23 ago 2017

Ainda mais “Atrevido”, Gustavo Mendes está de volta à BH

Ator Gustavo Mendes apresenta o show de humor ‘Atrevido’ em BH. Crédito: Divulgação

Por Francyne Perácio*

Chico Anísio, Ronald Golias e José Vasconcellos, entre tantos outros, são referências de grandes humoristas brasileiros para a nova geração. Um grande aliado dos novos artistas do riso é a internet, o trabalho pode ser visto, aprovado e compartilhado, até que um dia explode mais um fenômeno no YouTube.

Com o comediante Gustavo Mendes não foi diferente. Iniciou a vida profissional apresentando-se em bares, participou do Show do Tom. Mas somente viralizou a partir da criação do personagem da presidenta Dilma. “Minha carreira deu um giro de 180º, ela alavancou a partir da Dilma”, revela.

Neste final de semana o ator apresenta em BH o show batizado de Atrevido. Claro que a personagem mais famosa estará presente. Não será a única criação do mineiro de Guarani a dar o ar da graça. O momento agora é de revelar outras possibilidades no humor.

O sucesso

A Dilma de Gustavo Mendes surgiu antes mesmo dela ser eleita presidente, obviamente com visibilidade diferente. Depois do boom Gustavo assume ter, inclusive, encontrado dificuldades para continuar.

“Manter uma carreira em cima de uma personagem política, e não saber o que vai acontecer, é difícil. As pessoas não conseguiam separar o personagem do artista, quem era a favor achava que eu era contra, e quem era contra ela achava que eu era a favor. Eu tinha ódio de todo mundo e o amor de ninguém. Pior, eu tinha muito medo de ser reconhecido apenas como o cara que fazia a Dilma”, conta.

Hoje o humorista revela ser diferente e explica como as redes sociais auxiliam no trabalho do artista. “Não mais dependemos dos grandes veículos, de esperar a chance cair do céu ou implorar para ser contratado.”

Faz um alerta, “a rede é terra de ninguém, as pessoas publicam coisas na internet sem o cuidado de apurar se a informação é verdadeira. Compartilham isso, em um lugar em que as pessoas usam como fonte de informação. É algo muito sério, você pode destruir a vida de uma pessoa por causa de uma notícia falsa”.

Riso x Politicamente Correto

Em tempos de empoderamento generalizado, cabe discutir o papel do humor. O ato de empoderar-se parte de assumir a própria identidade cultural. É reafirma-se quanto pessoa e ser respeitado, afinal somos todos seres humanos. Mas e piadas politicamente corretas?  E a liberdade de expressão?

O comediante Gustavo Mendes, afirma que é possível sim: “A liberdade de expressão quando ela vira racismo, é somente racismo, assim acontece com outros preconceitos.  Na internet você é patrão de si mesmo, eu tenho certas regras, não levanto denúncias, não tomo partido, não faço piada machista ou preconceituosa, é um mito achar que o politicamente correto não é engraçado, minha carreira foi construída em cima disso. Em um momento de tantas discussões sobre inclusão, nós precisamos respeitar isso.”

 Atrevido

Atrevido? “Sou um cara romântico então quando eu estou interessado em alguém, eu sou atrevido. Eu já descobri onde a pessoa estava e mesmo ela não querendo me ver, fui atrás. Ser atrevido é ser corajoso, é correr atrás do que acredita.”

De volta a BH, o show “Atrevido” traz novidades, mais humor, emoção e várias surpresas, com piadas, música e, claro, a ex-presidenta. O espetáculo está em cartaz no Cine Theatro Brasil Vallourec, no sábado, 26 e no domingo 27 de agosto. A classificação é de 14 anos.

*Sub supervisão de Carolina Braga

[O QUE] Atrevido com Gustavo Mendes [QUANDO] 26 de agosto, 21h e 27 de agosto, 19h [ONDE] Grande Theatro Unimed (Av. Amazonas 315, Centro, BH, (31) 3243.1964) [QUANTO] LOTE 1 R$ 100 (inteira) R$ 50 (meia), LOTE 2 R$ 80 (inteira) R$ 40 (meia).

 

Gostou? Compartilhe!

Artigos Relacionados

Fim de semana no Fit-BH: cheio de sentidos e vazio de público

Sou da turma que enfrentou mais de 12 horas de fila para comprar um ingresso para ver Peter Brook e Teatro da Vertigem no Fit-BH de 2004. Em 1997, na edição do centenário de BH, também estava lá correndo com uma multidão atrás do Generik Vapeur do Parque Municipal até a Praça da Estação. Antes […]

Leia Mais

Impressões abertura Fit-BH 2018: o que é teatro hoje?

Encostada em uma das árvores centenárias do Parque Municipal, Lus Mar se esforçava para captar alguma cena de Looping: Bahia Overdub. De pé no canteiro, puxou papo. “Você está entendendo alguma coisa?”. Achei melhor fazer cara de incógnita. Naquele momento, a opinião dela me interessava bem mais. “Não estou nem sentindo que estou em abertura […]

Leia Mais

Espetáculos de rua e para crianças em destaque no FIT 2018

O conceito do Festival Internacional de Teatro Palco e Rua de Belo Horizonte 2018 é Corpos-Dialetos. Ou seja, propõe um olhar sobre as diásporas africanas e a cena nordestina. Analisamos todos espetáculos de rua e os infantis escolhidos pela curadoria e fazemos aqui nossas apostas. Confira! Você pode ainda conferir as apostas entre as peças […]

Leia Mais

Comentários