fbpx
Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Cine 104: encontros com diretores marcam nova fase do espaço

Reaberto em agosto, após fechamento por falta de patrocínio, sala funcionará às segundas, quartas e quintas-feiras.

Por Thiago Fonseca *

02/10/2019 às 10:29 | *Colaborador

Publicidade - Portal UAI
Foto: Augusto Lopes / Divulgação

Há quase dois meses da sua reabertura o Cine 104, no centro de Belo Horizonte, ainda tenta recuperar o público. Fechada desde dezembro de 2017 por falta de patrocínio, a sala de cinema voltou a funcionar no dia 7 de agosto. Desde então, vem traçando estratégias para atrair o público por meio da experiência. Ou seja, debates sobre filmes e conversas com diretores. Mesmo com pouca verba, faz o que pode para manter vivo o seu papel na cidade: dar espaço ao cinema não comercial.

Na programação de outubro, o cineasta cearense Guto Parente será um dos convidados para conversar com a plateia. Ao longo do mês, serão exibidos dois longas dirigidos por ele. São eles: Inferninho (2018), dirigido em parceria com Pedro Diógenes e A Misteriosa Morte de Pérola, de Guto Parente e Ticiana Augusto Lima.

Reabertura

“Depois do fechamento por falta de verba conseguimos nova captação por meio da Lei de Incentivo à Cultura (federal) e voltamos a funcionar. O cinema é o mesmo, contudo, mudamos a curadoria que agora esta sob comando da Mônica Cerqueira. Ainda continuamos como espaço ligado a cultura e promoção do cinema. Aos poucos voltando ao que éramos”, explica Gabriela Silva, coordenadora do projeto que é gerido desde 2014 pelo Instituto Antônio Mourão Guimarães.

Dessa maneira, a estrutura do espaço e o café continuam os mesmos. A mudança é apenas na programação. Está mais enxuta. Dessa forma, se antes haviam exibições de quarta a domingo, com até três filmes diferentes no dia, agora a sala abre às segunda, quartas e quintas-feiras com exibição de um único título.

Contudo, nesta nova etapa a ideia é priorizar ainda mais a exibição de filmes nacionais, destacando o bom momento vivido pela produção brasileira atual no cenário internacional. Tem ainda, programação gratuita e bate-papo com diretor. Encontros e experiências também serão valorizados. O Cine 104 é um dos poucos cinemas de rua que ainda sobrevive e as mudanças foram questões de necessidade para sobreviver.

 

 

O café do Cine 104 é um local de encontros e troca de conhecimento – Foto: Augusto Lopes / Divulgação

Mais encontros e diálogos

A sala traz no seu projeto, desde sua existência, em 2012, o objetivo de difundir o cinema a preços populares com fins culturais. Quem conhece o projeto sabe que a curadoria sempre deu espaço a produções independentes, autorais, nacionais e de produtoras independentes. Na nova fase não é diferente. “Agora vamos priorizar ainda mais o cinema independente brasileiro, os curta-metragem e a experiência”, comenta Mônica Cerqueira, responsável pela curadoria da nova programação.

Dentre esses, destacam-se filmes e diretores mineiros, bem como obras importantes que passaram na cidade, mas ficaram pouco tempo em cartaz. Resgate do público é o principal desafio da nova fase do espaço. Com reabertura ainda não tão difundida, muita gente desconhece que o espaço voltou a funcionar. Para driblar esse cenário, o jeito é investir no  preço que cabe no bolso: R$10 a inteira e R$ 5 a meia-entrada.

Além disso, o 104 quer interagir mais com a cidade. Para isso, serão formadas parcerias com coletivos que movimentam e dialogam com o público local de forma mais próxima.

 

 

Café com Diretor é uma das grandes novidades da programação – Foto: Juliana Miari / Divulgação

Programação

Às segundas, às 19h30, o espaço abrirá portas para uma programação diferenciada do circuito de curtas, música e cinema. Projeto com entrada gratuita. Quarta e quinta a programação é permanente com pelo menos uma sessão às 19h30. Nas duas primeiras semanas deste mês o público poderá conferir, por exemplo, Inferninho, de Guto Parente e Pedro Diógenes. Já nas duas últimas semana, A Misteriosa Morte de Pérola, de Guto Parente e Ticiana Augusto Lima.

Tem ainda, a Sessão Vitrine, em parceria com a Vitrine Filmes, que será exibidas em datas pontuais após 21h. Neste mês é a vez de A Noite Amarela, no dia 16 de outubro. O longa fica em cartaz nos dias 17, 23 e 24 de outubro, às 21h15.

Dentre os destaques do mês de outubro esta a realização do Café com Diretor. Ou seja, até o final do ano, um cineasta convidado participa de um bate-papo. Neste mês, o convidado é Guto Parente. Ele marca presença no espaço para uma conversa no dia 16 de outubro. A conversa será após a exibição do filme “A Misteriosa Morte de Pérola”.

“São dois novos filmes por mês. Uma programação com filmes independentes que passaram rapidamente pelo cinema convencional e que aqui ganham uma segunda chance. As pessoas devem vir ao Cine 104 para encontrar um tipo de filme que dificilmente ela encontraria em cinema comercial. A arte e o cinema é uma forma de ampliar a visão”, salienta Mônica.

 

photo

Thiago Delegado e Nath Rodrigues inauguram novo projeto na Praça da Liberdade

Um disco significativo, cheio de ritmo e brasilidade. E mais: super bem produzido. É assim que o compositor e violonista Thiago Delegado descreve Fractal, o álbum de estreia de Nath Rodrigues. O disco lançado em julho de 2019, na opinião do colega, reflete a maturidade da cantora e instrumentista. Ou seja, alguém que deveria estar […]

LEIA MAIS
photo

Palhaço: quais os tipos e como eles atuam?

Quando se fala em palhaço o que você imagina? Uma pessoa com o rosto pintado, nariz vermelho… Entretanto, em uma rápida pesquisa pela internet, é possível identificar tipos e definições diferentes do que é e como atua o palhaço. Só para exemplificar, certamente você já ouviu nomes como Bozo, Carequinha, Tiririca, Patati Patatá e Carlitos, […]

LEIA MAIS
photo

Palhaça Jasmin, de Lily Curcio, é homenageada pelo Circovolante

Já fazem 25 anos que Lily Curcio e Jasmim, sua palhaça, se consideram brasileiras. A antropóloga veio para o Brasil quando não aguentava mais de tristeza na Argentina. Ao chegar, as coisas realmente se transformaram e a artista se embrenhou no universo da palhaçaria. Anos dedicados à pesquisa, estudos, treinamentos e apresentações resultaram em reconhecimento […]

LEIA MAIS