Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Conheça a Cardume, plataforma de streaming de curtas e médias independentes para público e realizadores

Assinatura custa R$ 5 reais por mês e o usuário tem acesso a mais de 120 curtas e médias brasileiros independentes
Cardume
Lira Ribas em uma das cenas de 'Estado Itinerante', filme disponível na Cardume. Foto: A Itinerante Filmes

Já parou para pensar o que acontece com os filmes independentes depois de prontos ou após exibição em festivais e mostras de cinema? Com a experiência em participar de festivais durante a vida, os atores Luciana Damasceno e Daniel Jaber perceberam que essas produções nunca tiveram muito espaço. Agora, muito menos, depois do crescimento acelerado das gigantes. Dessa forma, idealizaram a Cardume, uma plataforma com foco em curtas e médias metragens independentes e brasileiros. 

“Um cardume é normalmente composto por peixes pequenos que trabalham em conjunto para sobreviver. É isso que fazemos”, conta Luciana. Os criadores sempre participaram de festivais de cinema. A Mostra de Tiradentes, por exemplo, sempre esteve no radar. “Gostávamos dos formatos dos curtas. Mas, depois, a gente não encontrava as produções em lugar nenhum. Esses filmes vão pra gaveta e meio que morrem”, revela a idealizadora. Sendo assim, o objetivo da Cardume é valorizar e dar visibilidade para o cinema nacional. 

 

Cadume
Print da tela inicial da plataforma Cardume

Como funciona

A Cardume funciona como as plataformas tradicionais. Ou seja, você paga um valor fixo por mês R$ 5 para acessar um catálogo de filmes divididos por tags para facilitar a escolha. De comédia ao terror. Por enquanto, está disponível apenas para navegador, mas foi desenvolvida de maneira responsiva. Além disso, se você tiver uma smart TV que conecta outros aparelhos, há a possibilidade de transmitir para o televisor também. Confira os planos aqui

“A gente já sabia que o nosso público inicial seria mais nichado. Mas, cada vez mais, a gente quer que os filmes cheguem, inclusive, para pessoas que não estão familiarizadas com o cinema brasileiro independente”, explica Luciana Damasceno. 

Como cadastrar o meu filme?

Há também a possibilidade dos produtores e realizadores inscreverem os trabalhos na plataforma. A inscrição é gratuita, não há restrições de quantidade ou de exclusividade. No entanto, é preciso preencher um formulário. Além disso, pelo menos um dos autores precisa ser brasileiro.

A Cardume trabalha com uma equipe de oito curadores diversos em gênero, etnia, idade, sexualidade e funções dentro do audiovisual. “Tem crítico, diretor de som, de arte, atores. Ou seja, várias funções agregadas exatamente para dar conta da subjetividade da arte do cinema”, explica Juliana. 

O valor das assinaturas vai para direitos autorais dos produtores, manutenção da plataforma e para as ações de fomento desenvolvidas para a comunidade. São realizadas, por exemplo, masterclasses, prêmios e cursos.

Além disso, semanalmente, a equipe da Cardume realiza sessões de lançamento dos filmes com debate ao vivo com os produtores. Elas também são dentro da plataforma e exclusivas para os assinantes.

Alguns destaques

A animação O malabarista, de Iuri Moreno, é um dos grandes destaques da plataforma. Em 10 minutos o filme conta experiências do dia a dia de artistas de rua em meio a grandes cidades. Já conquistou 34 prêmios e foi selecionado para 216 festivais em 45 países.

Também marca presença Estado itinerante, de Ana Carolina Soares. Narra a história de uma cobradora de ônibus que quer se livrar de uma relação opressora. O filme ganhou mais de uma dezena de prêmios em vários festivais. Além disso, é estrelado pela ótima Lira Ribas.

 

[ COMENTÁRIOS ]

[ NEWSLETTER ]

Fique por dentro de tudo que acontece no cinema, teatro, tv, música e streaming!