Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Chico Amaral lança o álbum instrumental “Canções Brasileiras”

Gostou? Compartilhe!

O instrumentista e compositor mineiro Chico Amaral, junto aos músicos que presenta o repertório em show no Clube de Jazz

Patrícia Cassese | Editora Assistente

Oo compositor, saxofonista e multi-instrumentista Chico Amaral lança nesta sexta-feira, dia 10 de maio, no Clube de Jazz do Café com Letras, o disco instrumental “Canções Brasileiras”. O álbum, gravado pelo Chico Amaral Quarteto, reúne versões instrumentais para sete obras de grandes compositores brasileiros, de Heitor Villa-Lobos a Caetano Veloso, Milton Nascimento e Edu Lobo. “Canções Brasileiras” será disponibilizado inicialmente nas plataformas musicais.

O Chico Amaral Quarteto se apresenta no Clube de Jazz do Café com Letras nesta sexta-feira, 10 de maio (Pedro David/Divulgação)
O Chico Amaral Quarteto se apresenta no Clube de Jazz do Café com Letras nesta sexta-feira, 10 de maio (Pedro David/Divulgação)

Quarto álbum da carreira de Chico Amaral, “Canções Brasileiras” traz músicas como “Tarde”, de Milton e Márcio Borges; “Esse Cara”, de Caetano Veloso; “Pra Dizer Adeus”, de Edu Lobo e Torquato Neto, e “Medo de Amar” (Vinicius de Morais). Também entraram, na lista, os sambas “Doralice” (Dorival Caymmi) e “Eu Vim da Bahia” (Gilberto Gil). Não menos importante, “Bachianas” nº 5 (Villa-Lobos).

Faixas

Ao Culturadoria, Chico Amaral conta que a leitura “Esse Cara”, de Caetano Veloso, representa bem o trabalho. “É uma música bonita, com melodia e harmonia muito ricas, boa de improvisar”, pondera. Ele também pontua que a “Bachiana nº 5”, de Villa-Lobos, é uma música cara ao Quarteto. “Uma composição que nós tocamos há anos, do nosso jeito, com um longo improviso na parte final. Representa bem o nosso som”.

Na verdade, “Pra Dizer Adeus”, de Edu Lobo e Torquato Neto, é outra composição que já há tempos marca presença no repertório do quarteto. “É uma das baladas mais bonitas de todos os tempos”, entende Chico Amaral. Sobre a apresentação no Clube de Jazz do Café com Letras, ele diz: “Vamos tocar todas as faixas desse projeto. Acrescentaremos quatro ou cinco músicas minhas, de outros discos, para completar o show”.

Feitura

No material de divulgação do show, Chico Amaral conta que queria gravar um álbum “ao feitio de ‘Ballads’, de John Coltrane, mas só com músicas brasileiras”. O álbum foi gravado em apenas dois dias, no estúdio de Alexandre Andrés, em Entre Rios de Minas. Depois, o músico trabalhou mais dois dias, entre ajustes e finalização. De toda forma, Chico Amaral faz questão de frisra que “Canções Brasileiras” é um trabalho coletivo. Assim, inteiramente realizado pelo Quarteto Chico Amaral, que reúne o pianista Christiano Caldas, o baixista Enéias Xavier e o baterista Lincoln Cheib, além, claro, de Chico, ao saxofone e na concepção dos arranjos.

Enéias e Lincoln, vale dizer, são parceiros de longa data de Chico Amaral. Assim, já emprestaram o talento para os três álbuns anteriores do saxofonista, “Singular” (2007), “Província” (2012) e “Plural” (2017). Christiano Caldas faz a estreia no quarteto. De acordo com Chico Amaral, após muitos anos tocando com guitarristas, ela queria trabalhar com um pianista. Assim, Christiano surgiu no momento exato, comenta Amaral, elogiando o lado meticuloso do novo integrante como produtor e arranjador, além do talento ao piano.      

Serviço

“Canções Brasileiras” – álbum de Chico Amaral Quarteto.

Show de lançamento

Quando. Sexta, 10 de maio, às 21 horas

Onde. Clube de Jazz do Café com Letras (Rua Antônio de Albuquerque, 40 – Funcionários). Reservas: 98872-4989)

Ingressos: www.sympla.com.br

Disponível em todas as plataformas digitais no dia 10 de maio.

Gostou? Compartilhe!

[ COMENTÁRIOS ]

[ NEWSLETTER ]

Fique por dentro de tudo que acontece no cinema, teatro, tv, música e streaming!

[ RECOMENDADOS ]