fbpx
Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Ainda mais “Atrevido”, Gustavo Mendes está de volta à BH

Por Carol Braga

23/08/2017 às 17:31

Publicidade - Portal UAI

Ator Gustavo Mendes apresenta o show de humor ‘Atrevido’ em BH. Crédito: Divulgação

Por Francyne Perácio*

Chico Anísio, Ronald Golias e José Vasconcellos, entre tantos outros, são referências de grandes humoristas brasileiros para a nova geração. Um grande aliado dos novos artistas do riso é a internet, o trabalho pode ser visto, aprovado e compartilhado, até que um dia explode mais um fenômeno no YouTube.

Com o comediante Gustavo Mendes não foi diferente. Iniciou a vida profissional apresentando-se em bares, participou do Show do Tom. Mas somente viralizou a partir da criação do personagem da presidenta Dilma. “Minha carreira deu um giro de 180º, ela alavancou a partir da Dilma”, revela.

Neste final de semana o ator apresenta em BH o show batizado de Atrevido. Claro que a personagem mais famosa estará presente. Não será a única criação do mineiro de Guarani a dar o ar da graça. O momento agora é de revelar outras possibilidades no humor.

O sucesso

A Dilma de Gustavo Mendes surgiu antes mesmo dela ser eleita presidente, obviamente com visibilidade diferente. Depois do boom Gustavo assume ter, inclusive, encontrado dificuldades para continuar.

“Manter uma carreira em cima de uma personagem política, e não saber o que vai acontecer, é difícil. As pessoas não conseguiam separar o personagem do artista, quem era a favor achava que eu era contra, e quem era contra ela achava que eu era a favor. Eu tinha ódio de todo mundo e o amor de ninguém. Pior, eu tinha muito medo de ser reconhecido apenas como o cara que fazia a Dilma”, conta.

Hoje o humorista revela ser diferente e explica como as redes sociais auxiliam no trabalho do artista. “Não mais dependemos dos grandes veículos, de esperar a chance cair do céu ou implorar para ser contratado.”

Faz um alerta, “a rede é terra de ninguém, as pessoas publicam coisas na internet sem o cuidado de apurar se a informação é verdadeira. Compartilham isso, em um lugar em que as pessoas usam como fonte de informação. É algo muito sério, você pode destruir a vida de uma pessoa por causa de uma notícia falsa”.

Riso x Politicamente Correto

Em tempos de empoderamento generalizado, cabe discutir o papel do humor. O ato de empoderar-se parte de assumir a própria identidade cultural. É reafirma-se quanto pessoa e ser respeitado, afinal somos todos seres humanos. Mas e piadas politicamente corretas?  E a liberdade de expressão?

O comediante Gustavo Mendes, afirma que é possível sim: “A liberdade de expressão quando ela vira racismo, é somente racismo, assim acontece com outros preconceitos.  Na internet você é patrão de si mesmo, eu tenho certas regras, não levanto denúncias, não tomo partido, não faço piada machista ou preconceituosa, é um mito achar que o politicamente correto não é engraçado, minha carreira foi construída em cima disso. Em um momento de tantas discussões sobre inclusão, nós precisamos respeitar isso.”

 Atrevido

Atrevido? “Sou um cara romântico então quando eu estou interessado em alguém, eu sou atrevido. Eu já descobri onde a pessoa estava e mesmo ela não querendo me ver, fui atrás. Ser atrevido é ser corajoso, é correr atrás do que acredita.”

De volta a BH, o show “Atrevido” traz novidades, mais humor, emoção e várias surpresas, com piadas, música e, claro, a ex-presidenta. O espetáculo está em cartaz no Cine Theatro Brasil Vallourec, no sábado, 26 e no domingo 27 de agosto. A classificação é de 14 anos.

*Sub supervisão de Carolina Braga

[O QUE] Atrevido com Gustavo Mendes [QUANDO] 26 de agosto, 21h e 27 de agosto, 19h [ONDE] Grande Theatro Unimed (Av. Amazonas 315, Centro, BH, (31) 3243.1964) [QUANTO] LOTE 1 R$ 100 (inteira) R$ 50 (meia), LOTE 2 R$ 80 (inteira) R$ 40 (meia).

 

photo

Festival BH Artes Cênicas terá mais de 50 atrações até o fim de julho

Cadê o público que estava aqui? Foi baseada nesta pergunta que o Festival BH Artes Cênicas chega para fomentar o movimento na plateia no mês de julho. O evento promete buscar um intercâmbio cultural entre grupos, produtores e artistas de todo o país. Serão 62 espetáculo em cartaz, quatro oficinas e três debates/palestras. O evento […]

LEIA MAIS
photo

Cine Splendid: uma conversa crítica sobre a peça e seus significados

A sessão de estreia de Cine Splendid me despertou mais reflexões sobre o papel da crítica de teatro hoje do que propriamente pensamentos relacionados ao que a peça propõe. Isso porque saí com a certeza de não ter gostado do que vi. Esse “não gostar”, teve um peso. Pensei se deveria publicar algo ou apenas […]

LEIA MAIS
photo

Cinco peças em cartaz no Palco Giratório que merecem atenção

Todos os anos eu repito o discurso porque eu acho que ele precisa mesmo ser reafirmado. O que faz do Palco Giratório um projeto singular é a capacidade que ele tem de peneirar e fazer circular pelo país inteiro o que há de mais interessante no teatro independente. Isso já vale muito! Pois a parada […]

LEIA MAIS
photo

Maria Cutia estreia Auto da Compadecida com direção de Gabriel Villela

É o diretor Gabriel Villela quem conta. Quando Ariano Suassuna esteve na plateia de Romeu e Julieta, com Grupo Galpão, ao final da apresentação na Paraíba, levantou-se de maneira abrupta. Naquele tom discursivo que lhe era peculiar, disse: “Essa peça não tem diretor não, quem dirigiu isso fui eu. É a peça que eu dirigiria […]

LEIA MAIS
photo

Pizza funda da Giaco conquista público mineiro

Hoje em dia são várias as expressões usadas para explicar cada tipo de comida. Tem  fast-food, finger food, porn food, confort food. Cada uma com sua singularidade. Brilhant Savarin já dizia que ao comer, estamos provando um pedaço da história. E não há nada melhor do que se alimentar e ter lembranças de algo de […]

LEIA MAIS
photo

‘O frenético Dancin Days’ empolga na música mas fica devendo na história

Curitiba – Não deixa de ser frustrante você entrar para um espetáculo com a ideia de que vai conhecer mais sobre determinado assunto e sai da sala com a sensação de que havia bem mais para ser contado. Bem, foi mais ou menos isso que aconteceu com ‘O Frenético Dancyn Days’, apresentado no Teatro Guaíra […]

LEIA MAIS