Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Voz de Andrea Bocelli hipnotiza plateia em show de abertura da turnê brasileira no Mineirão

Gostou? Compartilhe!

Repleto de convidados especiais, show de Andrea Bocelli se destacou pela qualidade técnica que transformou o estádio em uma sala de concerto

Por Gabriel Pinheiro | Colunista de Literatura

De blazer dourado, uma das maiores vozes do nosso tempo adentra o palco montado no gramado do Mineirão. É o tenor italiano Andrea Bocelli, que trouxe para a capital mineira a turnê que celebra seus 30 anos de carreira. Com seu carismático sorriso de assinatura, Bocelli apresentou um repertório que passeou por essas três décadas dedicadas à música. 

Uma noite de estrelas

Andrea Bocelli se apresentou no estádio, para um público de 25.000 pessoas, com um grande time: o pianista e maestro Carlo Bernini, a Orquestra Jovem do Estado e o Coral Jovem do Estado de São Paulo e os dançarinos Angelica Gismondo e Francesco Costa. Convidados especiais subiram ao palco ao longo de toda a noite, tanto compartilhando o palco com Bocelli quanto se apresentando de maneira solo. A soprano romena Cristina Pasaroiu, a violinista norte-americana Caroline Campbell, Matteo Bocelli, filho do tenor, e a cantora Sandy.

Sandy-e-Andrea-Bocelli-1315-cred-Andre-Velozo-Dancar-Marketing
Sandy-e-Andrea-Bocelli-1315-cred-Andre-Velozo-Dancar-Marketing

No repertório, um desfile de sucessos e canções fundamentais da música clássica e popular, como “La donna è mobile” (Giuseppe Verdi) “‘O sole mio” (tradicional canção napolitana), “Besame mucho” (Consuelo Velázquez) e, claro, “Con te partirò”, música responsável pelo verdadeiro fenômeno Andrea Bocelli na década de 1990 – fenômeno este que o público presenciou consolidado no palco do Mineirão. Sobre o público, um fato curioso: para boa parte dos presentes, tratou-se de uma verdadeira noite de gala, com vestidos longos e roupas sociais. Um contraste com o cotidiano de um estádio de futebol.

Uma das participações especiais mais aguardadas da noite foi a cantora Sandy que, primeiro, apresentou uma canção autoral sem a companhia do anfitrião e, depois, compartilhou com ele o palco para o sucesso “Vivo per lei”. “Eu a conheci quando ainda era uma garotinha”, comentou Bocelli, numa das poucas interações com o público, apesar do largo sorriso sempre presente. Outra participação muito celebrada foi a do filho Matteo Bocelli: “Este é outro momento de muita emoção para mim – espero que para vocês também”. 

Qualidade técnica a altura da voz do tenor

Andrea Bocelli é algo inacreditável e foi marcante notar como o Mineirão, em toda a sua extensão, parecia ficar em suspenso. Enquanto o cantor alcançava notas cada vez mais altas, arrancando. Nesse ponto, a qualidade do som da noite foi digna de uma celebração à altura do momento: mesmo em um ambiente aberto como o Mineirão, aquela voz parecia tomar cada espaço do estádio.

Aliado ao som, os grandes telões nas laterais e no fundo do palco ajudaram o público não apenas a ver o cantor e seus convidados – pela própria extensão do estádio, a maior parte dos presentes permaneceu bem distante do palco – mas a se transportar para paisagens características como grandes salões, teatros e catedrais europeias: o Mineirão, surpreendentemente, se transformou numa grande sala de concerto.

Gostou? Compartilhe!

[ COMENTÁRIOS ]

[ NEWSLETTER ]

Fique por dentro de tudo que acontece no cinema, teatro, tv, música e streaming!

[ RECOMENDADOS ]