Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Coletivoz Sarau de Periferia encerra comemorações dos 15 anos

Gostou? Compartilhe!

Iniciativa cultural que visa dar voz e visibilidade às comunidades periféricas, Coletivoz vai ao Viaduto das Artes, no Barreiro

Patrícia Cassese | Editora Assistente

O projeto “Histórias e memórias de poesia pra mesa de bar” encerra a celebração dos 15 anos de atividades do Coletivoz Sarau da Periferia nesta quinta-feira (11 de outubro), às 19 horas, no Viaduto das Artes. Além dos artistas residentes do projeto, integram, a festa, João Paiva, Roda BH de Poesia e Marginálias. “A programação do encerramento é o resultado desse circuito que aconteceu”, diz a poeta Joi Gonçalves, referindo-se circuito de saraus realizado a partir do mês de maio, sempre na segunda quarta-feira de cada mês. Neste período, o projeto ocupou cinco regionais da capital mineira.

Coletivoz Sarau de Periferia encerra festejos alusivos aos 15 anos de existência (CSP/Divulgação)
Coletivoz Sarau de Periferia encerra festejos alusivos aos 15 anos de existência (CSP/Divulgação)

As quatro edições do sarau do Coletivoz ocorreram na região Norte, Venda Nova, Leste e Sul de BH. Agora, em outubro, o evento contempla a regional do Barreiro por um motivo dos mais justificáveis: foi onde a história do grupo começou. “Assim, neste ano, nós fomos em cinco lugares da cidade. Fomos no Alto Vera Cruz, fomos em Venda Nova, no Zilah Espósito e (tal qual) na Serra”.

Atrações

Joi Gonçalves prossegue: “Agora, no Viaduto das Artes, a gente vai ter uma programação bem massa, tendo a Roda BH de poesia. Vai ter apresentação musical das Marginálias com o João Paiva e o lançamento da nova edição do livro do Coletivoz, que reúne alguns poetas que integram o processo da nossa caminhada”.

É o terceiro livro que o Coletivoz lança, tendo sido o primeiro, publicado em 2018. “Aliás, a gente teve a reimpressão desse livro e, agora, a gente chega com esta nova coleção. Assim, no evento, a expectativa é que a gente possa comemorar esses 15 anos de caminhada. Logo, reunir as pessoas que fizeram parte da nossa história e alcançar cada vez mais esse público que se identifica dentro da poesia marginal e dessa escrevivência”.

Trajetória

O Coletivoz começou como um pequeno encontro de artistas locais, que se reuniam com o objetivo de fortalecer os movimentos de descentralização da cultura na cidade. Desde a sua criação, o Sarau de Periferia Coletivoz tem sido uma plataforma para vozes marginalizadas e artistas da periferia. “O ColetivoZ surge no bar do Bozó, do seu Herculano, que fica no Barreiro. E a partir dessa reunião, ele se estende em diversos lugares da cidade com esse intuito de reunir e estabelecer essa conexão, dessa apresentação da poesia falada, musical, enfim”.

Alguns dos integrantes do Coletivoz Sarau de Periferia, iniciativa que completou 15 anos (Pamela Bernardo/Divulgação)

Durante esses 15 anos, lembra Joi, o Coletivoz já circulou em vários lugares da cidade e até mesmo do Estado. “Fazendo, além dos saraus e intervenções urbanas, intervenções dentro de escolas. Assim, levando um pouco dessa literatura marginal e dessas diversas possibilidades literárias para além do que já é comumente passado no ambiente escolar”. Do mesmo modo, levando novas perspectivas também. “E aí, quando a gente apresenta essa poesia que traz o protagonismo das pessoas das periferias (por isso falamos que é um sarau de periferia), a gente acaba se tornando uma família. Isso porque a escrita de um acaba sendo um relato do outro”, pontua.

Sendo assim, a identificação é um aspecto muito importante para o Coletivoz. “Acredito que a gente vem fazendo esse trabalho que, para além de ser cultural e artístico, é social, possibilitando essas mudanças de perspectivas em relação a vivências e, enfim, escrevivências.

E mais

Durante o evento, o público poderá desfrutar, ainda, de uma variedade de performances, pocket show, banquinha literária, poesia e outras manifestações.

As edições comemorativas do Sarau Coletivoz são gratuitas e contam com recursos da Lei Municipal de Incentivo à Cultura, e apoio da Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Cultura. Mais informações estão disponíveis no perfil do coletivo no Instagram: @coletivoz.

Serviço

Coletivoz Sarau de Periferia: Projeto “Histórias e memórias de poesia pra mesa
de bar”

Quando: Nesta quinta, 11 de outubro de 2023, a partir das 19h.
Onde: Viaduto das Artes (Avenida Olinto Meireles, nº 45, Barreiro)

 

Gostou? Compartilhe!

[ COMENTÁRIOS ]

[ NEWSLETTER ]

Fique por dentro de tudo que acontece no cinema, teatro, tv, música e streaming!

[ RECOMENDADOS ]