"Não sou daqui" é uma das produções mineiras em competição em Tiradentes. Foto: Gustabo Baxter
22 dez 2016

Mostra de Cinema de Tiradentes 2017 anuncia filmes em competição

"Não sou daqui" é uma das produções mineiras em competição em Tiradentes. Foto: Gustabo Baxter

“Não sou daqui” é uma das produções mineiras em competição em Tiradentes. Foto: Gustabo Baxter

A Mostra de Cinema de Tiradentes, marcada para o período de 20 a 28 de janeiro, está rodeada de “datas” exatas. Será 20ª edição do festival realizado no Campo das Vertentes. Será também a 10ª edição da Mostra Aurora, a seção da programação que desde que foi criada é a menina dos olhos dos organizadores e da curadoria. Por que?

Não tem nada a ver com o caráter competitivo que ela inaugurou no Festival de Tiradentes. É seu propósito A Aurora é dedicada a exibição de longas de jovens cineastas (em primeiro ou segundo longa) e também produções que tenham o risco como prioridade. Trocando em miúdos: aqueles filmes que você verá praticamente primeiro em Tiradentes e depois em um ou outro festival com viés experimental.

A Mostra Aurora é uma aposta naqueles que radicalizam na linguagem cinematográfica em busca de outras formas de narrar.Nem sempre são filmes bem recebidos por uma plateia que não tem tanta familiaridade assim com a sala de cinema. E isso não importa. O que vale são, repetindo, as apostas.

Pois em 2017 serão sete longas em competição, sendo três documentários e outras quatro obras de ficção. Serão três mineiros, três de São Paulo e um representante do Ceará (veja lista abaixo).

O tema da 20ª Mostra de Cinema de Tiradentes é Cinema em reação, cinema em reinvenção. Com isso o objetivo é discutir a produção cinematográfica em períodos de crise. Podemos dizer que esse assunto, ainda que não oficialmente, sempre ronda as mesas de debates por lá. As atrizes Leandra Leal e Helena Ignez serão as homenageadas. Ótimas escolhas.

Ao todo serão exibidos 72 filmes, de 11 estados brasileiros, divididos em 10 mostras. Como sempre, também serão oferecidas oficinas gratuitas. Ao todo são 240 vagas e as inscrições vão até o dia 05 de janeiro.

Tem novidades na oferta de cursos. Direção de atuação para cinema, com Ricardo Alves Jr e Trilha Sonora Aplicada, com Márcio Brant e Felipe Fantoni são algumas delas. A tradicional oficina Realização em Curta Digital, de Luiz Carlos Lacerda continua no cardápio.  Inscrições pelo site www.mostratiradentes.com.br.

Sem raiz é um dos longas em competição na Mostra Aurora. Crédito: Alan Siqueira

Sem raiz é um dos longas em competição na Mostra Aurora. Crédito: Alan Siqueira

FILMES SELECIONADOS PARA A MOSTRA AURORA 2017 DA MOSTRA DE CINEMA DE TIRADENTES

 

DOCUMENTÁRIO

BARONESA (MG), de Juliana Antunes

CORPO DELITO (CE), de Pedro Rocha

HISTÓRIAS QUE NOSSO CINEMA (NÃO) CONTAVA (SP), de Fernanda Pessoa

FICÇÃO

EU NÃO SOU DAQUI (MG), de Luiz Felipe Fernandes e Alexandre Baxter

SEM RAIZ (SP), de Renan Rovida

SUBYBAYA (MG), de Leo Pyrata

UM FILME DE CINEMA (SP), de Thiago B. Mendonça

Gostou? Compartilhe!

Artigos Relacionados

Desobediência: o peso da crença na busca pela liberdade

Sempre gostei de explorar a primeira ideia que vem à mente assim que um filme termina. O que bate de imediato é a mensagem que geralmente fica. Pois saí da sessão de Desobediência pensando no quanto, mesmo no século XXI, o ser humano ainda se deixa controlar por crenças, simbologias. Já foram muitas conquistas de […]

Leia Mais

CineOP 2018 a valorização de atividades de formação e da cena local

O investimento em atividades de formação para o crescimento da indústria audiovisual e a valorização da cena local são os pilares mais fortes da CineOP 2018. Essa é a percepção que fica após seis dias de Mostra, que ocupou Ouro Preto entre 13 e 18 de junho. É dessa forma, que se diferencia dos demais. Nesta […]

Leia Mais

Documentários sobre Bethânia e Adoniran são ovacionados na CineOP

A CineOP é uma Mostra voltada para o cinema como patrimônio e faz um resgate histórico sobre o tema de cada edição. Assim, a maioria dos filmes em exibição não são inéditos. Mas há alguns. As pré-estreias destacadas nesta edição foram  ‘Fevereiros’, de Marcio Debellian, e ‘Adoniran – Meu nome é João Rubinato’, de Pedro Serrano. […]

Leia Mais

Comentários