fbpx
Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

BH terá casa dedicada a cursos na área do cinema

Organizadores da Mostra de Cinema de Tiradentes vão promover laboratórios em diversas especialidades da cadeia audiovisual

Por Carol Braga

25/01/2019 às 19:29

Publicidade - Portal UAI
Foto: Beto Staino/Universo Produção

O clima de celebração que normalmente reina na Mostra de Cinema de Tiradentes foi quebrado na tarde desta sexta (25). A notícia sobre o rompimento da barragem em Brumadinho abalou todo mundo. “Não tem como não ficar triste diante de uma coisa dessas”, comentou Raquel Hallak antes de iniciar o balanço da 22a edição do evento.

Com estrutura já consolidada, a maior novidade apresentada no tradicional encontro com a imprensa foi o anúncio da inauguração da Casa da Mostra em BH. A abertura está prevista para abril, em espaço no bairro Serra. Em síntese, o objetivo é oferecer cursos em diversas áreas da cadeia do cinema, inclusive da técnica. “A ideia é fazer parceria com a indústria”, comentou.

A inauguração da Casa da Mostra confirma o discurso defendido na abertura do Festival de Tiradentes. Falou-se muito sobre o papel do cinema dentro da indústria criativa. De acordo com Raquel Hallak, é importante ter cada vez mais “posicionamento de mercado”.

Perspectivas

Mesmo que o clima seja de apreensão na cultura em relação ao futuro dos mecanismos de fomento, Raquel Hallak diz não se deixar abater. “O que me move é um certo desconforto”, afirma. Dessa maneira, a coordenadora confirmou a realização da Cineop e da CineBH, outros eventos promovidos dentro do programa Cinema Sem Fronteiras, mesmo com indefinições de patrocínios. De acordo com Raquel, o momento será de explicar para os novos governantes a relevância da cultura para os cidadãos e para a economia. “Vamos dar nossos recados. É um diálogo novo”, resumiu.

 

Cléber Eduardo. Foto: Beto Staino/Universo Produção

Equipe curadoria

Durante a Mostra de Cinema de Tiradentes o coordenador da curadoria, Cléber Eduardo anunciou oficialmente a saída da equipe. Ele ficou 13 anos no cargo. Sobre a mudança, Raquel Hallak disse que a transição curatorial já vinha sendo trabalhada. Nesta edição, por exemplo, fizeram parte da equipe curatorial, a jornalista Camila Vieira, a pesquisadora Lila Foster, o professor Pedro Maciel Guimarães, a realizadora Tatiana Carvalho Costa e o crítico Victor Guimarães. A coordenação foi de Cléber Eduardo.

“A gente vai trabalhar a equipe e não mais um curador”, disse Raquel Hallak.  Tanto a Mostra de Tiradentes, como os festivais de Ouro Preto e de Belo Horizonte seguirão o mesmo formato.

A equipe do Culturadoria viajou a convite da Mostra de Cinema de Tiradentes.

 

Continua após a publicidade...

photo

“Thor: Ragnarok” para (e por) quem conhece muito pouco sobre o super-herói bonitão

Tenho gostado de escrever sobre filmes de super-heróis. Não porque seja seguidora fiel deles, que conheça tudo. Pelo contrário. Justamente por ser uma espectadora bastante comum, que se liga muito pouco para a  fidelidade das adaptações mas que quer falar com seus similares. Ou seja, gente que gosta de cinema, não se preocupa em saber […]

LEIA MAIS
photo

‘Baronesa’ abre Mostra Aurora com potência e polêmica

A Mostra Aurora começou desnorteando os espectadores que marcaram presença no Cine Tenda em Tiradentes. Aliás, o conjunto de projeções de segunda-feira foi marcado pela força do cinema dirigido por mulheres. Em especial, Baronesa, longa de Juliana Antunes e o premiado curta Estado Itinerante, de Ana Carolina Soares (texto em breve). Candidato ao troféu Barroco, […]

LEIA MAIS
photo

CineBH e Max começam com dobradinha de clássico e contemporâneo

Por Francyne Perácio* Luz, câmera e muita emoção foi o que presenciou quem assistiu a abertura da 11ª CineBH e 8º Brasil CineMundi na Praça da Estação na noite do dia 22 de agosto.  O caos urbano do hipercentro foi cuidadosamente abafado pela música e elementos visuais presentes no local. E foram muitos! O show […]

LEIA MAIS