Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

BH terá casa dedicada a cursos na área do cinema

Organizadores da Mostra de Cinema de Tiradentes vão promover laboratórios em diversas especialidades da cadeia audiovisual

Por Carol Braga

25/01/2019 às 19:29

Publicidade - Portal UAI
Foto: Beto Staino/Universo Produção

O clima de celebração que normalmente reina na Mostra de Cinema de Tiradentes foi quebrado na tarde desta sexta (25). A notícia sobre o rompimento da barragem em Brumadinho abalou todo mundo. “Não tem como não ficar triste diante de uma coisa dessas”, comentou Raquel Hallak antes de iniciar o balanço da 22a edição do evento.

Com estrutura já consolidada, a maior novidade apresentada no tradicional encontro com a imprensa foi o anúncio da inauguração da Casa da Mostra em BH. A abertura está prevista para abril, em espaço no bairro Serra. Em síntese, o objetivo é oferecer cursos em diversas áreas da cadeia do cinema, inclusive da técnica. “A ideia é fazer parceria com a indústria”, comentou.

A inauguração da Casa da Mostra confirma o discurso defendido na abertura do Festival de Tiradentes. Falou-se muito sobre o papel do cinema dentro da indústria criativa. De acordo com Raquel Hallak, é importante ter cada vez mais “posicionamento de mercado”.

Perspectivas

Mesmo que o clima seja de apreensão na cultura em relação ao futuro dos mecanismos de fomento, Raquel Hallak diz não se deixar abater. “O que me move é um certo desconforto”, afirma. Dessa maneira, a coordenadora confirmou a realização da Cineop e da CineBH, outros eventos promovidos dentro do programa Cinema Sem Fronteiras, mesmo com indefinições de patrocínios. De acordo com Raquel, o momento será de explicar para os novos governantes a relevância da cultura para os cidadãos e para a economia. “Vamos dar nossos recados. É um diálogo novo”, resumiu.

 

Cléber Eduardo. Foto: Beto Staino/Universo Produção

Equipe curadoria

Durante a Mostra de Cinema de Tiradentes o coordenador da curadoria, Cléber Eduardo anunciou oficialmente a saída da equipe. Ele ficou 13 anos no cargo. Sobre a mudança, Raquel Hallak disse que a transição curatorial já vinha sendo trabalhada. Nesta edição, por exemplo, fizeram parte da equipe curatorial, a jornalista Camila Vieira, a pesquisadora Lila Foster, o professor Pedro Maciel Guimarães, a realizadora Tatiana Carvalho Costa e o crítico Victor Guimarães. A coordenação foi de Cléber Eduardo.

“A gente vai trabalhar a equipe e não mais um curador”, disse Raquel Hallak.  Tanto a Mostra de Tiradentes, como os festivais de Ouro Preto e de Belo Horizonte seguirão o mesmo formato.

A equipe do Culturadoria viajou a convite da Mostra de Cinema de Tiradentes.

 

Continua após a publicidade...

photo

‘The Handmaid’s Tale’: um incômodo do início ao fim

Por Victória Farias*  The Handmaid’s Tale, baseado no livro de Margaret Atwood de mesmo nome, promete ser umas das melhores séries de 2017. É o tipo de programa que primeiro assusta com o seu roteiro forte, mas depois encanta com o desdobramento, atuações e fotografia. O incômodo sofrido do início ao fim de cada episódio é […]

LEIA MAIS
photo

As provocações da exposição ‘O corpo é a casa’, de Erwin Wurm

A melhor definição que já ouvi sobre o que é arte contemporânea foi de uma amiga. Lívia Mourão, que é uma grande artista, contou que viu certa vez em um documentário alguém comparando a produção de nosso tempo a um adolescente. “Difícil de entender mas está gritando por atenção. Quer passar uma mensagem”. E como […]

LEIA MAIS
photo

Série ‘Videoclipers’ quer transformar a forma como se faz clipes no Brasil

Conhecidos pela série ‘A Volta Ao Mundo Em 80 Videoclipes’, Diana Boccara e Leo Longo estão de volta ao batente. É a série ‘Videoclipers’, exclusiva para o Youtube. O casal passou por oito cidades brasileiras, dentre elas Belo Horizonte, para gravar dezesseis clipes de artistas nacionais. A série mostrará também os desafios de ser um […]

LEIA MAIS