fbpx
Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

BH terá casa dedicada a cursos na área do cinema

Organizadores da Mostra de Cinema de Tiradentes vão promover laboratórios em diversas especialidades da cadeia audiovisual

Por Carol Braga

25/01/2019 às 19:29

Publicidade - Portal UAI
Raquel Hallak - Foto: Beto Staino/Universo Produção

O clima de celebração que normalmente reina na Mostra de Cinema de Tiradentes foi quebrado na tarde desta sexta (25). A notícia sobre o rompimento da barragem em Brumadinho abalou todo mundo. “Não tem como não ficar triste diante de uma coisa dessas”, comentou Raquel Hallak antes de iniciar o balanço da 22a edição do evento.

Com estrutura já consolidada, a maior novidade apresentada no tradicional encontro com a imprensa foi o anúncio da inauguração da Casa da Mostra em BH. A abertura está prevista para abril, em espaço no bairro Serra. Em síntese, o objetivo é oferecer cursos em diversas áreas da cadeia do cinema, inclusive da técnica. “A ideia é fazer parceria com a indústria”, comentou.

A inauguração da Casa da Mostra confirma o discurso defendido na abertura do Festival de Tiradentes. Falou-se muito sobre o papel do cinema dentro da indústria criativa. De acordo com Raquel Hallak, é importante ter cada vez mais “posicionamento de mercado”.

Perspectivas

Mesmo que o clima seja de apreensão na cultura em relação ao futuro dos mecanismos de fomento, Raquel Hallak diz não se deixar abater. “O que me move é um certo desconforto”, afirma. Dessa maneira, a coordenadora confirmou a realização da Cineop e da CineBH, outros eventos promovidos dentro do programa Cinema Sem Fronteiras, mesmo com indefinições de patrocínios. De acordo com Raquel, o momento será de explicar para os novos governantes a relevância da cultura para os cidadãos e para a economia. “Vamos dar nossos recados. É um diálogo novo”, resumiu.

 

Cléber Eduardo. Foto: Beto Staino/Universo Produção

Equipe curadoria

Durante a Mostra de Cinema de Tiradentes o coordenador da curadoria, Cléber Eduardo anunciou oficialmente a saída da equipe. Ele ficou 13 anos no cargo. Sobre a mudança, Raquel Hallak disse que a transição curatorial já vinha sendo trabalhada. Nesta edição, por exemplo, fizeram parte da equipe curatorial, a jornalista Camila Vieira, a pesquisadora Lila Foster, o professor Pedro Maciel Guimarães, a realizadora Tatiana Carvalho Costa e o crítico Victor Guimarães. A coordenação foi de Cléber Eduardo.

“A gente vai trabalhar a equipe e não mais um curador”, disse Raquel Hallak.  Tanto a Mostra de Tiradentes, como os festivais de Ouro Preto e de Belo Horizonte seguirão o mesmo formato.

A equipe do Culturadoria viajou a convite da Mostra de Cinema de Tiradentes.

 

Continua após a publicidade...

photo

Conheça os vencedores e destaques da 23ª Mostra Tiradentes

Que os ventos não andam bons para a cultura, todo sabem. Mas, além de reforçar os posicionamentos políticos, longas e curtas exibidos na 23ª da Mostra de Cinema de Tiradentes apontaram luzes no fim do túnel.  Bem, pelo menos na maior parte dos filmes vistos pela equipe do Culturadoria. Tratam de temas fundamentais para a […]

LEIA MAIS
photo

Desobediência: o peso da crença na busca pela liberdade

Sempre gostei de explorar a primeira ideia que vem à mente assim que um filme termina. O que bate de imediato é a mensagem que geralmente fica. Pois saí da sessão de Desobediência pensando no quanto, mesmo no século XXI, o ser humano ainda se deixa controlar por crenças, simbologias. Já foram muitas conquistas de […]

LEIA MAIS
photo

Oscar 2018: comentários e resultados da maior festa do cinema

Foi um resultado equilibrado e pouco surpreendente. A vitória de A Forma da Água como melhor filme no Oscar 2018 não era tão esperada embora não seja nenhuma zebra. O que a Academia diz com essa vitória do filme de Guillermo Del Toro: que o cinema não pode se distanciar da magia, da fantasia. O […]

LEIA MAIS