fbpx
Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Série de shows presta tributo à década de 1970

Por Thiago Fonseca *

13/11/2018 às 11:45 | *Colaborador

Publicidade - Portal UAI
Foto: Elena Moccagatt / Divulgação

Alceu Valença, Egberto Gismonti, João Bosco e banda Black Rio, grandes nomes da música brasileira, serão homenagem na série de shows “Conexão 77 – 4 discos mágicos de 1977”. O evento que ocupa o CCBB-BH de 14 e 17 de novembro celebra quatro décadas de importantes obras da MPB. Dessa forma, os álbuns ‘Espelho cristalino’, ‘Carmo’, ‘Tiro de misericórdia’ e ‘Maria Fumaça’ ganharão releituras inéditas.

No dia 14, o show será em homenagem ao disco ‘Espelho Cristalino’, de Alceu Valença, com Pedro Luís e banda. No dia 15, será a vez de André Mehmari e Antônio Loureiro homenagearem o disco ‘Carmo’, de Egberto Gismonti. Já no dia 16, a homenagem será ao ‘Tiro de misericórdia’, de João Bosco, com Verônica Ferriani, Swami Jr. e Felipe Roseno. Por fim, no dia 17, os músicos da Orkestra Rumpilezz e Letieres Leite prestarão tributo ao disco ‘Maria Fumaça’, da banda Black Rio. As apresentações serão sempre Às 20h30.

O projeto conta ainda com a a palestra gratuita “A MPB dos anos 70: uma ponte para o futuro”. Ela será com o jornalista, crítico de música e cinema, Hugo Sukman. O encontro será no dia 15 de novembro, às 15h.

MPB na década de 70 em foco

A ideia do ‘Conexão 77 – 4 discos mágicos de 1977’, segundo Luís Filipe de Lima, curador e diretor artístico do projeto, é que músicos da nova geração interpretem canções de artistas que influenciaram a MPB na década de 1970 de maneira autêntica. Dessa forma, mostrar para o público como a produção de 1977 é rica e influência até hoje.

“Pensei no projeto quando observei a década de 1970 e vi que era muito singular para a música brasileira e precisava ganhar uma atenção. Sendo assim, a partir do disco ‘Maria Fumaça’, da Banda Black Rio, escolhi o ano e selecionei os outros três discos, que foram lançados na mesma ocasião, e que são de artistas representativos. Além disso, de acordo com o curador, é uma escolha afetiva. Em resumo, são discos importantes com perfis de músicas diferentes que conversam entre si. Essa é ainda uma forma de celebrar as quatro décadas do lançamento dos álbuns”, explica Luís.

 

André Mehmari, ao lado de Antonio Loureiro,  interpretará as canções do disco ‘Carmo’, de Egberto Gismonti – Foto: Stelahanda / Divulgação

 

As apresentações

O pianista André Mehmari e o músico Antônio Loureiro são os responsáveis pelo show de homenagem ao disco ‘Carmo’. Eles interpretarão as canções de Alceu com repertório próprio. Algumas serão cantadas, outras, apenas tocadas em instrumental. “Seremos fiéis ao espírito do disco mesmo jogando uma luz nova. É uma honra poder dar nova cara às canções do Egberto e mostrar para as pessoas seu trabalho. Um músico que é um dos meus maiores influenciadores”, conta André.

A escolha dos intérpretes, ainda de acordo com Luís, fluiu normalmente. Para a empreitada selecionou artistas que já trabalharam com canções dos homenageados e alguns que o trabalho se assemelhava com a proposta do projeto.

“Os shows compõem um painel rico e diverso, revisitadas por figuras de grande expressão na nova cena musical brasileira. BH é a primeira cidade a receber o projeto. Sendo assim, é uma responsabilidade muito grande por ser uma cidade que tem muita música boa e público crítico. Na década de 70 a capital mineira também mostrou ao mundo grandes músicos”.

Clique aqui e confira a play list com algumas das canções que serão interpretadas no evento.

 

 

photo

Troca de Cartas: John Pizzarelli escreve para o público de BH

Inauguramos hoje um novo quadro no Culturadoria com o músico John Pizzarelli. Como muitos artistas não tem disponibilidade para as entrevistas, é muito comum o envio de apenas perguntas. Embora corriqueira, essa prática faz com que percamos a essência da entrevista: a conversa. Com show marcado para Belo Horizonte no dia 9 de março, John […]

LEIA MAIS
photo

Mozart é pop. Duvida?

A notícia divulgada pela Revista Billboard de que a coleção “Mozart 225: The new complete edition” é a campeã de vendas em 2016 não deixa de ser curiosa. O compositor morreu em 1791, aos 35 anos e continua poderoso. Por mais que sejam 225 CDs, com vendas computadas isoladamente, quando Mozart desbanca grandes astros da […]

LEIA MAIS
photo

Próximo UniBH Campus Aberto valoriza cena musical da cidade

Fim do mistério. O próximo UniBH Campus Aberto  vai valorizar a cena musical da capital e ainda matar a saudade do Carnaval. O evento realizado no Campus Estoril bandas que se formaram a partir dos blocos, tais como, Chama o Síndico, Bloco da Calixto e Os Baianeiros. O evento tem entrada gratuita e será realizado no dia […]

LEIA MAIS