fbpx
Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Cinco livros brasileiros canônicos para ler ou reler

Entre eles obras de Machado de Assis, Clarice Lispector, Guimarães Rosa. Confira!

Por Jaiane Souza *

30/06/2020 às 12:00 | *Colaborador

Publicidade - Portal UAI
Clarice Lispector. Foto: Badaró Braga / A Cigarra / Arquivo EM (2)

Recentemente, o livro Memórias Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis, foi relançado nos Estados Unidos e vendeu todas as cópias no primeiro dia pela rede de livrarias Barnes & Noble e no site da Amazon. A nova tradução, de Flora Thomson-DeVeaux, recebeu crítica do escritor Dave Eggers na revista The New Yorker, que descreveu a obra como “uma das mais espirituosas, divertidas e, portanto, mais atemporais de todos os tempos”. E, realmente, a obra está entre os livros brasileiros canônicos e pode ser descrita dessa forma. Pensando em como os livros brasileiros reverberam pelo país e pelo mundo, separamos algumas obras chamadas canônicas para você ler ou reler. Confira!

Lançado em 1881, Memórias póstumas de Brás Cubas é um dos maiores romances da literatura nacional feito por um dos maiores nomes da escrita brasileira, conta as aventuras e desventuras de Brás Cubas por ele mesmo, depois de morto. Entretanto, para além disso, o livro provoca reflexão sobre racismo e sociedade, o que pode ter alavancado ainda mais a venda nos EUA, já que foi publicado no contexto dos protestos antirracistas no país após a morte de George Floyd por um policial branco. Memórias póstumas está disponível no Domínio Público.

Grande sertão: veredas, de João Guimarães Rosa 

Além de escritor, o mineiro João Guimarães Rosa também foi médico e diplomata, estudou diversos idiomas e esteve em contato com culturas diferentes. No Brasil, o sertão foi o principal cenário das suas narrativas, sempre marcadas por regionalismo, neologismo e outras invenções linguísticas. Grande Sertão: veredas, publicado em 1956, narra, em primeira pessoa, a história de Riobaldo, um jagunço que passa por descobertas, autoconhecimento e conta sua vida como protagonista e espectador. Esse é um resumo extremamente simples, já que a obra é grandiosa em todos os sentidos. Por isso, fica a dica dessa e de outras obras de Rosa, como Primeiras Estórias e Sagarana

A partir de R$ 44,90.

A hora da estrela, de Clarice Lispector

A autora é ucraniana, mas foi naturalizada brasileira quando chegou ao Brasil em 1922. Ela e a família foram forçados a emigrar devido à perseguição aos judeus naquela época. Por aqui, ela morou  em Maceió e em Recife, estudou Direito na UFRJ, atuou como tradutora e se tornou escritora, contista, ensaísta e jornalista. A hora da estrela foi uma novela publicada em 1977, última produção de Clarice, e relata a vida da sonhadora Macabéa, que saiu de Alagoas e foi trabalhar como datilógrafa no Rio de Janeiro em busca de uma vida melhor. A história é narrada pelo escritor Rodrigo S. M. que está esperando a morte e mostra o dia a dia da personagem órfã.

A partir de R$ 13,20

A rosa do povo, de Carlos Drummond de Andrade

Um dos precursores do Modernismo no Brasil, junto com Mário de Andrade e Oswald de Andrade, Drummond é mais um mineiro em nossas dicas. Considerado o poeta mais influente do último século, o autor também foi cronista e escreveu contos. Um dos livros mais célebres é A rosa do povo, composta por 55 poemas. Diferentemente dos anteriores, Drummond criou este livro com versos mais extensos, entretanto, mantendo a linguagem clara. Foi publicado em 1945, versando sobre as desavenças e tragédias da Segunda Guerra Mundial. Ao mesmo tempo, fazia referência ao Brasil que estava sob a ditadura de Getúlio Vargas. 

A partir de R$ 10,99.

Triste fim de Policarpo Quaresma, de Lima Barreto

O livro foi lançado originalmente em 1915, entretanto, antes disso, foi publicado em folhetins no Jornal do Commercio do Rio entre agosto e outubro de 1911. A história em destaque é a de Policarpo, um patriota que quer a todo custo defender o país. Dessa forma, se envolve nos mais mirabolantes projetos. Um deles é fazer com que o tupi seja a língua oficial. Disponível no Domínio Público

Para além desses, nós já falamos de outros escritores que marcaram a história da literatura. Entre eles Luiz Fernando Veríssimo, Aldir Blanc, Sergio Sant’Anna e Rubem Fonseca e também fizemos uma lista de autores e autoras negras. Em síntese, opções de diferentes estilos e épocas para você colocar a leitura em dia. 

livros brasileiros canônicos

João Guimarães Rosa. Foto: Arquivo / Secretaria de Educação e Cultura de Goiás

photo

Cinco livros infantis para ler e se divertir com as crianças

Que tal criar um momento de leitura com as crianças? Além de estimular a imaginação e o gosto pela literatura desde cedo, este pode ser um momento para matar a saudade da própria infância. Selecionamos cinco livros infantis para você ler para os pequenos e se distrair na quarentena. Entre as dicas estão o clássico […]

LEIA MAIS
photo

Literatura na pandemia: seis livrarias de BH que estão com delivery

“Comércio não essencial”. É triste, mas é nesta categoria que se encaixam as livrarias. Portanto, a recomendação é ficarem fechadas. Isso, no entanto, não significa que você precisa ficar sem o livro que precisa. Vendas por aplicativos, promoções, campanhas pelas redes sociais e entrega Delivery são uma das estratégias adotadas. Neste post separamos seis livrarias […]

LEIA MAIS
photo

Cinco livros para ler nas férias

Dezembro e janeiro, para muitas pessoas, é tempo de descansar, viajar, atualizar a série que está atrasada, começar a cumprir as metas do ano que se inicia e colocar em dia muitas coisas. Uma delas é a leitura. Dessa forma, que tal começar essa missão pra já? A dica da vez é de cinco livros […]

LEIA MAIS