fbpx
Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

Adriana Calcanhotto vem aí! Confira curiosidades sobre a carreira dela

Cantora lança o álbum "Margem" no dia 23 de agosto em Belo Horizonte

Por Jaiane Souza *

16/07/2019 às 07:42 | * Escreveu com a supervisão de Carolina Braga

Publicidade - Portal UAI
Foto: Murilo Alvesso/Divulgação

Samba, bossa nova, pop e baladas. Esses são alguns dos estilos que a cantora e compositora brasileira Adriana Calcanhotto interpreta. Mas essa definição não é capaz de traduzir o que é a vida e obra musical de Adriana. No próximo dia 23 de agosto ela estará em BH para o lançamento de “Margem”, o 10º disco de estúdio na carreira e o 16º lançamento no total. O show será no Grande Teatro do Palácio das Artes.

Se você já quiser garantir seu ingresso, aqui está o link. 

Nascida em Porto Alegre, Calcanhotto sempre teve a arte presente no sua dia a dia. O pai, Carlos Calcanhotto, é baterista de jazz e a mãe, Morgana Cunha, é bailarina e professora de música. Logo aos seis anos, Adriana ganhou o seu primeiro violão. Em seguida, aprendeu a tocar o instrumento e também a cantar. 

Antes do sucesso, ela se apresentava em bares de Porto Alegre, participou de peças teatrais e festivais. Agora, 29 anos depois do lançamento do primeiro disco, “Enguiço”, Adriana Calcanhotto lança “Margem”. A gravação é um reencontro da artista com o mar. É o fechamento de uma trilogia que começou em 1998. 

Pensando nesse lançamento, nós preparamos algumas curiosidades sobre Adriana Calcanhotto. Será que você adivinha o que vem por aí? Confira!

 

1 – Professora

Em 2017, o curso de letras da Universidade de Coimbra ganhou Calcanhotto como professora. Ela, que é embaixadora da instituição desde 2015, deu o curso “Como escrever canções” durante um semestre. Em 2020, ministrará o curso novamente. 

 

2 – Lançou livro

O primeiro livro da cantora foi “Saga lusa”. Na obra a artista conta como foi a sua experiência em Portugal com a turnê “Maré”. Conforme o relato, foram 120 horas sem dormir com a soma de delírios. Os efeitos foram causados pela mistura de remédios para curar uma gripe forte. A narrativa foi feita justamente nesses momentos em que Adriana estava insone, delirando e com medo. “Saga lusa” tem escrita bem humorada e a própria autora ri de si mesma. Ele é lançamento da Editora Cobogó, do Brasil, e Quasi Edições, de Portugal. 

 

 

Foto: Catarina Henriques / Divulgação

 

3 – Cria para crianças

Se Adriana Calcanhotto encanta pelas suas músicas para “gente grande” imagine um trabalho feito para crianças? Em 2004, a cantora gravou “Adriana Partimpim”. Ele foi um projeto paralelo à sua carreira e não havia planos de fazer show ou apresentações com ele. A ideia é baseada em um sonho antigo de Adriana de gravar músicas para crianças. O nome, Partimpim, veio da sua infância. O pai a chamava assim. Dessa forma, transformou o apelido em nome artístico. 

A ideia era fazer apenas um, ou dois. Mas, até agora, Partimpim já tem três CDS. Eles estão disponíveis nas plataformas de streaming. 

 

4 – É apaixonada pelo mar

Em 1998, Adriana Calcanhotto já deixou claro que ela era alucinada com o mar. Segundo ela, essa paixão é tanto em relação ao espaço físico como pelo metafísico. O primeiro trabalho, então, recebeu o nome “Maritmo”. A palavra foi inventada por ela e “reforça que o ritmo do mar é marítimo”. Trata-se de um trocadilho feito em um ensaio para a gravação e isso acabou dando nome ao projeto. 

Posteriormente, em 2008, foi lançado “Maré”. Neste álbum a artista tenta, novamente, trazer o ambiente marítimo. O que faz o mar ir e voltar é a maré, pois isso, decidiu que o projeto de falar sobre mar seria uma trilogia. 

Em terceiro lugar está “Margem”, o mais novo trabalho de Calcanhotto. Ele encerra a sequência que começou há vinte anos. Neste álbum, cujo lançamento será feito em Belo Horizonte, a sequência continua e se encerra. Ele foi lançado sete anos depois do último disco: “O micróbio do samba”. Assim como os dois anteriores da trilogia, “Margem” tem canções autorais e covers. 

 

5 – Estreia em Belo Horizonte

Assim como o disco “A mulher do pau Brasil”, “Margem” também será lançado na capital mineira. No dia 23 de agosto Adriana sobe ao palco do Palácio das Artes para apresentação do seu novo álbum. “Margem” é o encerramento da trilogia marítica. Ele acompanha “Maritmo” e “Maré”. de 1998 e 2008, respectivamente. 

 

 

photo

O que o patrocínio do Itaú representa para a cultura de Minas?

O secretário de Cultura e Turismo de Minas Gerais, Marcelo Matte, foi assertivo. “Paira no país uma visão equivocada do que seja cultura”. Ele está certo. Tanto que quem vive da produção de arte e cultura atravessa, nos últimos meses, um clima péssimo de apreensão e insegurança. O compasso de espera, no entanto, começou a […]

LEIA MAIS
photo

Nath Rodrigues lança primeiro disco ‘Fractal’

Nath Rodrigues ainda está na fase em que as palavras escapam quando fala sobre Fractal. Natural. Esse que é o primeiro disco da carreira acabou de sair. Chegou às plataformas de streaming no dia 9 de julho e, assim, ela que canta desde criança, experimenta aos 28 anos algo novo. Falar sobre o próprio disco […]

LEIA MAIS
photo

Casa especializada em trufas chega a BH

De São Paulo para BH, a Tartuferia San Paolo abriu sua primeira unidade em Minas Gerais. São, ao todo, seis casas espalhadas pelo Brasil. Mas, antes de continuar a história, você sabe o que é uma tartuferia? Este é o nome dado aos estabelecimentos que vendem trufas, mas nada de trufa de chocolate e, sim, […]

LEIA MAIS