fbpx
Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Confira como foi o Festival Planeta Brasil 2020

Evento durou 14 horas, com mais de 40 atrações, e foi marcado por emoções e homenagens a Brumadinho

Por Thiago Fonseca *

26/01/2020 às 10:32 | *Colaborador

Publicidade - Portal UAI
Foto: Nathalia Pacheco / Divulgação

A guia nas mãos de dona Maria Eni, no fundo do palco, na apresentação do neto, Djonga, mostra que a fé é aliada em todos os momentos. São 17h. Um minuto de silêncio em homenagens às vítimas de Brumadinho. Tragédia que completou um ano. Dona Eni reza e fica de olho no neto. Foi nesse clima de afeto, gratidão, homenagens e entrega que o Planeta Brasil arrebatou milhares de pessoas neste sábado, dia 25. 

Foi tanta fé que a chuva deu trégua para o festival ser realizado. Mesmo com expectativa de muita água, o sol apareceu. Foram mais de 40 atrações em 14 horas de evento. Uma maratona de escolhas. Já que é praticamente impossível estar em todos os espaços ao mesmo tempo. 

Quem abriu o Palco Norte foi Melim. O trio de irmãos cantou sucessos da carreira e canções de outro compositores. Em Gelo, mas recente canção da banda, o público caiu no coro. Já do outro lado da esplanada, quem abriu as apresentações no Palco Sul, foi Jão que recebeu Duda Beat. Lindo dueto. Teve até pedido de namoro no meio da apresentação. O Gabriel Nuyens pediu e a Ana Clara pezizzini logo aceitou. A dupla de cantores embalou o público ao som de hits. Por exemplo, teve Bixinho, Louquinho e outros sucessos. 

 

The Otherz homenageia vítimas da tragédia de Brumadinho – Foto: Phillipe Guimarães / Divulgação

Homenagens a Brumadinho

As apresentações seguiram com Anavitoria e Djonga. Foram pausadas para homenagem aos atingidos de Brumadinho. “Um minuto de silêncio para refletir nas nossas atitudes e como elas refletem nas pessoas que têm menos condições. Nas pessoas que perderam as vidas e as casas. A culpa também é nossa. Nunca vamos deixar de cobrar do poder público” disparou Djonga.

Em seguida, abraçou a avó. Esteve cercado da família e de amigos. “Eles que me dão força”, disse. Em síntese: é nítido que Djonga é um artista do povo. Sendo assim, sabe como interagir e arrebatar. Foi pro meio da galera e causou. Já no palco de Anavitória, em resumo, muito choro e entrega.

As homenagens a Brumadinho seguiram com Natiruts, The Otherz, Caetano Veloso e outros. “Levante as mãos e peça pelas almas vítimas de Brumadinho. Mas também aos heróis, os bombeiros”, pediu o vocalista do Natiruts. O evento contou também com intervenções. Uma delas foi de Priscila Fantine. “Tem muita gente sofrendo. Precisamos pensar em Brumadinho e nas chuvas que estão castigando Minas” disse a atriz. 

“Houve um desastre em Brumadinho e esse não foi um desastre natural. Que a nossa música sirva de consolo, no primeiro caso, e, no segundo, de perpétuo protesto”. Disse Caetano que seguiu discurso com a canção Um índio. No telão de fundo da apresentação de The Otherz foram exibidos os nomes dos atingidos na tragédia. Por fim, faixas brancas também foram distribuídas aos presentes.

 

Públicou lotou todos os cinco placos do Festival – Foto: Phillipe Guimarães / Divulgação

Experiência

Nesta edição do Planeta Brasil, foram cinco palcos que receberam as atrações. Teve pista dedicada ao eletrônico. Teve ainda, apresentação de artistas de renome internacional, como por exemplo, Tyga, Sticky Fingers e Don Diablo.

A novidade foi a expansão das atividades para o gramado do estádio. Pela primeira vez no Mineirão, o festival ocupou todos os espaços do estádio. Gente a perder de vista. Os números não foram divulgados pela organização. Sendo assim, com tanta gente, quem se propôs a se aventurar, teve que ter disposição. Outra novidade, foi a criação que Djonga fez exclusiva para o Festival. Em resumo, a letra foi feita por meio de Tweets de seguidores do artista que homenageia o Viaduto Santa Tereza

Para promover a experiência, algo que propõe há anos, o festival Planeta Brasil preparou algumas atrações a parte, como por exemplo, tirolesa, espaço lounge, distribui de brindes, realizou duelos de Rap é muito mais. A empresa responsável pelo food service garantiu que os cliente fizessem um upgrade de pista. Ainda teve pista de skate, jogos interativos e espaço consciência.

photo

Os pontos altos do discurso de Antônio e Camila Pitanga em Tiradentes

Tiradentes – A emoção sempre fez parte das aberturas da Mostra de Cinema de Tiradentes. Então, qual foi o diferencial da cerimônia realizada na noite do dia 24 de janeiro que entregou aos atores Antônio e Camila Pitanga o Troféu Barroco? O discurso. Ou melhor, as equilibradas e contundentes palavras ditas por pai e filha. […]

LEIA MAIS
photo

Espetáculos da dança para ver na Campanha de Popularização do Teatro e Dança 2020

A programação da 46ª Campanha de Popularização do Teatro e da Dança tem espetáculos para todos os gostos. Nós já recomendamos peças de drama, comédia e infantis que você não pode perder na Campanha de 2020. Agora, chegou a vez da dança! Selecionamos algumas apresentações em cartaz que se destacam pela temática e pela produção. […]

LEIA MAIS
photo

Onde comer uma feijoada deliciosa em BH?

Convencionou-se que a sexta-feira é o dia oficial de comer feijoada. Mas, em Belo Horizonte, a história é outra. Restaurantes oferecem a refeição em diferentes dias da semana. O prato típico de países como Brasil, Portugal, Moçambique, Angola, Macau e Timor-Leste, tem como base principal o feijão preparado com carnes variadas. Só que cada país […]

LEIA MAIS