Jota Quest comemora 20 anos com disco acústico e a procura de novos caminhos

Jota Quest durante coletiva de lançamento do disco ‘Canções para cantar junto’. Crédito: Thiago Fonseca

Por Thiago Fonseca*

Os fãs do Jota Quest podem comemorar. Fácil, Só Hoje, Amor Maior, Encontrar Alguém, Dias Melhores e outros dezessete hits que fizeram da banda uma das principais no cenário pop brasileiro ganharam versões acústicas no álbum Músicas Para Cantar Junto. Já são vinte anos de carreira e a banda liderada por Rogério Flausino resolveu comemorar a maturidade com som mais intimista e dentro de teatros, tipo de palco pouco ocupado pelo Jota.

“Inventamos este acústico como uma espécie de viagem-astral. Uma experiência audiovisual que pudesse nos transportar para algum lugar novo, diferente e especial. Além de ser uma modalidade que ainda não tínhamos experimentado. Foi um desafio mexer na sonoridade das músicas, sem que elas perdessem a essência, e escolher as 23 no meio de tantas outras”, explica o vocalista. O CD com 16 músicas e o DVD com 25 serão lançados com show no Grande Teatro do Palácio das Artes nos dias 03 e 04 de novembro.

Canções para cantar junto é o quinto álbum gravado ao vivo pelo Jota Quest, mas o primeiro acústico da carreira.

REPERTÓRIO

Além da repaginada em 22 sucessos, o acústico tem três canções inéditas: Morrer de amor, parceria com Alexandre Carlo, da banda Natiruts; A Vida e Outras Histórias, parceria com Leoni; e ainda Pra Quando Você Se Lembrar de Mim, parceria com Wilson Sideral.

Milton Nascimento canta O sol com Jota Quest e Marcelo Falcão, do Rappa divide os vocais com Flausino em Você precisa de alguém.

Ao escutar o disco o ouvinte vai perceber que nem todas as músicas transformaram radicalmente, como é o caso de Mandou Bem. Já em Encontrar Alguém a alteração no arranjo causa estranhamento, mas o resultado consola. As diferenças mais perceptíveis estão na suavidade da voz, na leveza dos instrumentos e no tempo de início da letra.

Só Hoje, por exemplo, começa marcada pelo acorde do violão e pela voz serena de Flausino.  A versão original inicia com um acorde mais grave e um tom mais firme. O projeto, não muito distante do último disco Pancadélico, lançado em 2015, valoriza as letras e inova em melodias.

O CD/DVD foi gravado “ao vivo” nos dias 11 e 12 de maio, nos Estúdios Quanta, em São Paulo. A produção foi assinada por Liminha, um parceiro antigo na carreira do Jota Quest. Eles trabalham juntos desde Discotecagem Pop Variada (2002) com outros encontros em Até Onde Vai (2005), La Plata (2008).

Capa do CD e DVD “Canções para cantar junto” do Jota Quest. Crédito: Thiago Fonseca

TURNÊ

O disco já foi apresentado no Rock in Rio 2017 e já passou por Juiz de Fora, como um teste. “É a primeira vez que fazemos um show no Palácio das Artes. Escolhemos o local porque agora temos algo que combina com o teatro, além de ser um sonho e por estarmos em casa, isso está nos deixando incrivelmente felizes”, conta Flausino.

Marcelo Falcão e Milton Nascimento foram convidados para participar da estreia. O vocalista do O Rappa ainda não confirmou presença. Milton não poderá estar presente por conta da agenda de shows.

Depois de Belo Horizonte, Jota Quest apresenta Canções para cantar junto no Rio de Janeiro, Paraná, Espírito Santo e Recife. Por mais que o formato seja intimista, Rogério Flausino (voz), Paulinho Fonseca (bateria), PJ (baixo), Marco Túlio (violão) e Marcelo Buzelin (teclado) garantem que vão convidar as pessoas a se levantarem.

Flausino espera que as repercussões sejam positivas, uma vez que o trabalho vem em uma fase de maturidade artística. “Começamos há três meses lançando alguns singles e vimos que os fãs aprovaram. Esperamos que o público em geral também goste. O melhor lugar parar mostrar a excelência de um trabalho é no palco.   Aguardamos todos no Palácio nos dias 03 e 04 de novembro”. Quem quiser ir treinando, as músicas já estão disponíveis nas plataformas digitais.

*Sob a supervisão de Carolina Braga