Crédito: Paris Filmes
08 fev 2018

Culturadoria com dez filmes para quem quer fugir do Carnaval

Está bem difícil fugir do Carnaval, né? Que tal apostar nos filmes? A folia em BH cresceu tanto que tudo para. Na Praça da Liberdade, por exemplo, Centro Cultural Banco do Brasil, Memorial Minas Vale e Casa Fiat estarão fechados. Palácio das Artes também não abrirá as portas.

Quem não gosta da folia fica apertado!!! Por isso, a coluna de hoje é especial para quem cogitar sair de casa somente para o cinema e olhe lá. Quem preferir o conforto do lar, saiba que já tem filme do Oscar que você consegue ver no seu sofá e por canais oficiais (eheheheh).

Basta escolher:

[QUERO VER NO CINEMA]

[QUERO VER EM CASA]

 

 

 

O que te faz mais forte

Uma das estreias da semana o longa protagonizado por Jake Gyllenhaal e Tatiana Maslany conta a história de um maratonista atingido por uma bomba no atentado de Boston. O que te faz mais forte é baseado no livro de mesmo nome de Jeff Bauman. A direção é de David Gordon Green. História de superação que tende a ser emocionante.

[ASSISTA NA CINEART]

 

 

O Destino de uma Nação

Dentre os filmes indicados ao Oscar em 2018 e que eu já vi, O Destino de uma Nação é o meu preferido até agora. Além de interpretações arrebatadoras – principalmente a de Gary Oldman como Winston Churchill – o filme narra um importante episódio histórico do ponto de vista político sem ser chato. O que é óootimo. Teci mais comentários sobre o longa aqui. Quem já viu Dunkirk (que falo mais abaixo) tende a gostar ainda mais desse.

[ASSISTA NA CINEART]

 

 

 

O Touro Ferdinando

Dirigido pelo brasileiro Carlos Saldanha, O Touro Ferdinando foi uma ótima surpresa entre animações. Quem tem criança pequena, de até 05 anos, pode levar sem medo. É uma história que eles captam com felicidade e o adendo de afirmar valores tão importantes na sociedade de hoje como a bondade e a amizade.

[ASSISTA NA CINEART]

 

 

 

Me chame pelo seu nome

Me chame pelo seu nome é um filme bastante simples, uma história de amor tradicional. A diferença é que os amantes são dois homens e a experiência deles é respeitada por todos. Um dos diferenciais desse filme é tratar com tanta naturalidade o fato de duas pessoas do mesmo sexo se apaixonarem. Deveria ser assim sempre. Não tem crise, não tem culpa, tem só sentimento e uma vontade linda de vivê-lo. Não vou dar spoiler mas deixo a dica: o discurso final do pai do garoto faz valer o filme inteiro.

[ASSISTA NA CINEART]

 

 

 

The Post

Eis aqui uma pessoa que tem uma super queda por filme de jornalismo. As razões são óbvias. The Post cumpre todos os pré-requisitos do gênero. Como era bonito o ritual do jornal impresso. Sim, digo no passado porque muito daquilo já evoluiu. Pois bem, The Post é um filme de gabinete. Fala mais sobre o peso das decisões editoriais do que sobre o operacional das reportagens. Ah e tem um adendo: Meryl Streep cheia de nuances na criação da dona do Washignton Post. Uma mulher poderosíssima que fez valer sua intuição e ajudou a mudar a história dos Estados Unidos. Completam as razões para ver The Post o fato de ter sido dirigido por Steven Spielberg e também ter Tom Hanks no elenco.

[ASSISTA NA CINEART]

 

 

 

 

 

Loving Vincent

Confesso que me distraí bastante nos primeiros minutos de Com amor, Van Gogh. As imagens são tão bonitas que fiquei pensando em toda a trabalheira que deve ter dado para pintar quadro a quadro à mão. O resultado é magnífico. Por isso a trama fica em segundo plano. Esse longa indicado ao Oscar de melhor animação narra uma investigação sobre as possíveis razões da morte de Van Gogh. Desenho para adultos, ok?

