03 jan 2017

Cinco peças da Campanha que eu já vi e recomendo

A Campanha de Popularização do Teatro e da Dança chega a sua 43ª edição com a oferta de 192 espetáculos. Para você não ficar perdido, fiz a seleção de 15 peças divididas em três grupos: aquelas que eu já vi e recomendo, as que eu ainda não vi mas vou ver e, por fim, as comédias, já que é o gênero preferido do público que frequenta o evento.

Neste post você confere as montagens que eu já vi e sei que se você for vai encontrar valores nos trabalhos porque eles tem muitos. Fazem parte da lista apenas espetáculos que participam pela primeira vez da Campanha.

CINCO RECOMENDADAS – Já vi e sei que vale a pena!

  

Um interlúdio: a morte e a donzela está em cartaz no CCBB BH entre 12 e 23 jan. Crédito: Guto Muniz

Um interlúdio: a morte e a donzela está em cartaz no CCBB BH entre 12 e 23 jan. Crédito: Guto Muniz

UM INTERLÚDIO: A MORTE E A DONZELA

É o espetáculo produzido em Belo Horizonte que mais surpreendeu em 2016. Pela força do texto, sua contemporaneidade e principalmente pelo vigor das interpretações. A direção é de Wilson Oliveira com Gustavo Werneck, Christiane Antuña e Nivaldo Pedrosa. Teatrão com força e muitas qualidades.

CCBB BH | 12 a 23 jan | Qui a Seg: 20h

Rosa Choque fica em cartaz na Funarte MG de 02 a 12 fev. Crédito: Guto Muniz

Rosa Choque fica em cartaz na Funarte MG de 02 a 12 fev. Crédito: Guto Muniz

ROSA CHOQUE

Desde a estreia (em 2015) defendo a montagem do grupo Os Conectores. Rosa Choque aborda a questão de gênero de uma maneira original, verdadeira e relevante. Abre a discussão mesmo fazendo com que os próprios espectadores exercitem estar do outro lado da moeda. Dizer que o espetáculo é feminista é muito pouco. Rosa Choque é necessário.

Funarte MG| 02 a 12 fev | Qui a Dom: 20h.

Rua das Camélias em cartaz no Espaço Alternativo Hotel Imperial de 27 jan a 12 fev. Crédito: Campanha/Divulgação

Rua das Camélias em cartaz no Espaço Alternativo Hotel Imperial de 27 jan a 12 fev. Crédito: Campanha/Divulgação

RUA DAS CAMÉLIAS

Vi apenas o ensaio de Rua das Camélias mas já deu para sacar a qualidade da proposta. Todo o processo de criação do espetáculo é a maior ousadia dele. Atores e atrizes ocupam o antigo Hotel Imperial, espaço quase abandonado na rua Guaicurus para encenar experiências reais de prostitutas da região captadas ao longo de um ano de pesquisa. O contraste entre a força do local e o que se diz é um ponto interessante a se prestar atenção.

Espaço Alternativo Hotel Imperial| 27 jan a 12 fev | Sex a Dom: 20h.

Urgente será noTeatro Bradesco de 10 a 12 fev. Crédito: Campanha/Divulgação

Urgente será noTeatro Bradesco de 10 a 12 fev. Crédito: Campanha/Divulgação

URGENTE

Montagem da Cia Luna Lunera volta à BH depois de circular pelo Brasil. Não há espetáculo que não cresça mais a partir das temporadas. Urgente é uma peça cheia de sutilezas, que mistura as experiências dos atores e a urgência com que lidamos com as nossas vidas hoje em dia. Em tempo: o Luna também fará Prazer nesta Campanha de Popularização, montagem que merece ser vista e revista.

Teatro Bradesco| 10 a 12 fev | Sex e Sáb: 20h, Dom: 19h

Nuvens de Barro será no Palácio das Artes (Teatro João Ceschiatti) de 15 a 19 fev. Crédito: Campanha/Divulgação

Nuvens de Barro será no Palácio das Artes (Teatro João Ceschiatti) de 15 a 19 fev. Crédito: Campanha/Divulgação

NUVENS DE BARRO

O novo espetáculo da Cia de Dança Palácio das Artes é mais um exercício do grupo em procurar outros caminhos. Pela primeira vez o pequenino palco da Sala João Ceschiatti foi escolhido para abrigar os devaneios poéticos de Manuel de Barros em forma de dança. Preste atenção em como a coreografia transborda significados.

Palácio das Artes (Teatro João Ceschiatti) | 15 a 19 fev | Qua a Sex: 20h30, Dom 18h30 e 20h30. (Exceto 18 fev)


SERVIÇO

logo campanha 150

CAMPANHA DE POPULARIZAÇÃO DO TEATRO E DA DANÇA

De 5 de janeiro a 19 de fevereiro. Preço: R$ 5, R$ 8, R$ 10, R$ 12 e R$ 15 (preço nos postos de venda para peças adulto, infantil e dança). Nas bilheterias dos teatros, os preços são diferentes, conforme cada estabelecimento.

Venda on-line pelo www.vaaoteatromg.com.br

Postos de venda

Posto Mercado das Flores (Av. Afonso Pena, 1055 – esquina com Rua da Bahia) Diariamente das 9h às 19h

Posto Shopping Cidade (Piso Tupis) (Rua Tupis, 337 – Centro)  Segunda a sábado das 10h às 19h, Domingos das 14h às 18h

Posto Shopping Pátio Savassi (Piso L3) (Av. do Contorno, 6.061 – Funcionários)
Segunda a sábado das 13h às 19h, domingos das 14h às 18h

Posto Shopping Estação BH (1º Piso) (Av. Cristiano Machado, 11.833 – Venda Nova)
Segunda a sábado das 13h às 19h, domingos das 14h às 18h

Shopping Partage Betim (3º Piso) (Rodovia Fernão Dias km 492, 601) Segunda a sábado das 13h às 19h, domingos das 14h às 18h

Posto Shopping Del Rey (Av. Presidente Carlos Luz, 3001 – Pampulha) Segunda a sábado das 13h às 19h, domingos das 14h às 18h

Gostou? Compartilhe!

Artigos Relacionados

Diálogo Crítico: as reverberações psicanalíticas de ‘Mergulho’

Culturadoria dá continuidade à série Diálogo Crítico com um convidado. Fernando Araújo, psicólogo e antropólogo é quem escreve sobre Mergulho. O espetáculo dirigido por Rita Clemente, com André Senna, Flávia Pyramo e Bruno Figueroa esteve em cartaz durante o Verão Arte Contemporânea 2018.   Crítica de Fernando Araújo Escrever a respeito de um espetáculo, remete-nos, […]

Leia Mais

Crítica em Diálogo: ‘Suave coisa nenhuma’ e as sutilezas cruéis das relações abusivas

Crítica em diálogo é um projeto que começa a tomar contornos mais fortes dentro do Culturadoria. Ele surge porque eu não acredito mais em uma crítica de teatro horizontalizada. Por isso, procuro o diálogo com quem cria a peça. Dessa conversa, sai um texto – geralmente longo – que tem como objetivo ampliar a compreensão […]

Leia Mais

Confira as dicas de teatro infantil em cartaz na Campanha de Popularização 2018

Desde que me tornei uma tia coruja me aproximei do universo do Teatro Infantil. Descobri que é preciso escolher com muito cuidado no que levar as crianças. Se para as produções voltadas ao público adulto não é fácil, imagina para quem faz arte para criança. Só pra começar o ingresso tem que ser mais barato […]

Leia Mais

Comentários