Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Festival em BH estimula consumo de plantas em bares

Por Gabriel Lacerda*

30/11/2018 às 12:17

Publicidade - Portal UAI
Foto: Christoph Reher / Divulgação

Bar e festival de gastronomia não faltam em Belo Horizonte. Praticamente todo mês tem um. Até o dia 7 de dezembro, por exemplo, o ‘Festival Bar em Bar’ está na ativa. Ao todo são 35 bares da capital e mais sete cidades do interior do estado. Os estabelecimentos nesta edição estão servindo receitas exclusivas com plantas alimentícias não convencionais, conhecidas como PANC.

Aqui, na capital mineira, conhecemos cinco restaurantes participantes que abusaram da criatividade ao criar pratos com as plantas alimentícias não convencionais.

PANCs em foco

A primeira parada foi no Agosto Butiquim. O prato do bar localizado na rua Esmeraldas, 298, Prado, chamado de Uai Goulash, é composto por cubos de acém cozidos na cerveja preta e páprica doce. Ele custa R$ 36,90 e serve duas pessoas. A refeição é acompanhada de salsa fresca de taioba com pimenta rosa e ervas frescas. Boa pedida e fica bem harmonizada ao lado de uma cerveja gelada.

Indo para região da Savassi, o Bar Ideal (Rua Sergipe, 1187) apresenta como prato participante o chorizo com vinagrete três sabores. A carne é bem macia e saborosa. A sacada está no vinagrete que acompanha e é feito de azedinha, ora-pro-nóbis e tomate seco. Serve duas pessoas e custa  R$ 36,90.

 

Uai Goulash do Agosto Butiquim – Foto: Christoph Reher / Divulgação

 

Opções para todos os gostos

Para quem é vegetariano, o prato do Botequim Sapucaí (rua Sapucaí, 523, Floresta) é o ideal. Localizado em uma das ruas mais tradicionais de BH, o bar apresenta a PANC do Viaduto. Guacamole de capuchinha acompanhada de lâminas de batata doce e almôndegas de berinjela com maionese vegana de azedinha, por R$ 32,90. Serve bem três pessoas. Realmente, a opção surpreende até quem ama carne.

Os mais de 300 rótulos de cachaça do Köbes Bar chamam a atenção, mas o prato participante do concurso merece destaque. Tradicionalmente, o bar é conhecido pelos pratos que envolvem carne, mas o Resgatando Raízes é o oposto. O bolinho de Maria Condó recheado de queijo tilsit com kümmel e molho de cajá custa R$ 12,90 e serve 1-2 pessoas. O endereço é rua Professor Raimundo Nonato, 31 A, Horto. Vale a pena pedir alguma dose de cachaça para acompanhar.

Por fim, a opção do Marina’s Bar, na rua José Baroni, 13, Paraíso. O croquete de rabada com taioba, o bolinho de mandioca recheado com carne de sol e ora-pro-nóbis, a costelinha regada com molho de azedinha e creme de jabuticaba formam o Marina’s a moda PANC. O prato é vendido por R$ 34,90 e serve 2-3 pessoas. Ah, um detalhe, o bolinho de mandioca é levemente apimentado o que para alguns pode ser incrível, para outros nem tanto.

Para conhecer os demais bares participantes, entre no site da Abrasel-MG  e veja os mais próximos de você. Depois, é chamar os amigos e sair butecando pelos participantes do evento. Aproveite e, principalmente, divirta-se!

 

Marina’s a moda PANC do  Marina’s Bar – Foto: Christoph Reher / Divulgação

 

Continua após a publicidade...

 

Conheça alguns exemplos de PANCs

Ora-pro-nóbis

Uma das PANCs mais conhecidas. Destaca-se por ser rica em proteínas e fibras. Ela pode ser usada em recheios, feijão e polenta.

Azedinha

Pode ser usada em saladas, pratos doces e sucos. Essa espécie, como o nome sugere, apresenta sabor ácido.

Peixinho

Quando empanada e frita, fica semelhante a um peixe no formato e no sabor, por isso o nome. Pode ser servida como petisco ou compor massas e risotos.

Capuchinha

As folhas, as sementes e as flores são comestíveis. Tem sabor picante e pode ser usada no preparo de molhos ou na salada.

Taioba

Um clássico da cozinha caipira, é muito saborosa e pode ser consumida como acompanhamento de feijoadas ou para fazer um rocambole vegetal. Precisa ser cozida para o consumo.

Caruru

É rica em proteínas, fibras, ferro e magnésio. Muito usada no interior para acompanhar carnes ou no meio do feijão. Seu sabor é muito similar ao do espinafre.

 

Continua após a publicidade...

photo

Confira o processo de montagem das três novas exposições do Inhotim

O primeiro adesivo de poá, dos muitos, que compõe a obra ‘I’m Here, But Nothing’, de Yayoi Kusama, exposta na Galeria Lago, foi colado por María Eugenia Salcedo, diretora artística adjunta do Inhotim. Ela e a curadora assistente, Cecília Rocha, acompanham de perto cada detalhe do processo de montagem das 17 obras temporárias que serão inauguradas […]

LEIA MAIS
photo

Oito atrações especiais para aproveitar o dia das crianças em BH

Este post é especialmente dedicado para quem estará com a meninada em casa no feriado e procura um programa especial para o Dia das Crianças. Afinal, o dia é delas e merecem muita diversão. Tem programação em museus, shows e muito mais. O Culturadoria te dá um norte para aproveitar bem o feriado! Inhotim No […]

LEIA MAIS
photo

Confira alternativas para quem não foi aprovado na Lei Municipal

A Prefeitura de Belo Horizonte divulgou nesta terça-feira, dia 31, o resultado do edital 2017/2018 da Lei Municipal de incentivo à Cultura. Foram selecionados 275 projetos entre os 1663 inscritos. Após 22 meses sem o benefício, foram aplicados 20,05 milhões. Desses, oito milhões foram para o Fundo Municipal de Cultura e R$ 12,05 na modalidade […]

LEIA MAIS