Foto: Netun Lima / Divulgação
10 maio 2018

Culturadoria com as dicas para o seu fim de semana: 11 de maio

Temos Orquestras para todos os gostos no fim de semana. Até uma bastante atípica. Culturadoria também destaca espetáculos super esperados na cena teatral de BH. Nossas apostas estão feitas. E as suas?

 

 

Foto: Divulgação / Benedita Comunicação

 

Ummagumma – The Brazilian Pink Floyd

Até mesmo quem torce o nariz para covers é capaz de valorizar o trabalho do Ummagumma – The Brazilian Pink Floyd. O grupo é mineiro, tem mais de 15 anos de estrada e vive disso: reproduzir com fidelidade e rigor técnico o universo artístico concebido pelo Pink Floyd. A equipe tem mais de 20 profissionais envolvidos. Para quem não sabe, o Ummagumma é de Três Pontas, no Sul de Minas. O nome da banda é inspirado em um dos álbuns mais experimentais do grupo inglês.

 

[O QUE] Ummagumma – The Brazilian Pink Floyd [QUANDO] 12 de maio, às 22h  [ONDE] Km de Vantagens Hall BH – Avenida Senhora do Carmo, 230 – São Pedro [QUANTO] De R$ 35 a R$ 100

COMPRE AQUI

 

Orquestra de Ouro Preto / Fotos: Naty Torres / Divulgação

 

Orquestra Ouro Preto – Comunidades de Língua Portuguesa com Lívia Itaborahy, Gilberto Paganini e Sérgio Aluotto

Agora residente no Sesc Palladium a Orquestra Ouro Preto faz neste domingo das mães um concerto que tem por trás muita pesquisa. Eles vão apresentar o resultado de uma investigação sobre o diálogo entre os acervos musicais de países de língua portuguesa. O repertório será, portanto, brasileiro, português e galego. Participam como solistas os cantores Lívia Itaborahy, Gilberto Paganini e Sérgio Aluotto.

 

[O QUE] Orquestra Ouro Preto – Comunidades de Língua Portuguesa com Lívia Itaborahy, Gilberto Paganini e Sérgio Aluotto [QUANDO] 13 de maio, às 11h [ONDE] Grande Teatro do Sesc Palladium – Rua Rio de Janeiro, 1046, Centro – BH [QUANTO] R$ 20 (inteira), R$ 10 (meia)

COMPRE AQUI

 

Foto: Fundação Clovis Salgado / Divulgação

Orquestra Sinfônica de Minas Gerais convida Cobra Coral

 

Deve ter sido uma decisão muito difícil mas o Cobra Coral continua na ativa. Mariana Nunes, Pedro Morais e Kadu Vianna decidiram continuar a carreira do grupo depois da partida do quarto integrante, Flávio Henrique. Neste fim de semana, eles participam do projeto Sinfônica Pop, com a Orquestra Sinfônica de Minas Gerais. A regência será do

maestro assistente, Sérgio Gomes. Os arranjos foram todos especialmente criados para a ocasião. Estarão no repertório canções como E o que for já é, Casa Aberta, Luz do Sol, Qualquer Palavra e Manha.

 

[O QUE] Orquestra Sinfônica de Minas Gerais convida Cobra Coral [QUANDO]  12 de maio, às 20h30 e 13 de maio, às 19h [ONDE] Grande Teatro do Palácio das Artes – Av. Afonso Pena, 1537, Centro – BH [QUANTO] R$30

COMPRE AQUI

 

Orquesta Atípica de Lhamas. Foto: Beth Freitas/Divulgação

Orquesta Atípica de Lhamas

Tem mais orquestra na programação. Ou melhor, neste caso é a Orquesta. Eis um dos projetos mais legais que surgiram na cena independente de BH. A Orquesta Atipica de Lhamas mergulha com originalidade na fonte da cumbia. Sim, o ritmo latino. É a reunião de integrantes de várias bandas da cidade para fazer algo realmente muito divertido, diferente. Se puder, apenas, vá!

 

[O QUE] Orquesta Atípica de Lhamas [QUANDO] 11 de maio, a partir das 22h30 [ONDE] Bar Latino (Av. Teresa Cristina, 537, Prado) [QUANTO] A partir de R$ 10. Os lotes são idênticos, mas quem chegar antes, paga menos 😉

COMPRE AQUI

 

 

Foto: IMATRA / Divulgação

Se eu fosse Iracema

O universo indígena brasileiro é tema da peça Se eu fosse Iracema. A montagem chega a BH com críticas muito positivas na bagagem. Se quiser ampliar, leia esta de Valmir Santos. Ele cita o arrojo estético do solo protagonizado pela atriz Adassa Martins. A peça discute a questão do índio transitando entre a tradição e a situação atual. Ouvi muitos elogios à montagem e farei a aposta!

