Culturadoria para o seu fim de semana: #01_24mar

Culturadoria te ajuda a escolher as atrações culturais para enriquecer o seu fim de semana. Temos boas opções no teatro, na música, no cinema e também em exposição. Confira:

 

[TEATRO]

O ator Cacá Carvalho está em cartaz no Galpão Cine Horto com a peça 2×2=5 O Homem do Subsolo – Foto Roberto Palermo

CACÁ CARVALHO COM 2X2=5

O novo monólogo de Cacá Carvalho é baseado em um texto de Dostoiévski. Não é daqueles mais famosos, o que aumenta a curiosidade em alguns aspectos: como que o ator se apropriou dos temas levantados pelo russo no romance O homem do subsolo, como eles reverberam no sujeito do século XXI. Carvalho é um ator questionador e provocador. Dá para imaginar que a plateia deixará o teatro pelo menos questionando todo pragmatismo do mundo. Será que tudo na vida é preto no branco, 2×2= 4 ou algumas situações estão mais para 2×2=5?

Confira a matéria que escrevi para o Estado de Minas sobre o espetáculo

[O QUE] 2X2=5 O homem do subsolo com Cacá Carvalho. [QUANDO] 24 de março, às 21h; 25 de março, às 18h30 e às 21h; 26 de março às 19h. [ONDE] Galpão Cine Horto (R. Pitangui, 3.613, Horto, (31) 3481-5580). [QUANTO] R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). À venda na bilheteria do teatro e no Sympla (www.sympla.com.br).

Grupo paulistano Tablado de Arruar em Abnegação III. Foto: Bob Sousa

TABLADO DE ARRUAR COM TRILOGIA DA ABNEGAÇÃO

O Grupo Tablado de Arruar chega a Horizonte com a Trilogia da Abnegação. Indicações a prêmios não faltam às três montagens. Não é um grupo muito conhecido dos mineiros mas vale dizer que seus integrantes são bastante incensados na cena paulistana. Principalmente o dramaturgo Alexandre Dal Farra, que assina o texto das montagens ‘Abnegação I’, ‘Abnegação II – O Começo do Fim’ e ‘Abnegação III – Restos’.

Desde 2014 o Tablado de Arruar apresenta as montagens. Elas falam sobre as contradições e dificuldades da esquerda ao alcançar o poder. Tema bastante atual e oportuno.

[O QUE] Trilogia da Abnegação com grupo Tablado de Arruar [QUANDO] 24 e 25 de março, às 21h, 26 de março às 19h. [ONDE] Funarte Galpão 1 (Rua Januária, 68, Centro, BH, (31) 3213-3084). [QUANTO] R$ 20 (inteira) R$ 10 (meia).

A atriz Cynthia Paulino na peça ‘Coisas Boas acontecem de repente’. Foto: Catarina Paulino

COISAS BOAS ACONTECEM DE REPENTE

É bonito se deparar com artistas com urgência em dizer certas coisas. Cynthia Paulino transformou as próprias urgências em peça. Coisas boas acontecem de repente é uma livre adaptação dela para textos de Karine Alexandrino. Há uma personagem ficcional, MamaCy, mas na boca dela manifestos necessários, temperados com humor e política. Em Coisas boas acontecem de repente temos diante de nós uma atriz que reencontra o palco da melhor maneira possível. Vi a versão longa e também uma curta da peça. Gostei de ambas e acho que a Cynthia escolhe dizer coisas que toda mulher deveria não apenas ouvir, mas reproduzir!

[O QUE] Monólogo Coisas Boas acontecem de repente [QUANDO] 24 e 25 de março, 20h, domingo, 19h. [ONDE] Funarte Galpão 2 (Rua Januária, 68, Centro, BH, (31) 3213-3084). R$ 20 (inteira) R$ 10 (meia).

[MÚSICA]

 

CARMINHO

A jovem fadista portuguesa Carminho, de 32 anos, não esconde a paixão pelo Brasil. Prova mais explícita é o show que apresenta em sessão única no Grande Teatro Palácio das Artes. Carminha canta Tom Jobim, ou seja, só clássico da bossa nova em sotaque lusitano. Filho de Tom, Paulo é produtor do disco.  Uma das versões mais elogiadas é a de “Sabiá”, que neste vídeo recebeu prólogo na voz de Fernanda Montenegro.

