, lotando a área central do Parque Ecológico da Pampulha. Durante o espetáculo, a drag queen ainda relembrou as primeiras apresentações na capital mineira, em meados de 2016, no antigo Mercado das Borboletas. Além disso, ela aproveitou para agradecer ao público belo-horizontino por sempre ter sido acolhedor.

Em seguida, foi a vez de Marina Sena subir ao palco para encerrar a edição de 2023 do Sensacional. Foi a primeira vez que a norte-mineira voltou a Belo Horizonte para apresentar o show do disco “Vício Inerente”, que, como ela mesma frisou, em entrevista à “Folha de S.Paulo”, foi marcado pela mudança da cantora: de BH para São Paulo.

De volta a BH

A apresentação surpreendeu e fez juz ao retorno de Marina à cidade. O show uniu as  músicas de “Vício Inerente” aos sucessos de seu primeiro álbum solo, “De Primeira”. No palco, era nítida a entrega e a felicidade de Marina em voltar para a antiga casa, tanto que, mais tarde, em entrevista ao Culturadoria, ela comentou sobre o reencontro com o público mineiro: “Me senti compreendida”.

Por fim, além das músicas, Marina – e equipe – acertaram em cheio nos outros elementos que compõem um bom show. Iluminação, figurino, interação com o público e coreografia foram tão bem executados que, ao final, o segurança que integrava a equipe do festival (e que disse já trabalhar na área há quatros anos) confessou: “Vocês acabaram de assistir a um bom show. Não é qualquer um que faz isso”.

Assim, se encerrou a edição de 2023 do Sensacional, deixando boas expectativas para o próximo ano.

Gostou? Compartilhe!

[ COMENTÁRIOS ]

[ NEWSLETTER ]

Fique por dentro de tudo que acontece no cinema, teatro, tv, música e streaming!

[ RECOMENDADOS ]