[O QUE] Espetáculo ‘Se eu fosse Iracema’ [QUANDO] 12 de maio, às 21h [ONDE] Grande Teatro do Sesc Palladium – Rua Rio de Janeiro, 1046, Centro – BH [QUANTO] R$ 10 (meia) e R$ 20 (inteira)

COMPRE AQUI

 

Foto: Netun Lima / Divulgação

Boca de Ouro

Eis uma das montagens mais esperadas de 2018. Em resumo: Grupo Oficcina Multimédia fazendo Nelson Rodrigues é algo que merece ser visto, principalmente porque quem acompanha a cena teatral da cidade. Ione de Medeiros escolheu o texto Boca de Ouro que, particularmente, não em seduz tanto porém desperta curiosidade. O que ela terá feito com exemplar tão machista da dramaturgia brasileira? Para adiantar: todos os personagens são interpretados por homens.

[O QUE] Boca de Ouro [QUANDO] 11 a 28 de maio, de sexta a segunda às 19h [ONDE] CCBB – Praça da Liberdade, 450, Funcionários – BH [QUANTO] R$20 (inteira) e R$10 (meia)

COMPRE AQUI

 

 

Crédito: Pieter Quast

Camaleão Grupo de Dança

O Camaleão andava sumido da agenda cultural de BH. Retorna com um programa duplo: as coreografias “traZ-humante” e “senti-DO”. As coreografias são fruto de uma pesquisa em que o corpo dos bailarinos é estimulado a experimentar diferentes superfícies, texturas, volumes e intenções. O que vai para cena é a discussão sobre a relação entre corpo e objeto.

 

[O QUE] Camaleão Grupo de Dança com as coreografias “traZ-humante” e “senti-DO” [QUANDO] 11 e 12 de maio, 20h [ONDE] Galpão Cine Horto (Rua Pitangui, 3613 – Horto) [QUANTO] R$20 (inteira) / R$10 (meia-entrada) / R$10 + 1kg de alimento não perecível (meia-entrada social)

COMPRE AQUI

 

 

Foto: Daniel Augusto / Divulgação

 

Alice no País das Maravilhas

O espetáculo com direção de Diego Benicá propõe uma leitura diferente para o texto clássico de Lewis Carroll. O musical explora a linguagem do circo para contar a história da menina divida entre crescer e permanecer criança. O elenco tem onze atores bastante versáteis. Eles cantam, dançam, sapateiam, fazem malabarismo, usam pernas de pau, tecido, trapézio e por aí vai. Uma montagem mineira que promete!

 

[O QUE] Musical ‘Alice no País das Maravilhas’ [QUANDO] 12 de maio, às 17h [ONDE] Cine Theatro Brasil – Praça Sete, Rua dos Carijós, 258, Centro – BH [QUANTO] DE R$ 22 a R$50

COMPRE AQUI

 

 

A noite do jogo

O filme protagonizado por Jason Bateman e Rachel McAdams é uma comédia cujo objetivo não vai muito além de fazer rir. Cineam pipoca. Eles formam um casal que curte participar de jogos com os amigos. O negócio é o que o clima de brincadeira é interrompido por um sequestro real. Enfim, uma sinopse meio boba.

 

Ella e John

Esse é descrito por muitos colegas como um filme de estrada. No caso, é a história de um casal de septuagenários que resolve fazer uma última viagem de carro pelos Estados Unidos. O que mais chama atenção aqui é Helen Mirren como protagonista. Costuma ser daquelas que valem o ingresso!

Gostou? Compartilhe!

Artigos Relacionados

FIT-BH: Últimos dias para inscrição de espetáculos locais

Oito produções cênicas nas categorias palco, rua ou espaço alternativo de grupos mineiros serão selecionadas para se apresentarem na mostra local da 14ª edição do FIT-BH, o Festival Internacional de Teatro Palco e Rua de Belo Horizonte. O evento será realizado do dia 13 a 23 de setembro. As inscrições para o processo seletivo já […]

Leia Mais

Culturadoria com as dicas para o seu fim de semana: 10 de agosto

  Vamp Se você foi fã da novela, dificilmente não vai curtir este musical. A turma é praticamente a mesma. Entre os 32 atores que fazem parte da montagem estão Claudia Ohana e Ney Latorraca. Ou seja, Natasha e Vlad. É uma montagem grandiosa, com 350 figurinos, 13 cenários. A trilha sonora tem várias músicas […]

Leia Mais

‘Pagliacci’ é um dos destaques do Festival Mundial de Circo

Uma grande homenagem à arte do palhaço e uma das montagens mais elogiadas do ano passado em São Paulo. Só por essa combinação, Pagliacci a mais recente montagem da Cia LaMínima, já deveria estar na programação do Festival Mundial de Circo de 2018. Porém, existe uma série de outros fatores afetivos que fazem a presença […]

Leia Mais

Comentários