21 out 2016

A volta de João das Neves à vida de ator

João das Neves em cena. Foto: Daniel Brito/Divulgação

João das Neves em cena. Foto: Daniel Brito/Divulgação

Lá se vão 25 anos desde que João das Neves pisou no palco como ator. Até que, por coincidência, Lazarillo de Tormes, texto do século XVI, de um autor anônimo, arrebatou o artista de 82 anos. “Brincamos de fazer teatro o tempo todo. É muito gratificante e profundo”, revela. Pronto, João está de volta à interpretação.

Ele se define como um homem de teatro. Como tal, se reconhece no cordel, nas manifestações indígenas, nas culturas afro-brasileira, nas pichações de rua, no hip-hop e em tudo que aparece como manifestação artística. Tudo diz respeito ao que ele é, não ao que procura ser.

Por isso a montagem que ocupa o palco Sesc Palladium, somente na noite desta sexta (21) mistura diversas linguagens. Tem máscaras, referências à cultura popular, literatura de cordel e até hip-hop. Com o detalhe de contar uma história do século XVI com fidelidade ao texto.

“Não é um personagem do seculo XVI, mas de hoje. Fala de uma maneira crítica de todas as mazelas que estamos vivendo”, define o ator e diretor.

Completam o elenco os atores Glicério Rosário e Rodrigo Cohen. Como será apenas uma sessão a previsão é que a montagem volte para temporada em Belo Horizonte em março de 2017.

No vídeo gravado especialmente para o Culturadoria, João das Neves comenta mais sobre o espetáculo e as motivações sobre a volta ao palco.

Lazarillo de Tormes
Sexta (21), às 21h, no Grande Teatro do Sesc Palladium, Rua Rio de Janeiro, 1.046, Centro, (31) 3214-5350. Ingressos: R$ 30 e R$ 15 (meia).

 

Gostou? Compartilhe!

Artigos Relacionados

Diálogo Crítico: as reverberações psicanalíticas de ‘Mergulho’

Culturadoria dá continuidade à série Diálogo Crítico com um convidado. Fernando Araújo, psicólogo e antropólogo é quem escreve sobre Mergulho. O espetáculo dirigido por Rita Clemente, com André Senna, Flávia Pyramo e Bruno Figueroa esteve em cartaz durante o Verão Arte Contemporânea 2018.   Crítica de Fernando Araújo Escrever a respeito de um espetáculo, remete-nos, […]

Leia Mais

Crítica em Diálogo: ‘Suave coisa nenhuma’ e as sutilezas cruéis das relações abusivas

Crítica em diálogo é um projeto que começa a tomar contornos mais fortes dentro do Culturadoria. Ele surge porque eu não acredito mais em uma crítica de teatro horizontalizada. Por isso, procuro o diálogo com quem cria a peça. Dessa conversa, sai um texto – geralmente longo – que tem como objetivo ampliar a compreensão […]

Leia Mais

Confira as dicas de teatro infantil em cartaz na Campanha de Popularização 2018

Desde que me tornei uma tia coruja me aproximei do universo do Teatro Infantil. Descobri que é preciso escolher com muito cuidado no que levar as crianças. Se para as produções voltadas ao público adulto não é fácil, imagina para quem faz arte para criança. Só pra começar o ingresso tem que ser mais barato […]

Leia Mais

Comentários