[ASSISTA PELO ITUNES] 

[ASSISTA PELO YOUTUBE] 

[ASSISTA PELO GOOGLE PLAY] 

[ASSISTA PELO NOW] 

 

 

 

Dunkirk

Filme de guerra, rodado com tudo o que as novas tecnologias podem oferecer. Assim eu resumo Dunkirk, longa de Christopher Nolan sobre o resgate dos soldados presos em Dunquerque. A trama se passa exatamente nos mesmos dias de O Destino de uma Nação, porém, do local onde os recrutas esperavam resgate. Nolan retrata a operação do ponto de vista de quem estava no mar, no céu e na terra. Acho que teria sido melhor ver esse filme no cinema, mas como não deu, isso não minimiza as qualidades.

[ASSISTA PELO ITUNES] 

[ASSISTA PELO YOUTUBE] 

[ASSISTA PELO GOOGLE PLAY] 

[ASSISTA PELO NOW] 

 

 

Corra!

Eis a grande surpresa da temporada de prêmios. Corra! representa o cinema de resistência, mais que independente. É um filme que subverte o gênero terror e diz que é possível sim juntar uma trama que assusta a temas que são relevantes no debate social. No caso, o racismo é questão central. Destaque para a atuação Daniel Kaluuya (reconhecido com uma indicação ao prêmio de melhor ator) e o diretor/roteirista, Jordan Peele. Foi o primeiro longa-metragem que ele faz e arrasou geral.

[ASSISTA PELO ITUNES] 

[ASSISTA PELO YOUTUBE] 

[ASSISTA PELO GOOGLE PLAY]

[ASSISTA PELO NOW] 

 

 

How The Beatles Changed The World

Esse documentário dirigido por Tom O’Dell é novidade no catálogo da Netflix. Chegou ao Brasil sem passar pelas salas de cinema. Mostra como ainda é forte o legado dos Beatles. O filme contextualiza o impacto que a musica dos Fab Four teve e tem no mundo inteiro. Longa cheio de registros raros. Prato cheio para os fãs.

[ASSISTA PELA NETFLIX] 

 

 

Ícaro

Se a Netflix não emplacou nada entre os longas de ficção, não passou despercebida entre os documentários. Ícaro é uma produção original da plataforma. Narra um escândalo recente: os casos de doping dos atletas russos nas Olímpiadas de 2016, no Rio de Janeiro. O longa começa com um dispositivo curioso: o diretor Bryan  Fogel é um ciclista amador e resolve se dopar para registrar as mudanças que a droga gera no corpo. Descobertas no meio do caminho transformam o longa.

[ASSISTA PELA NETFLIX]

 

Continua após a publicidade

Gostou? Compartilhe!

Artigos Relacionados

O primeiro homem: experiência com grife Damien Chazelle

Não há dúvidas de que o diretor de O primeiro homem, Damien Chazelle, é um garoto prodígio. Aos 33 anos ele já recebeu três indicações ao Oscar e tem uma estatueta em casa pela direção de La La Land (2016). Mas não é isso que faz dele um jovem cineasta fora da curva. É o […]

Leia Mais

Carta-crítica para Lady Gaga sobre ‘Nasce uma Estrela’

Cara Lady Gaga, Tudo bem? Embora o formato desta crítica não seja lá muito tradicional, escrever uma carta para você foi o que me deu vontade de fazer ao sair da sessão de Nasce uma estrela. Se algum fã se interessar em traduzir, ficarei grata! Confesso que conheço pouco da sua carreira mas, no ano […]

Leia Mais

Spin-off de Invocação do Mal, ‘A freira’ entrega o que promete

Campeão na bilheteria americana logo na estreia, A Freira é um spin-off de Invocação do Mal 2 (2016). Chegou ao cinema cercado de expectativa já que, de certa forma, dá continuidade a elementos desta que é considerada a maior franquia de terror de todos os tempos. É o retorno da personagem que naquela ocasião andava […]

Leia Mais

Comentários