Trilhante será a 12ª montagem da Cia Sesc de Dança. Foto: Tarcísio de Paula
11 nov 2016

Cia Sesc de Dança estreia três coreografias de uma vez em Trilhante

Trilhante será a 12ª montagem da Cia Sesc de Dança. Foto: Tarcísio de Paula

Trilhante será a 12ª montagem da Cia Sesc de Dança. Foto: Tarcísio de Paula

A Cia Sesc de Dança é um bebê se comparada a toda tradição na área que Minas Gerais tem.  Mas mesmo nesse cenário com tantos veteranos robustos, a jovem companhia criada em agosto 2013, tem demonstrado vigor.

Primeiro porque é formada por um grupo de bailarinos com uma capacidade física impressionante. Segundo porque aposta em um ritmo de montagens que faz com que qualquer corpo artístico evolua naturalmente. Quanto mais se faz, mais se apura a técnica e a estética. Até agora mantém uma média de quatro coreografias inéditas por ano. O número é considerável.

Quando vi as montagens ‘Terminal A2’ e ‘Coup de Grâce’, de 2015, saí do Grande Teatro do Sesc Palladium com a certeza de ter visto potencial no palco. Ainda precisava de ajustes. Se disposição não faltava, maturidade é mesmo uma coisa que vem com o tempo. Ou seja, promessa.

Pois em três anos de trabalho, depois de 12 montagens inéditas, a Cia Sesc de Dança apresenta neste sábado (12 de novembro), às 21h mais um espetáculo. ‘Trilhante’ é composto por três coreografias, ‘I.MEDI.ATO’, ‘FRACTUS’ e ‘REMINISCÊNCIA’, com duração total de 60 minutos. Foram criados respectivamente por Joelma Barros, Rafael Bittar e Alan Keller.

É uma aposta no novo mesmo. Para se ter uma ideia, Rafael Bittar, que é bailarino do Grupo Corpo desde 2012, tem 25 anos. Viva o frescor, né!

Os temas são bastante diversos. Se I.medi.ato aborda a questão da imagem no contemporâneo, Fractus investiga a relação entre som e movimento e Reminiscência fala sobre as expectativas da mulher nos dias de hoje.

Não são temas inéditos no campo das artes. São inquietações frequentes. O que diferencia um trabalho do outro é justamente a originalidade como toca assuntos universais e que dizem muito sobre nosso tempo. Eis o desafio da jovem Cia Sesc de Dança.

Trilhante, com Cia Sesc de Dança

Sábado (12/11/16), 21h. Grande Teatro do Sesc Palladium. Rua Rio de Janeiro, 1046, Centro. R$10 (inteira). Os trabalhadores do comércio de bens, serviços e turismo têm 60% de desconto no valor da inteira.

Gostou? Compartilhe!

Artigos Relacionados

Fim de semana no Fit-BH: cheio de sentidos e vazio de público

Sou da turma que enfrentou mais de 12 horas de fila para comprar um ingresso para ver Peter Brook e Teatro da Vertigem no Fit-BH de 2004. Em 1997, na edição do centenário de BH, também estava lá correndo com uma multidão atrás do Generik Vapeur do Parque Municipal até a Praça da Estação. Antes […]

Leia Mais

Impressões abertura Fit-BH 2018: o que é teatro hoje?

Encostada em uma das árvores centenárias do Parque Municipal, Lus Mar se esforçava para captar alguma cena de Looping: Bahia Overdub. De pé no canteiro, puxou papo. “Você está entendendo alguma coisa?”. Achei melhor fazer cara de incógnita. Naquele momento, a opinião dela me interessava bem mais. “Não estou nem sentindo que estou em abertura […]

Leia Mais

Espetáculos de rua e para crianças em destaque no FIT 2018

O conceito do Festival Internacional de Teatro Palco e Rua de Belo Horizonte 2018 é Corpos-Dialetos. Ou seja, propõe um olhar sobre as diásporas africanas e a cena nordestina. Analisamos todos espetáculos de rua e os infantis escolhidos pela curadoria e fazemos aqui nossas apostas. Confira! Você pode ainda conferir as apostas entre as peças […]

Leia Mais

Comentários