fbpx
Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Billie Eilish: conheça o novo fenômeno da música americana

Cantora venceu cinco das seis categorias que foi indicada na principal premiação da música

Por Jaiane Souza *

14/02/2020 às 09:45 | * Escreveu com a supervisão de Carolina Braga

Publicidade - Portal UAI
Foto: Frederic J. Brown / AFP

Cantora e compositora. 18 anos. Billie Eilish é o novo fenômeno da música americana e já é conhecida mundialmente. Em maio, por exemplo, ela desembarca no Brasil para shows no Rio de Janeiro e São Paulo. Na última edição do Grammy, principal premiação da música, a jovem venceu cinco das seis categorias das quais foi indicada. Isso fez com que ela se tornasse a primeira mulher a levar os prêmios de: Álbum do Ano, Artista Revelação, Canção do Ano, Gravação do Ano e Melhor Álbum de Vocal Pop Solo. E mais: quinze dias depois, a moça apareceu com seus cabelos verdes cantando em um dos momentos mais bonitos da cerimônia do Oscar 2020. Ou seja: ela está mesmo com tudo. 

Mas, voltando à música, Billy é um marco na história do Grammy por ter sido foi a artista mais jovem a conseguir o feito. Antes dela, apenas Christopher Cross foi o vencedor de muitas categorias ao mesmo tempo, em 1981. Para aumentar ainda mais a responsabilidade, ela estava competindo com nomes como Beyoncé, Lana Del Rey, Ariana Grande e Taylor Swift. O irmão, que colabora com as produções levou os prêmios de produtor do ano, não-clássico, e melhor engenharia de som de álbum não-clássico. 

 Mas o que levou Billie Eilish a conquistar tamanha visibilidade? Qual o diferencial da artista para ter faturado quase todas as categorias que foi indicada?

Início

Eilish nasceu e foi criada em Los Angeles. É filha dos atores Maggie Baird e Patrick O’Connell. Aos oito anos, começou a fazer parte do Coro Infantil da cidade natal e, aos 11, iniciou a escrita de músicas, ao lado do irmão mais velho. Finneas O’Connell já tinha uma banda e produzia as próprias canções.

A primeira parceria entre os irmãos surgiu em 2015, quando a professora de dança perguntou se eles poderiam criar algo para uma coreografia. Foi aí que surgiu Ocean eyes, gravada originalmente pela banda de Finneas e postada no SoundCloud. A surpresa veio quando, em poucas horas, o upload já havia alcançado mais de 50 mil visualizações. 

O sucesso não se ateve às execuções na faixa do SoundCloud. A repercussão chegou até a Darkroom, selo da gravadora Interscope, que lançou, em 2017, a música Bellyache. A canção rendeu o primeiro clipe da carreira da cantora. 

No mesmo ano, Eilish lançou Bored, música sobre relacionamento tóxico que foi incluída na série 13 Reasons Why da Netflix, e copycat. Surgia, então, o primeiro EP, com todas as músicas lançadas até o momento (menos Bored) e quatro inéditas. Don’t smile at me chegou ao topo da Billboard de Álbuns Alternativos nos Estados Unidos e ainda recebeu a certificação de Álbum de Platina, passando um bilhão de execuções nas plataformas de streaming.

 

billie eilish

Foto: Jo Hale / Getty Images

Primeiro disco de estúdio

2019, após turnê dos trabalhos anteriores, foi o ano de Billie Eilish lançar o seu primeiro álbum de estúdio, When we all fall asleep, where do we go?. Foi gravado no quarto do irmão e aclamado pela crítica. O sucesso dos primeiros lançamentos continuou: o álbum estreou no topo da Billboard 200 dos EUA e na parada de álbuns UK Singles Chars, do Reino Unido. Isso fez com que a artista fosse a primeira nascida nos anos 200 a ter o CD número um dos Estados Unidos e a mulher mais jovem a ter um álbum número um no Reino Unido. Como se não bastasse, Eilish emplacou 14 canções na Hot 100 (só uma do disco ficou de fora). 

