Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Na semana do amigo, listamos, aqui, cinco séries sobre o tema amizade

Gostou? Compartilhe!

O dia 20 de julho é dedicado à amizade tanto no Brasil quanto na Argentina; assim, confira algumas séries sobre esta relação que estão disponíveis em streaming

Patrícia Cassese | Editora Assistente

Bem, para não chover no molhado, fica combinado que aos menos duas séries que têm a amizade como sustentação da narrativa ficam de fora desta lista por serem, assim, uma espécie de hours concours. Inclusive pelo fato de já estarem em um lugar de fama, em um panteão – mesmo que porventura hajam críticas (e que iniciativa está imune a elas?). São elas: “Grace & Frankie” (Netflix) e “Sex And The City” (HBO).

Cena de "Grace and Frankie", uma das melhores séries sobre amizade (Netflix)
Cena de "Grace and Frankie", uma das melhores séries sobre amizade (Netflix)

Feita essa ressalta, confira, a seguir, cinco narrativas seriadas que têm a amizade como tônica selecionadas pelo Culturadoria.

“Valéria”

Uma série espanhola sobre amizade, em cartaz na Netflix. “Valéria” gira em torno de uma aspirante a escritora, a Valéria do título, que é interpretada pela carismática Diana Gómez. Como em “Sex & The City”, as amigas, aqui, formam um quarteto. Assim, além de Valéria, temos a irrequieta e visceral Lola (a bela Silma López), a mais comportadinha Carmen (Paula Malia, que é também cantora) e Nerea (Teresa Riott).

Na foto, Diana Goméz está no sofá, ladeada por Paula Malía e Teresa Riott, enquanto ao fundo, está Silma López (Netflix)

As meninas estão na faixa dos 30 e poucos anos, a mesma das personagens de “Sex & The City” quando a série estreou. Entre dilemas quanto à realização profissional e, claro, relacionamentos afetivos, a iniciativa mostra uma colorida e fervilhante Madri – e muitas cenas picantes.

“À Beira do Caos”

E eis que temos, mais uma vez, quatro amigas em cena, só que já caminhando para a faixa dos 50. A empreitada foi escrita e dirigida pela francesa Julie Delpy, cujo humor tem um je ne sais quoi de Woody Allen. Delpy, quem acompanha a cena cinematográfica francesa bem sabe, começou a ser mais conhecida mundo afora ao participar do filme “A Igualdade é Branca”, da Trilogia das Cores do cineasta polonês Krzysztof Kieslowski.

Da esq. para a direita, Alexia Landeau, Elisabeth Shue, Sarah Jones e Julie Delpy (Netflix)

Depois, ela participou de outra trilogia bem sucedida, a formada pelos filmes “Antes do Amanhecer”, “Antes do Pôr do Sol” e “Antes da Meia Noite”, de  Richard Linklater, na qual dividiu a cena com Ethan Hawke. Na série, ela é Justine, uma chef de cozinha bem estressada, e tem, como amigas, Anne (Elisabeth Shue), Yasmin (Sarah Jones) e Ell (Alexia Landeau). A Netflix, porém, cancelou a série – portanto, há apenas uma temporada disponível.

“Amigas Para Sempre”

Aqui, a iniciativa – baseada no livro homônimo de Kristin Hannah – centra-se em duas amigas, Tully (Katherine Heigl) e Kate (Sarah Chalke), que se conheceram nos anos 1970, ainda na pré-adolescência.

Tully (Katherine Heigl) e Kate (Sarah Chalke), as amigas desta série Netflix

Idealizada por Maggie Friedman, a série, cujas temporadas (duas) estão no catálogo Netflix, recorre a ingredientes clássicos que costumam pautar as relações de amizade, e, bem, não foram poucos os que chegaram às lágrimas ao acompanhar o desenrolar da história.

O Método Kominsky

Outra (brilhante) série Netflix, escolhida, aqui, por representar a amizade entre dois homens, Sandy  Kominsky (Michael Douglas) e Norman Newlander (Alan Arkin). Apesar de uma ou outra incorreção, a narrativa seriada prima por mostrar a vida de homens da chamada terceira idade, sem edulcorá-la.

Elegante até a medula, o já saudoso Alan Arkin aparece ao lado de Michael Douglas em “O Método Kominsky” (Netflix)

Assim, fala, por exemplo, do fato de homens dessa idade manifestarem certa dificuldade na hora de urina (e é bom que essas coisas sejam faladas). Alan Arkin, você sabe, faleceu recentemente, e ele já não havia participado da terceira e derradeira temporada.  

“Vida Perfeita”

Esta série espanhola, que está  no catálogo HBO, é uma pepita. Tem, como show roanner, Letícia Dolera, atriz, diretora e feminista, que, na iniciativa, interpreta Maria. Logo no início da trama, a personagem se vê diante do fim abrupto de seu relacionamento de longa data com Gustavo (David Verdaguer). Ao beber um pouco além da conta, em uma festa infantil, ela acaba engravidando de um desconhecido.

Na foto, da esquerda para a direita, Aixa Villagrán, Letícia Dolera e Celia Freijeiro, de “Vida Perfeita” (HBO)

Mas, nesta nova jornada, terá apoio não só dele – o fofo Gári (Enric Auquer) – como das inseparáveis amigas. Esther (sua irmã) e Cris, vividas, respectivamente, pelas ótimas Aixa Villagrán e Celia Freijeiro. Detalhe: as três são super amigas na vida real (só melhora).

Gostou? Compartilhe!

[ COMENTÁRIOS ]

[ NEWSLETTER ]

Fique por dentro de tudo que acontece no cinema, teatro, tv, música e streaming!

[ RECOMENDADOS ]