Culturadoria para o seu fim de semana: 15 de setembro

Premiado em diversos festivais internacionais, o grupo Pigmalião Escultura que Mexe estreia novo trabalho em BH. A peça é um dos destaques da Culturadoria que fazemos para os seu fim de semana. Tem ainda rock progressivo, virtuose no violão e a variedade do Festival de Cenas Curtas. Isso sem falar na exposição montada no Palácio das Artes que tem tudo a ver com força transgressora da arte. Aliás, assunto muito debatido durante a semana. Faça suas apostas!

ARTEMINAS

Em uma semana de tanta polêmica envolvendo as artes visuais, em especial um grave caso de censura à liberdade artística, vale muito reforçar o movimento em torno das criações que tem como essência a transgressão. A arte não foi feita para agradar, mas também provocar, incomodar, fazer pensar. É esse o mote da exposição montada nas Galerias do Palácio das Artes com o programa ARTEMINAS. Pedro MoraleidaMarta NevesRandolpho Lamonier e Desali são os artistas de vanguarda convidados para 2017. Eles apresentam obras que evidenciam “apropriações de um retrato do cotidiano e das memórias”. São de vanguarda, questionam o estabelecido e merecem ser vistas principalmente em momentos assim, quando o inquestionável – a liberdade artística – vira questão.

[O QUE] Exposições: Faça você mesmo sua capela Sistina*, de Pedro Moraleida; À boca pequena, naturalmente, de Marta Neves; Vigília*, de Randolpho Lamonier e Vulgo. Lembra-se da grande mesa na sala de jantar, de Desali. [QUANDO] Até 19 de novembro, Terça a sábado, das 9h30 às 21h. Domingo, das 16h às 21h [ONDE] Galerias do Palácio das Artes (Avenida Afonso Pena, 1537, (31) 3236-7400)  [QUANTO] Grátis *Obras com classificação 18 anos.

Yamandu Costa. Divulgação Elcio Paraíso

YAMANDU COSTA

A América Latina está no foco de Yamandu Costa. O violonista gaúcho apresenta o repertório dedicado à sonoridade ibero-americana, mas totalmente autoral. Segundo ele, o disco Recanto é uma proposta de um olhar sincero, íntimo e comprometido sobre o que é ser latino-americano. Não atoa as canções – todas instrumentais – carregam referências da história do artista. Tem homenagens a amigos argentinos e também a danças típicas do país hermano. O violonista e guitarrista Samy Erick foi convidado para abrir o show.

[O QUE]  Yamandu Costa, “Recanto” [QUANDO] 17 de setembro, 19h30  [ONDE] Praça Floriano Peixoto, Santa Efigênia, BH [QUANTO] Entrada gratuita.

 

Visitando Sr. Green com Paulo Autran. Divulgação Árvore de Comunicação

VISITANDO SR. GREEN

É impossível pensar na montagem do texto do americano Jeff Baron sem lembrar o que foi ver Visitando Sr. Green com Paulo Autran. Mas agora é a vez de Sérgio Mamberti interpretar o velho e solitário judeu em parceria com o ator Ricardo Gelli. Tem um detalhe interessante: eles são dirigidos por Cassio Scapin, quem diviu a cena com Autran. É uma bonita história sobre amizade!

[O QUE] Visitando o Sr. Green [QUANDO] 15 de setembro, 21h  [ONDE] Grande Teatro do Sesc Palladium (Rua Rio de Janeiro, 1.046, Centro, BH, (31) 3270-8100) [QUANTO] Plateia I e II R$ 60 (inteira) R$ 30 (meia) Plateia III  R$ 50 (inteira) R$ 25 (meia) [COMPRE AQUI]

 

Ladybug. Divulgação Bruna Trindade.

MIRACULOUS: AS AVENTURAS DE LADYBUG

Ladybug é sensação entre a garotada, especialmente as meninas. No espetáculo em cartaz no Cine Theatro Brasil Vallourec ela estará acompanhada de seu fiel escudeiro, o Cat Noir, em uma aventura para salvar Paris das maldades de Hawk Moth. Claro que é um espetáculo com muita música e tecnologia. Só para se ter uma ideia, o telão de LED tem 40 metros quadrados.

[O QUE] Miraculous: as Aventuras de LadyBug [QUANDO] 16 e 17 de setembro, 15h [ONDE] Cine Theatro Brasil Vallourec (Av. Amazonas, 315, Centro, BH, (31) 3201-5211) [QUANTO] Plateia 1 R$ 120 (inteira) R$ 60 (meia) Plateia 2 R$ 100 (inteira) R$ 50 (meia) Plateia 3 R$ 80 (inteira) R$ 40 (meia) [COMPRE AQUI]

Macunaíma Gourmet. Divulgação Daniel Moreira.

MACUNAIMA GOURMET

Pigmalião Escultura que Mexe é, sem dúvida, o principal grupo de teatro de bonecos surgidos em Minas depois do Giramundo. Sua competência não está apenas na execução dos bonecos mas na apropriação que faz dos temas que deseja abordar nos espetáculos. O teatro do Pigmalião é sofisticado e para adultos. Macunaíma Gourmet confirma isso. A adaptação do clássico de Mário de Andrade se propõe a discutir os contrastes, a desigualdade brasileira e os problemas enfrentados pelo mundo moderno. Desta vez Eduardo Felix divide a direção com Eid Ribeiro e a dramaturgia com Marina Viana.