Estilo e originalidade

Todo o sucesso e repercussão da cantora tem motivo. Ela se diferencia dos demais artistas em alguns aspectos. Um deles é o estilo musical. A voz, por exemplo, é delicada e sussurrada, diferentemente das demais artistas com vocal potente e com agudos marcados. Além disso, a música pop feita por Billie Eilish incorpora elementos e influências do rock e do pop alternativo, eletronic dance music, dark pop, indie e trap. Em resumo, autenticidade define. Entre as principais influências estão Green Day, Avril Lavigne e Justin Bieber no pop, Tyler, the Creator e Childish Gambino no hip hop e  Earl Sweatshirt, Amy Winehouse, Beatles e Lana Del Rey em demais estilos. 

Estética

Outro aspecto que não pode deixar de ser comentado é o visual de Billie Eilish. O olhar meio tedioso e sombrio combina com as canções interpretadas. Outro ponto é que a musicista dificilmente sorri em fotos. Ao mesmo tempo, opta por roupas extremamente largas e coloridas. Verde é a cor do momento. As sobreposições dão toque do estilo que os rapper dos anos 1980 e 1990 usavam. Tem também os tênis com bases largas e altas, conhecidos como ugly sneakers, e os chapéus bucket hats, que lembram os de pescadores. Em suma: autenticidade e originalidade e todos os sentidos em Billie Eilish. 

O visual faz tanta diferença para Eilish que ela lançou a própria marca de roupas, intitulada Blosh.

Tudo isso reflete na música e principalmente nos videoclipes. O vídeo de bad guy, por exemplo, incorpora toda a visualidade colorida e, ao mesmo tempo, aspectos sombrios da artista. Confira. 

 

007 e Oscar 2020

Versatilidade também está no estilo de Eilish. Junto com o irmão e colaborador Finneas, a artista escreveu a música tema de 007 – Sem tempo para morrer, 25º filme da saga James Bond. Neste trabalho, ela se torna a artista mais jovem a compor a faixa de um longa da franquia 007.

Já no Oscar 2020, a cantora foi responsável pelo “in memorian” na cerimônia. A sessão é dedicada a pessoas que morreram no último ano. Billie interpretou Yesterday, dos Beatles. A 92ª cerimônia do Oscar foi realizada em 9 de fevereiro e surpreendeu ao premiar Parasita, de Bong Joon Ho.

Em resumo, todas essas características mostram como a música está em constante mudança ao longo dos últimos anos, principalmente na última década. Billie Eilish surge para mostrar que mais do mesmo ainda é sucesso. Entretanto, sair dos padrões pode, e é, inovador. Receber tantos prêmios no Grammy 2020 é uma prova disso. 

Ah! E em maio a artista desembarca no Brasil para apresentar show da turnê Where do We Go? em São Paulo e no Rio de Janeiro. Os ingressos estão disponíveis no Eventim.

 

 

photo

Quem é Thiago Delegado: da engenharia ao samba

Na primeira entrevista celebrando os 10 anos de carreira, Thiago Delegado conta sobre o orgulho de fazer música e de ser conhecido pelo seu trabalho no cenário mineiro: “Tenho muito orgulho do que construí. Eu queria ser alguém em Belo Horizonte, antes de querer ser alguém em outro lugar.” Apesar disso, ele expõe sua inquietude […]

LEIA MAIS
photo

Filme de Bárbara Paz sobre Hector Babenco é um tratado sobre o amor

Sim, é triste registrar a morte de alguém. Mas a atriz Bárbara Paz, em sua estreia como diretora, mostra que a tarefa pode ser bonita, poética e extremamente emocionante. Ela resume tudo em uma palavra: “um filme sobre amor”. É assim que costuma apresentar o documentário Babenco – alguém tem que ouvir o coração e […]

LEIA MAIS
photo

Quem é Renato Enoch: de vídeos no Youtube ao palco do Domingão

O designer belo-horizontino Renato Enoch sempre gostou de cantar. Apesar da timidez, postou alguns vídeos no Youtube em 2014. Desde então, não parou mais. Os vídeos levaram Enoch a audições para o programa The Voice Brasil e, em 2015, ele foi convidado para integrar o elenco inicial de uma atração no Domingão do Faustão.  Canal […]

LEIA MAIS