fbpx
Curadoria de informação sobre artes e espetáculos, por Carolina Braga

108 anos de Nelson Rodrigues: cinco peças escritas por ele para ver na internet

Na seleção tem montagem do Grupo Oficcina Multimédia, dos Satyros, do Teatro Ofertantes e outras

Por Thiago Fonseca *

19/08/2020 às 11:26 | *Colaborador

Publicidade - Portal UAI
Foto: arquivo pessoal / Divulgação

Nascido em 23 de agosto de 1912, no Recife, Nelson Rodrigues foi escritor, jornalista, cronista e um dos maiores dramaturgos do Brasil. Polêmico, revelou traços do brasileiro, principalmente do carioca, nas criações dele. Se tivesse vivo, completaria em agosto de 2020, 108 anos. Para homenageá-lo, separamos cinco espetáculos escritos pelo autor para ver on-line. 

Vestido de Noiva

Encenada pela primeira vez em 1943, a peça é um texto psicológico e marca o início do processo de modernização do teatro brasileiro. Sendo assim, mostra ações simultâneas em três planos: o da alucinação, o da realidade e o da memória. Vestido de Noiva conta a história de Alaíde, uma moça que é atropelada e no  hospital pensa em vários fatos da vida. Um deles é os conflitos com a irmã após roubar o namorado dela. Tem ainda, a lembrança do encontro com uma cafetina que foi morta pelo namorado de 17 anos. O espetáculo rendeu muitas montagens. No YouTube encontra-se disponível vários vídeos. Uma delas é dos Satyros, de 2008. Clique aqui e assista.

Boca de Ouro

Escrita em 1959, a peça é uma tragédia que se passa no Rio de Janeiro. Dividia em três atos, em resumo, fala sobre a morte de um bicheiro, que tinha os dentes de ouro, por meio de três versões dadas por sua ex-amante, Dona Guigui. O texto foi inspirado em um chofer de ônibus que tinha a boca cheia do metal precioso e na vida do carioca. Uma das montagens mais faladas, a do Teatro Oficina, foi disponibilizada no YouTube em junho de 2020. Clique aqui para ver. Tem ainda, a versão mineira do Grupo Oficcina Multimédia, que tirou o personagem do subúrbio e trouxe uma história com traços mais universais. Assista aqui

Perdoa-me Por Me Traíres

Glorinha tem 16 anos e perdeu a mãe, morta pelo tio Raul. Dessa forma, ela vai parar nas mãos da família do assassino. Para escapar, procura ajuda de uma cafetina, vira prostituta e planeja uma vingança. Em síntese, essa é a história da peça escrita em 1957. Nelson Rodrigues atuou na primeira montagem, no papel de Raul, contracenando com Abdias do Nascimento sob a direção de Gláucio Gill. Também no YouTube, há diversas versões do texto. Destacamos duas: a do Teatro Ofertantes, de 2004, e do diretor Daniel Herz, de 2017. 

Viúva, Porém Honesta

Também de 1957, Viúva, Porém Honesta é um texto segue o estilo  faz de conta. Dessa maneira, Nelson Rodrigues brinca com o tempo na peça que tem muitas reviravoltas. O enredo se passa em torno de Ivonete, filha única do Dr. J.B. de Albuquerque Guimarães. Ela vive o luto da perda do marido, que era gay e ex-fugitivo da Febem, enquanto o pai faz de tudo para ela se casar novamente. Uma ex-prostituta, um psicanalista e um otorrinolaringologista também embarcam nessa aventura para ajudar a moça. No site do Grupo Magiluth, de Recife, é possível encontrar a montagem, de 2004, na íntegra. 

Senhora dos Afogados

O texto de 1947, é baseado na peça Electra Enlutada de Eugene O’Neill, de 1931. Traz a história de Moema, filha mais velha de Misael que resolve afogar as duas irmãs no mar para não dividir a atenção do pai. É um texto de drama com dramaturgia inesperada. No canal do Youtube do diretor João Valadares é possível acessar a obra, montada pela Cia. da Farsa, na íntegra. Tem ainda, a montagem da Cênicas Cia de Repertório, de 2010, vencedor do prêmio Myrian Munyz. 

Boca de Ouro do Grupo Oficcina Multimédia está disponível no Youtube - Foto: Netun Lima / Divulgação
photo

17 de agosto, Dia de Patrimônio Cultural: devemos celebrar criticamente

Dia do Patrimônio Cultural Brasileiro é celebrado em 17 de agosto em homenagem a Rodrigo Melo Franco de Andrade, primeiro presidente do Iphan, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Mas há o que comemorar? Como celebrar a data diante de um cenário de incertezas em relação à preservação e manutenção do patrimônio brasileiro? Esse […]

LEIA MAIS
photo

Campeão de audiência no drive-in: por que O Rei Leão é um filme tão amado?

Em tempos de drive-in, filmes que entraram e já saíram de cartaz nas salas de cinema convencionais estão com a bola toda. O Rei Leão, de 2019, lidera a bilheteria nacional há duas semanas e já arrecadou mais de R$ 18 mil, de acordo com dados da ComScore. Ele vem seguido de Dois irmãos: uma […]

LEIA MAIS
photo

Transformação digital na cultura: como os eventos se adaptam para sobreviver?

Primeiro vieram os cancelamentos. Uma pausa seguida de uma certa apatia. A ideia “isso vai passar” pairava no ar. Os meses foram passando e aí sim produtores culturais se deram conta de que a transformação digital já não era algo que precisava ser planejada. É hora de ser executada. E com urgência. Aí o debate […]

LEIA MAIS