fbpx
Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Carnaval de BH cresce e blocos alteram percursos históricos

Mudanças estão aliadas a fatores internos e exigências do Corpo de Bombeiros

Por Thiago Fonseca *

19/02/2019 às 11:20 | *Colaborador

Publicidade - Portal UAI
Foto: André Paiva / Divulgação - Bloco 'Então, Brilha' desfilará neste ano no cruzamento entre avenida do Contorno e rua Curitiba.

Há menos de duas semanas para o carnaval os blocos começaram a divulgar as datas e os locais de desfile. Muitos surpreenderam o público com mudanças.  ‘Chama o síndico’ e’Então, Brilha’ são os responsáveis pelas maiores surpresas. O primeiro, que tradicionalmente abria a festança na quarta-feira na Afonso Pena, trocou de data e local. Apesar das mudanças terem causado repercussão entre os foliões elas estão aliadas ao crescimento do evento na cidade.

 

Por questões internas

Na semana passada o bloco ‘Chama o síndico’ divulgou que neste ano desfilará no domingo de Carnaval, dia 3 de março, na avenida Antônio Abrahão Caram, na região da Pampulha. A notícia surpreendeu os foliões. A mudança, segundo o bloco não foi motivada apenas por um fator. Em resumo, foi para garantir mais segurança e transporte. A possibilidade de desfilar durante o dia também interferiu na escolha.

A mudança anunciada pelo ‘Então, Brilha’ não é tão grande como a do Síndico, mas faz diferença se levarmos em conta o que o bloco representa no ressurgimento da folia na capital. Há quase 10 anos saindo da rua Guaicurus, em 2019, dará partida no cruzamento entre avenida do Contorno e rua Curitiba. “As mudanças que fizemos foi uma decisão do bloco. Feita por conta do crescimento. A rua Guaicurus ficou estreita para o tamanho do cortejo”, explica Rubens Aredes, cantor e produtor do bloco.

Ele ainda salienta que o percurso será o mesmo, até a Praça da Estação, e que, a rua Guaicurus não será esquecida, até porque o novo ponto de partida é bem ao lado dela. “Sempre saímos de lá. Durante a madrugada faremos várias ações surpresas nela”, completa. O desfile do ‘Então, Brilha’, será no sábado, dia 2.

 

‘Beiço do Wando’ desfilará na Avenida Brasil com Afonso Pena, no domingo, dia 3 de março – Foto: Lucas Hallel / Divulgação

 

Exigências do Corpo de Bombeiros

Diferente dos blocos ‘Chama o Síndico’ e ‘Então, Brilha’, que fizeram alterações no percurso por questões internas, outros blocos tiveram que fazer mudanças por conta do Corpo de Bombeiros. É o caso do ‘Beiço do Wando’. Nos dois primeiros anos, saiu na região Centro-Sul, em 2018 na Pampulha, agora sairá na Avenida Brasil com Afonso Pena, no domingo, dia 3 de março.

“As mudanças vieram para atender a norma IT 39 do Corpo de Bombeiros. Tivemos que ir para a Pampulha porque o bloco cresceu e não comportou no antigo lugar. Neste ano teremos que mudar porque ele não pode ficar parado, igual nos outros anos, e nem desfilar próxima a viadutos”, explica Rodrigo Zavagli, um dos organizadores do bloco.

A princípio o bloco iria desfilar na Praça da Assembleia, mas não pode por ser uma região de fluidez do trânsito na cidade. Dessa forma, sairá na Avenida Brasil. A mudança também atende a pedidos dos foliões. Além disso, a via é larga, e comporta a bateria conta com mais de 400 pessoas e o público. No ano passado, o bloco arrastou mais de 30 mil pessoas. Nesta edição trará a cantora Gretchen como convidada, o que pode fazer com que o número de foliões aumente muito.

O bloco ‘Me Beija Que Sou Pagodeiro’ também teve que fazer uma pequena alteração no percurso por conta das normas. Segundo Matheus Brant, um dos organizadores, no ano anterior passou próximo ao Hospital Mater Dei, e neste ano, não poderá. “Nossa concentração é na Rua Tenente Brito Melo, mas não vamos descer por ela mais até a Av Amazonas. Vamos passar pela R. Alvarenga Peixoto”, conta.

 

A IT 39

Segundo norma IT 39 os blocos não podem desfilar em locais com risco de alagamento, em rotas de ambulância, circuito de desfile de escolas de samba e blocos caricatos, feiras, palcos oficiais, túneis, viadutos, passarelas, áreas hospitalares, rotas de foliônibus e rotas essenciais para a fluidez do trânsito na cidade. A última exigência é a que fez com que o Bloco ‘Quando Come se Lambuza’ invertesse o trajeto do desfile. Dessa forma, desfilará nesse ano saindo da Praça Sete em sentido ao Palácio das Artes.

Segundo Gilberto Castro, diretor presidente da Belotur, as exigências partem do Corpo de Bombeiros. O objetivo é a possibilidade de manter a cidade e seus serviços em funcionamento. “Todo o percurso é analisado, caso seja preciso mudanças o bloco é comunicado. Tudo é por meio de diálogo entre os órgãos e os blocos”, salientou.

 

Continua após a publicidade...

photo

‘Construções Sensíveis’: cinco motivos para ver a nova exposição do CCBB-BH

O ponto vira linha, que vira plano e que vira geometria. É sobre a arte abstrata geométrica na América Latina a exposição ‘Construções Sensíveis’ que chega ao Centro Cultural Banco do Brasil. O conjunto, de mais de 120 obras, foi montado a partir da coleção Ella Fontanals-Cisneros pelos curadores Rodolfo de Athayde e Ania Rodríguez. […]

LEIA MAIS
photo

Autismo na contemporaneidade é tema de novo livro

O escritor mineiro e jornalista Victor Mendonça, lança no dia 22 de março, às 17 horas, no Tribunal de Justiça de Minas Gerais, o livro ‘Neurodivergentes – Autismo na contemporaneidade’, dentro da programação do Simpósio Internacional Educação Inclusiva. A obra defende o autismo não como doença, mas como “variação da conectividade cerebral”. O livro é […]

LEIA MAIS
photo

Mundial de Circo renova olhar sobre arte circense com ocupação da rua e variedade de números

Thiago Fonseca* Piscou? Perdeu! Como diz o slogan escolhido para 2017, assim foi cada momento da 17° Festival Mundial de Circo realizada neste fim de semana em Belo Horizonte. Ao longo de quatro dias o evento mostrou que é capaz de se reinventar. E neste ano não foi diferente, mesmo sendo uma edição bem mais […]

LEIA MAIS