[O QUE] Macunaíma Gourmet [QUANDO] 14 a 24 de setembro e 27 a 30 de setembro, 20h [ONDE] Teatro Francisco Nunes (Av. Afonso Pena, s/n,Centro, BH, (31) 3277-6325) [QUANTO] R$10 (inteira) R$5 (meia).

Rio mais Brasil, o nosso musical.Divulgação Leo Aversa.

RIO MAIS BRASIL, O NOSSO MUSICAL

Incensado na cena carioca este musical tem grande elenco de atores multi-instrumentistas e a proposta de resumir em duas horas toda a variedade do cancioneiro nacional. O repertório vai de Villa-Lobos ao funk. O roteiro da peça gira em torno dos bastidores da realização de um longa-metragem baseado no livro “O povo brasileiro”, de Darcy Ribeiro.  O diretor Ulysses Cruz mistura à ficção elementos biográficos dos artistas que fazem a música brasileira ter a força que tem.

[O QUE] Rio mais Brasil, o nosso musical [QUANDO] 16 de setembro, 17h e 21h, 17 de setembro, 19h [ONDE] Teatro Sesiminas (Rua Padre Marinho, 60, Santa Efigênia, BH, (31) 3241-7181) [QUANTO] 100 (inteira) R$ 50 (meia).

Festival Cenas Curtas. Divulgação Andrea Magnoni

 FESTIVAL DE CENAS CURTAS

O Cenas Curtas se aproxima da idade adulta. A edição que rola desde quarta já é a 18a, ou seja, muito tempo abrindo espaço para o risco no teatro. O formato permanece o mesmo: são cenas de até 15 minutos, de temas variados que, em geral, valorizam as urgências sociais, políticas e artísticas. Atrações além das peças se espalham pelo Corredor Cultural Leste (Galpão Cine Horto, Gruta!, Teatro 171, Zona Last e Velma).

[O QUE] 18º Festival Cenas Curtas [QUANDO] Até 17 de setembro [ONDE] Galpão Cine Horto (Rua Pitangui, 3613, Horto) [QUANTO] Cenas de Rua, Rolês, Feira da Benfeitoria e Debate do Dia Seguinte: Entrada gratuita. Cenas de Palco e Festa de encerramento (Batekoo)*: R$ 10 (meia) e R$ 20 (inteira) * Quem apresentar um canhoto de qualquer dia do Festival Cenas Curtas paga meia na Festa de Encerramento [COMPRE AQUI]

Feito na América

Barry Seal, papel de Tom Cruise em Feito na América foi, de verdade, um agente duplo. Ele trabalhou ao mesmo tempo para a Cia e para o tráfico, transportando drogas pelos ares. Uma curiosidade desse filme é que o diretor de fotografia é o uruguaio César Charlone, parceiro de Fernando Meirelles em vários trabalhos, entre eles Cidade de Deus. A atuação de Tom Cruise tem sido elogiada pela crítica. Confira duas análises publicadas pelo Globo e o inglês The Guardian.

Wanusa Aparecida é moradora do Alto Vera Cruz e uma das participantes do Circuito. Crédito: Beth Freitas

CIRCUITO GASTRONOMICO

É hora de se despedir do Circuito Gastronômico das Vilas e Favelas, um evento que contou com a participação de 27 bares e restaurantes das comunidades de BH. O encerramento vai reunir todo mundo na Praça da Estação com shows e, claro, muita comida. Os pratos custarão entre R$5 e R$15. Entre as atrações, destaque para a Bateria da Portela e o show do Samba da Vera, com Thiago Delegado, Robson Batata, Manu Dias e Flávio Renegado. Aline Calixto e Vitor Santana serão convidados especiais.

[O QUE] Festa de Encerramento do Circuito Gastronômico de Favelas [QUANDO]16 e 17 de setembro, a partir das 10h [ONDE] Praça da Estação [QUANTO] Grátis com a doação de um quilo de alimento não perecível

Festival Literário Internacional de Belo Horizonte. Divulgação Thaina Nogueira.

FLI-BH

O fim de semana também será derradeiro para o Festival Literário Internacional de Belo Horizonte, o FLI- BH. Foram quatro dias de muitas atividades voltadas para o fomento à leitura. A temática este ano é Vozes de Todos os Cantos. Destaque de sexta-feira é o debate sobre a escrita na América Latina com a participação de José Castilho Marques Neto, Juana Isabel Peralta Rodríguez (México), María Teresa González Romero (México) e Pilar Cuellar Delgadillo (Colômbia). No sábado o FLI presta homenagem ao Suplemento Literário de Minas Gerais e, no domingo, finaliza as atividades com o debate “Pra que serve a escrita?”

[O QUE] 2ª Festival Literário Internacional – FLIBH e 3ª Primavera Literária [QUANDO] De 14 e 17 de setembro [ONDE] Centro de Referência da Juventude – CRJ (Praça da Estação, s/n, Centro, BH) [QUANTO] Grátis