09 jan 2018

Cinco peças da Campanha que o Culturadoria viu e recomenda

Nightvodka

A parceria do Grupo Armatrux com o diretor Eid Ribeiro é de longa data. Mesmo assim, eles conseguiram sair de uma zona de conforto para fazer Nightvodka. O espetáculo se inspira na literatura de Svetlana Alexijevich. É um potente flerte com a performance. Quando vi achei a primeira parte da peça um pouco arrastada, mesmo que com imagens lindas. Da metade para o final, o espetáculo vira outra coisa. Esse é para quem busca um teatro mais reflexivo, menos óbvio!

[O QUE] Nightvodka com Grupo Armatrux [QUANDO] 15 a 26 fev, quinta a segunda, 20h [ONDE] CCBB – BH [QUANTO] R$10 [COMPRE AQUI]

 

Nightvodka, com o Grupo Armatrux. Crédito: Divulgação Campanha

Coisas Boas acontecem de repente

Já recomendei e recomendarei sempre que Cynthia Paulino voltar ao cartaz com este monólogo. A dramaturgia inspirada nos escritos de Karine Alexandrino, A mulher tombada, fala sobre empoderamento feminino com humor. Como diz o material de divulgação, é realmente libertário, amoroso e revolucionário. Um texto rápido, inteligente que faz pensar ao mesmo tempo que diverte. É ótima para levar machistas!

[O QUE] Coisas Boas Acontecem de Repente [QUANDO] 15 a 19 fev, quinta a segunda, 19h [ONDE] CCBB-BH [QUANTO] R$ 10 [COMPRE AQUI]

 

Cynthia Paulino em Coisas boas acontecem de repente

 

Continua após a publicidade

Rosa Choque

Outro espetáculo que não me canso de recomendar. Principalmente porque normalmente é feito em espaços pequenos e eu acho que é um discurso que precisa ser espalhado. Chegar até muita gente. Nunca é demais chamar atenção para o machismo enraizado na nossa cultura. Provocar reflexões com a expectativa de gerar alguma mudança. Mesmo que ela seja mínima. Acredito que este seja um dos papeis da arte.

[O QUE] Rosa Choque [QUANDO] 23 jan a 28 jan | Ter a Dom: 20h (exceto dia 25 jan) [ONDE] Sesc Palladium (Teatro Júlio Mackenzie) [QUANTO] R$11 [COMPRE AQUI]

 

Rosa Choque é um espetáculo urgente para nossos tempos. Crédito: Divulgação Campanha

 

Certos Rapazes

Recomendo essa peça principalmente porque eu acho importantíssima a presença de histórias gays em todos os gêneros. Neste caso, é uma comédia romântica. Tem os clichês do romantismo, mas poucos sobre homossexualidade. Quase nenhum. Me incomoda um pouco o tom da interpretação e, para meu gosto, sobra um pouco de humor. De toda forma, acredito que é uma peça que, apesar de leve, desempenha importante papel político na discussão social. Espetáculos que tratam o gay com seriedade e respeito tem que ocupar mesmo.

[O QUE] Certos Rapazes, com direção de Maurício Canguçu [ONDE & QUANDO] Teatro da Biblioteca Pública 05 jan a 28 jan | Sex e Sáb: 21h, Dom: 19h Cine Theatro Brasil Vallourec (Teatro de Câmara) 01 fev a 04 mar | Qui a Sáb: 21h, Dom: 19h (exceto 08 fev a 11 fev) [QUANTO] R$ 17 [COMPRE AQUI]

 

Certos Rapazes tem direção de Maurício Canguçu

 

Antes do Fim

Esse projeto da diretora Rita Clemente foi ousado. É uma peça bastante racional, com uma história, mas contada a partir de quatro pontos de vista diferentes. O projeto também envolveu performance, exposição. Ou seja, um negócio transmídia de verdade. Imagino que tenha sido um grande desafio para toda a equipe, especialmente para o elenco.

[O QUE] Antes do Fim [QUANDO] 22 de fevereiro a 04 de março, Qui a Dom: 19h [ONDE] CCBB-BH [QUANTO] R$10 [COMPRE AQUI]

 

Antes do fim é um ousado exercício de linguagem cênica. Crédito: Divulgação/Campanha

Gostou? Compartilhe!

Artigos Relacionados

‘Pagliacci’ é um dos destaques do Festival Mundial de Circo

Uma grande homenagem à arte do palhaço e uma das montagens mais elogiadas do ano passado em São Paulo. Só por essa combinação, Pagliacci a mais recente montagem da Cia LaMínima, já deveria estar na programação do Festival Mundial de Circo de 2018. Porém, existe uma série de outros fatores afetivos que fazem a presença […]

Leia Mais

Crítica em diálogo: monólogo ‘Peixes’, de Ana Regis

Crítica em diálogo é um experimento proposto pelo Culturadoria para a crítica de teatro. Mais que uma relação unilateral, acreditamos na potência da conversa. Por isso, convidamos a atriz, dramaturga e diretora Ana Regis a participar desse diálogo crítico sobre Peixes. Peixes, por Carolina Braga Peixes não é um espetáculo fácil de se ver. Incomoda. […]

Leia Mais

Festival BH Artes Cênicas terá mais de 50 atrações até o fim de julho

Cadê o público que estava aqui? Foi baseada nesta pergunta que o Festival BH Artes Cênicas chega para fomentar o movimento na plateia no mês de julho. O evento promete buscar um intercâmbio cultural entre grupos, produtores e artistas de todo o país. Serão 62 espetáculo em cartaz, quatro oficinas e três debates/palestras. O evento […]

Leia Mais

Comentários