[O QUE] “Carminho canta Tom Jobim” [QUANDO] 26 de março, 20h [ONDE] Grande Teatro do Palácio das Artes (Av. Afonso Pena, 1537, Centro, BH (31) 3236-7400) [QUANTO] Plateia I R$ 200,00 (inteira) R$ 100,00 (meia) Plateia II R$ 180,00 (inteira) R$ 90,00 (meia) Plateia Superior R$ 120,00 (inteira) R$ 60,00 (meia)

Barulhista lança CD no Teatro Marília. Foto: Marco Aurélio Prates

BARULHISTA

Autor de inúmeras trilhas sonoras de montagens teatrais de Belo Horizonte o músico Barulhista lança disco solo no Teatro Marília. O trabalho autoral dele é uma pesquisa mais vertical nas técnicas do remix e do sampler. Barulhista não tem pudor algum em criar novos universos a partir do que já existe. O resultado é sempre surpreendente. Tanto que, segundo contam, Martin Atkins (Sex Pistols) o apontou com um dos mais interessantes músicos brasileiros contemporâneos. Salve, Barulhista!

[O QUE] Lançamento álbum ‘Desfiado’, de Barulhista [QUANDO] 24 mar, 21h [ONDE] Teatro Marília (Av. Alfredo Balena, nº 586, Santa Efigênia) [QUANTO] R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).

[CINEMA]

 

ERA O HOTEL CAMBRIDGE

Novo filme da diretora Eliane Caffé mistura ficção e realidade ao se aproximar da rotina do Hotel Cabridge, em São Paulo, residência de refugiados recém-chegados ao Brasil. No elenco tem parceiros antigos da cineasta, como o grande ator José Dumont, protagonista de Narradores de Javé, um dos filmes mais conhecidos da cinematografia dela.

[O QUE] Filme Era o Hotel Cambridge [QUANDO] Diariamente, 14h. [ONDE] Cine Belas Artes (Rua Gonçalves Dias, 1.581, Funcionários) [QUANTO] Segunda, terça e quinta: R$15; Quarta: R$13; Sexta a domingo e feriados: R$17

Cena do filme ‘Serafine’ em cartaz no MIS Santa Tereza. Foto: Mis/Divulgação

MOSTRA CINEMA FRANCÓFONO

A Bélgica é o país homenageado da Mostra de Cinema Francófono, em cartaz no MIS Santa Tereza. A programação é bastante variada. Tem desde homenagem ao criador do TinTim a produções da nova geração. Recortes assim são sempre oportunidade para ter acesso a filmes que passam bem longe do nosso circuito comercial.

[O QUE] “Mostra de Cinema Francófono” [QUANDO] 22 de março a 01 de abril. [ONDE] MIS Cine Santa Tereza (Rua Estrela do Sul, 89, Santa Tereza, BH, (31) 3277-4699). [QUANTO] Entrada Gratuita.

Aqui o que os colegas escreveram sobre as outras estreias da semana: Trainspotting  e PowerRangers

[EXPOSIÇÃO]

Imagem da mostra ‘A delicadeza atroz do Tempo’ montada no BDMG Cultural. Foto: Élcio Paraíso

A Galeria de Arte BDMG Cultural recebe duas as exposições simultâneas dedicadas a fotografia. Fábio Cançado apresenta Reserva da Paisagem – Dos Modos de Ver e Priscila Heeren, A Delicadeza Atroz do Tempo. Mas não ache que são fotos, simplesmente. Ambos os trabalhos propõe desdobramentos de olhar. O público poderá visualizar as imagens mais próximas, menores, afastadas ou de qualquer outra posição. Apropriações diversas.

[O QUE] Exposições Fábio Cançado, Reserva da Paisagem – Dos Modos de Ver / Priscila Heeren, A Delicadeza Atroz do Tempo [QUANDO] Até 29 de março, de 10h às 18h. [ONDE] Galeria de Arte do BDMG Cultural (Rua Bernardo Guimarães, 1.600, Lourdes) [QUANTO] Grátis.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.